Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Alertas > Epidemia de gripe aviária em Hong Kong
Início do conteúdo da página

Epidemia de gripe aviária em Hong Kong

No dia 29 de dezembro de 2014 o Governo de Hong Kong confirmou o primeiro caso de gripe aviária H7N9 da estação (inverno local), que acometeu uma mulher idosa após visita a Shenzhen, na China continental. A gripe aviária pode ser particularmente perigosa para pessoas com imunidade baixa, idosos e crianças. As áreas de risco inicial de contágio incluem mercados populares onde é costume comprar aves vivas para a alimentação. Uma pessoa infectada pode transmitir a doença a outras, como ocorre com a gripe comum. Medidas profiláticas incluem o sacrifício das aves com suspeita de infecção e o controle mais estrito dos fluxos de pessoas. O período de incubação da gripe aviária é de duas semanas. As seguintes medidas de precaução são recomendadas a quem mora ou visita locais de ocorrência da gripe H7N9:    
- evitar áreas de alto risco, como mercados de aves vivas ou matadouros; 
- evitar contato com aves ou seus dejetos;   
- evitar consumo de aves ou ovos mal cozidos;       
- lavar as mãos frequentemente e especialmente antes das refeições; onde isso não é possível, recomenda-se o uso de gel antisséptico;         
- cobrir nariz e boca ao tossir ou espirrar;


Os sintomas iniciais da gripe aviária são idênticos aos da gripe comum: febre, dor de cabeça, dores musculares, coriza, tosse e diarreia. Recomenda-se atenção redobrada caso esses sintomas ocorram em até duas semanas após visita a locais de ocorrência da gripe aviária.

Fim do conteúdo da página