Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Cartilhas > Orientações para o trabalho no exterior
Início do conteúdo da página

Orientações para o trabalho no exterior

A rede consular brasileira no exterior tem registrado

ocorrências frequentes, em diversos países, de problemas com jogadores de futebol, modelos fotográficos e de passarela, dançarinos, professores de capoeira e danças e outros profissionais do setor de esportes, serviços e entretenimento. Esses brasileiros são, normalmente, profissionais bastante jovens e sem experiência de trabalho e residência no exterior. As dificuldades que enfrentam fora do Brasil assumem as características, em muitos casos, de tráfico de pessoas – uma das formas contemporâneas de servidão.

Com base nisso, o Ministério das Relações Exteriores elaborou a cartilha Orientações para o trabalho no exterior. A cartilha mostra a experiência dos Postos que têm registrado a ocorrência de problemas em sua região e prestado auxílio e apoio a esses trabalhadores brasileiros. Incorpora contribuições de diversas entidades estrangeiras, parceiras da rede consular, responsáveis pela regulamentação das profissões aqui englobadas e proteção àqueles que sofrem violações de seus direitos. Conta ainda com contribuições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e da Ford Models, em suas respectivas esferas de atuação.

Fim do conteúdo da página