Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Retorno ao Brasil > Saúde e vigilância sanitária
Início do conteúdo da página

Saúde e vigilância sanitária

O Regulamento Sanitário Internacional (RSI) permite que os países exijam o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) para a entrada de estrangeiros em seu território, e isso pode ocorrer mesmo com os viajantes apenas em trânsito pelos aeroportos. Ainda que tal documento não seja formalmente exigido pelo Brasil, orienta-se que todas as pessoas que vivem ou se dirigem para as áreas em que há recomendação de vacinação pela Organização Mundial da Saúde (OMS) estejam vacinadas. Sua entrada em território brasileiro poderá ser impedida caso haja suspeita de transmissão de determinados tipos de doença.

A depender da situação epidemiológica de seu país de procedência, outros requisitos de saúde podem ser aplicáveis. Informe-se, com a devida antecedência, sobre o assunto, junto à Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e o Ministério da Saúde.

 

Vacinas
Para retorno em segurança, recomenda-se que todas as seguintes vacinas estejam em dia: Hepatites A e B; Poliomielite (“paralisia infantil”); Difteria, Tétano e Coqueluche; Febre Amarela; Meningite Meningocócica (MM); HPV; Sarampo, Caxumba e Rubéola (SCR); Varicela; Tuberculose; Pneumonias, Meningites, Otites e Sinusites; Raiva Humana; Cólera e Diarreia do Viajante (DV). Mantenha também em dia as vacinas  previstas no calendário do Programa Nacional do Ministério da Saúde, e use preservativos em todas as relações sexuais, evitando assim doenças sexualmente transmissíveis, como HIV/Aids, hepatite B, sífilis, entre outras. 


Controle de doenças no Brasil
Cada país apresenta quadro de doenças mais comuns, que ocorrem com mais frequência na população. Esse quadro pode variar bastante de país para país e, sobretudo, de região para região. No Brasil, por exemplo, ocorrem, mais frequentemente, doenças tropicais - mais informações sobre doenças comuns no Brasil podem ser encontradas diretamente no portal do Ministério da Saúde. Já em países que se situam em climas mais temperados, doenças tropicais são mais raras e outros tipos de patologia, que não ocorrem no Brasil, podem ser mais comuns. Por isso, se sentir qualquer sintoma imediatamente após retornar do exterior ao Brasil, procure com urgência um posto de saúde e informe seu antecedente de viagem. Isso pode ajudar a fornecer um diagnóstico mais rápido.
Atenção: A orientação de busca imediata por posto de saúde deve ser seguida rigorosamente por brasileiros que estejam retornando de países com conhecido quadro de epidemias. Nesse caso, a rápida prevenção pode ajudar a evitar a transmissão da doença em território brasileiro.

 

Assistência psicológica
Nacionais que estejam retornando ao Brasil e necessitem de assistência psicológica poderão contatar diretamente organizações de apoio a emigrantes brasileiros (clique aqui para maiores informações nesse sentido) ou o os programas de saúde mental do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

 

 

Fim do conteúdo da página