Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Chile

Alertas para este país

Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Temporada de incêndios no Chile11/01/2019Chile
Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Atividade vulcânica no Chile19/07/2018Chile
Trata-se de alerta de grande urgência, que pode exigir extrema cautela. Há grande probabilidade de que os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta sejam sentidos por brasileiros que estejam no país.
Fortes chuvas na região da Cordilheira dos Andes01/03/2017Chile
Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Incêndios florestais no Chile.26/01/2017Chile
Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Cuidados com o cartão de entrada em viagens ao Chile20/06/2016Chile

Informações básicas

Capital Santiago
Língua Espanhol
Moeda Peso chileno
Validade do passaporte Deve ter validade para duração da estadia
Página do passaporte em branco Uma página necessária para carimbo de entrada
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações Nenhuma vacina específica é necessária para entrada no país.
Restrições de moeda para entrar Não há
Restrições de moeda para sair Não há

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

Viajar com precauções normais de segurança

X

Viajar com grau moderado de cautela

 

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar ao Chile com grau moderado de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a leitura dos tópicos desta página. 

Recomenda-se ter sempre as informações de contato do Consulado-Geral do Brasil em Santiago, que, se necessário, poderá prestar assistência consular cabível a nacionais brasileiros no Chile.          

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar. Os Postos com serviço consular estão à disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição Consular pode ou não pode fazer por você.

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.          

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página  Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com o Consulado do Brasil em Santiago.

O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas, por exemplo, com advogados e tratamento médico/hospitalar. 

 

Consulado-Geral do Brasil em Santiago

Endereço: Calle los Militares 6191. Santiago, Chile.

Telefone: (562) 2820-5800

Plantão Consular: (569) 9334-5103 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site da Repartição: http://cgsantiago.itamaraty.gov.br/es-es/

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

 

Consulados Honorários do Brasil

Consulado Honorário em (Iquique)

Titular: Julio Tomás Volenski Burgos

Endereço: Pasaje Miramar, 3537 - Iquique

Telefone: 057-453196 /09-964-0668

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Consulado Honorário em  (La Serena)

Desativado temporariamente.

 

Consulado Honorário em  (Valparaiso)

Titular:  James Cyrill Wells Muñoz

Endereço: Rua Almirante Señoret 70 - Piso 10 - Valparaíso

Telefone: 32-221-7856 /09 324-4426

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Consulado Honorário em  (Temuco)

Titular:  Gilka Nese de Castro Cerqueira

Endereço: Rua Palacio Real 2005 - Puerta de Alcalá - Temuco

Telefone: 045-402-308 /09 643-0056

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Consulado Honorário em  (Punta Arenas) 

Titular:  Mario Vladimiro Babaic Babaic

Endereço: Rua Arauco 769 - Punta Arenas

Telefone: 61- 2241-093 /09 649-1433

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Consulado Honorário em (Calama)

Titular: Andréia Rita Lourenço

Endereço: Pasaje Licarayen Sur 819 – Villa Las Leyendas Peuco

Telefone: 55 9 8994-2849

E-mail:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Comunidade brasileira e Principais Destinos

As principais localidades onde reside a comunidade brasileira são Santiago e a região litorânea de Viña del Mar e Valparaíso, todas na área central do país. Esta última cidade é a sede do Poder Legislativo do Chile.

As principais áreas turísticas do país são Santiago, Valparaíso e estações de esqui, no centro do país; o Deserto de Atacama, no norte; e a região de lagos, canais e fiordes, no sul. Em geral, o tráfego é bastante ordenado em todo o país, com exceção da capital, que tem engarrafamentos em certas horas do dia. Os problemas mais comuns nas cidades de maior atração para os turistas brasileiros são eventuais ocorrências de furtos e roubos.

Entrada

Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem, em caso de dúvidas, o Consulado do Brasil em Santiago ou a Embaixada ou Consulados do Chile no Brasil para certificar-se dos requisitos de visto, de entrada e de permanência.

Visto de entrada

O Chile dispensa visto de turista e de negócios para cidadãos brasileiros que permaneçam no país até 90 dias. No entanto, existe a possibilidade de ampliação deste prazo, mediante a apresentação de pedido formal ao “Departamento de Extranjería y Migración” pelo link , órgão chileno que regula o tema migratório, www.extranjeria.gob.cl, e seguir instruções e formulário existentes no endereço. Em caso de dúvidas, a Embaixada do Chile em Brasília ou algum dos Consulados do Chile no Brasil poderão informar sobre o tipo de visto adequado para residência temporária no país.

Solicita-se consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Requisitos de entrada

Os documentos que habilitam cidadãos brasileiros a ingressar no Chile são passaporte ou cédula de identidade civil (RG). Ao turista poderá ser, ainda, solicitado provar que tem meios suficientes para custear sua estada no Chile e que possui passagem de retorno.

Nos termos do ACORDO DO MERCOSUL sobre documentos de viagem, se houver alguma dúvida sobre a identificação do portador (RG com foto antiga), o agente da imigração poderá solicitar outro documento com foto para esclarecer a identidade (art. 1º - “Caso a fotografia gere dúvidas sobre a identidade do portador do documento, poderá ser solicitado outro documento efetivo para sanar tal circunstância.”). É possível, caso o RG esteja com foto desatualizada mas em bom estado de conservação, argumentar que o procedimento previsto no Acordo do MERCOSUL sobre Documentos de Viagem autoriza o esclarecimento da identidade do viajante com base em outro documento com foto. Mas tal possibilidade será aplicada ou não a critério do agente migratório. Assim sendo, caso o RG conte com foto muito desatualizada, recomenda-se que cidadãos brasileiros solicitem novo documento de viagem (RG ou passaporte) antes da viagem, a fim de evitar dissabores.

Não são aceitos como documento de viagem: Certidão de Nascimento (mesmo para recém- nascidos ou para menores de idade) e qualquer outro documento, mesmo aqueles que tenham aceitação como documento de identidade no Brasil, como Carteira Nacional de Habilitação, carteira de identidade de associações profissionais, de Ministérios, inclusive militares, ou emitidos pelos poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário da União e dos estados.

Estrangeiros residentes permanentes no Brasil têm seu ingresso permitido mediante a apresentação do passaporte. O RNE não constitui documento de viagem, nem mesmo para o ingresso em cidades que fazem fronteira com o Brasil.

Dupla nacionalidade          

O país permite a dupla nacionalidade. Destaca-se, no entanto, que, no Brasil, nacionais devem entrar e sair portando passaporte brasileiro. Assim, cidadãos com dupla nacionalidade devem viajar necessariamente com o passaporte brasileiro. Mais informações estão disponíveis no aviso Brasileiros com dupla nacionalidade

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem, a exemplo do que vem realizando com outros países, mantido contatos sistemáticos com autoridades chilenas sobre a política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Entrada de menores           

Em esforços para prevenir sequestro internacional de menores, o Governo chileno, a exemplo de outros Governos estrangeiros começou a verificar o status de menores em pontos de entrada do país. Essas verificações frequentemente incluem exigência de documentos que comprovem a relação do menor com a pessoa que o estiver acompanhando e autorização de viagem,  por escrito,  do genitor ausente. Caso um dos genitores tenha falecido, é necessário portar cópia do certificado de óbito. Para mais informações, pode-se acessar a página Viagem de menores brasileiros ao exterior.

Entrada de animais domésticos     

Os requisitos para entrada de cachorros e gatos no Chile são os seguintes:

  • O animal deve ser transportado como bagagem de mão (acompanhado do dono).
  • No momento do embarque, o animal não deve apresentar sinais indicativos de contágio por doença transmissível.
  • O animal deverá ser submetido a exame clínico num prazo inferior a 10 dias antes do embarque (15 dias se a origem for os Estados Unidos) para verificar que esteja livre de doenças transmissíveis.
  • O animal deverá ter sido vacinado contra raiva entre 1 e 12 meses antes do embarque (exceto se proceder de país declarado oficialmente livre da doença).
  • Não se exigirá vacinação anti-rábica se o país de procedência estiver declarado oficialmente livre da raiva. Nesse caso, se exigirá certificado que comprove a informação.
  • O animal deverá ter sido submetido a um tratamento contra parasitas externos e internos. 
  • Em caso de dúvidas, sugere-se consultar as autoridades consulares chilenas no Brasil sobre o ingresso de animais domésticos no país.    

Formulários de Imigração

É muito importante para o turista brasileiro guardar bem o cartão de ingresso no Chile, que deverá ser apresentado na saída do país junto com o passaporte ou a carteira de identidade. A não apresentação do cartão de entrada poderá gerar complicações no momento da saída do país.

Restrições alfandegárias     

Deve-se evitar levar ao Chile quaisquer produtos ou subprodutos de origem animal ou vegetal, pois a entrada de produtos proibidos poderá acarretar multas. Em alguns casos, o valor da multa para entrada de produtos proibidos ou que não tenham sido declarados pode ultrapassar US$ 200.00. Lista dos produtos proibidos e maiores detalhes encontram-se descritos no link www.sag.cl

Vacinação    

Não há necessidade de comprovar vacinação para ingressar em território chileno, mas recomenda-se a vacina contra a hepatite A para todos os cidadãos brasileiros que pretendem viajar ao Chile.

Febre amarela         

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. O Chile não exige esse comprovante. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Seguro-saúde

Ainda que comprovante de seguro médico internacional não seja exigido de cidadãos brasileiros quando da entrada no Chile, é muito importante que nacionais façam seguro-saúde internacional antes de viajar, já que qualquer complicação médica no Chile pode custar caro. Mais informações sobre o assunto podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

 

PERMANÊNCIA

 Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior e, no caso específico, no Chile, busquem sempre estar em situação migratória regular.

O órgão que regula o tema migratório no Chile é o Departamento de Extranjería y Migración (Calle San Antonio no. 580, Santiago, Chile, link: www.extranjeria.gob.cl.

O presidente Sebastián Piñera lançou um projeto de lei que modifica as regras atuais para os estrangeiros que querem se estabelecer no país. Este projeto ainda precisa ser aprovado pelo Congresso chileno, porém o atual presidente lançou mão de um decreto presidencial que já colocou em prática algumas mudanças importantes.  São elas:

 

 

Visto Temporário

 

Os cidadãos brasileiros portadores do visto de turista devem sair do país como turista. Não é possível mais entrar no Chile como turista e, posteriormente, solicitar visto temporário ou de trabalho em território chileno;

 

Para os brasileiros imigrantes que queiram estabelecer residência no país, deve-se solicitar o Visto de Residência Temporária (Visa Residencia Temporal) em algum dos Consulados do Chile no Brasil. Se desejar fixar residência definitiva poderá, posteriormente, solicitar o Visto de Residência Definitiva e, após cinco anos, a nacionalidade chilena.

O Visto de Residência Temporária poderá ser solicitado por pessoas que confirmem vínculo familiar com algum chileno ou com estrangeiros que já possuam o visto de residência definitiva e as pessoas que venham ao país por trabalho, estudos ou por razões humanitárias.

 

Tipos de Vistos Temporários

 

São três tipos diferentes de Vistos Temporários:

– Visto Temporário de Oportunidades (“Visa Temporaria de Oportunidades”): deve ser solicitado fora do Chile pelo cidadão brasileiro que queira vir ao país com o objetivo de trabalhar ou empreender. Este visto será outorgado por um período de doze meses, podendo ser renovado pelo mesmo período. A partir daí, o estrangeiro poderá solicitar o Visto de Residência Definitiva;

 

–  Visto Temporário de Orientação Internacional (“Vista Temporaria de Orientación Internacional”): deve ser solicitado fora do Chile por cidadãos brasileiros que venham ao país para trabalhar ou empreender, mas que possuam título de pós-graduação em universidades que se encontrem nas primeiras 200 posições segundo o QS World University Rankings. Este visto também será concedido por doze meses, podendo ser prorrogado por igual período, podendo, posteriormente, solicitar o Visto de Residência Definitiva. Neste caso, seriam médicos, cientistas, especialistas e etc.

 

– Visto Temporário de Orientação Nacional (“Visa Temporaria de Orientación Nacional”): poderá ser solicitado em território chileno por cidadãos brasileiros que tenham título de pós-graduação em universidades chilenas acreditadas e que queiram permanecer no país com o objetivo de trabalhar ou empreender. Este visto também será concedido por doze meses, podendo ser prorrogado por igual período e, posteriormente, solicitar visto de residência definitiva.

Cidadãos brasileiros que pretendam trabalhar no Chile devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o Trabalho no Exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação.

 

 

Trabalho irregular

As autoridades chilenas são muito rigorosas em relação ao trabalho irregular, seja qual for a atividade. Se for constatado o trabalho irregular, o estrangeiro receberá uma notificação formal para deixar o país, será constituído um processo e o seu nome será automaticamente incluído em sistema informático de ampla consulta, onde constam as pessoas em situação irregular no país. Caso saia do país no prazo, poderá ser preso.

Recomendações a estudantes brasileiros

Cidadãos que pretendem viajar ao Chile para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada ou Consulado do Chile no Brasil com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular no Consulado, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Estudar em outros países.

Imigração irregular

A permanência irregular no Chile se dará nos seguintes casos: a) excedido o prazo de noventa dias de estada, sem ter requerido a ampliação da permissão para turismo; b) vencimento do prazo de residência; c) não obter a carteira de identidade (DNI) chilena dentro de 30 dias após outorgada a residência ou a permanência definitiva.

Penalidades para permanência irregular no país

A legislação chilena pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção ou expulsão do país. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

 

SEGURANÇA

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.

Embora não estejam acima das grandes metrópoles brasileiras, os índices de violência estão aumentando no Chile, especialmente em Santiago, Valparaiso e Viña del Mar. Crimes menores podem ocorrer em outras principais áreas turísticas, em hotéis e restaurantes, cafés e bares, estações de trens e ônibus e nos portos marítimos. Recomenda-se especial atenção nas áreas de Cerro Santa Lucia, Cerro San Cristobal, no Mercado Central e no centro comercial Costanera Norte, onde tem sido relatada a maioria dos furtos.

Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e o Consulado do Brasil em Santiago. 

Providências em caso de furtos e roubos         

Caso o cidadão brasileiro seja vítima de furto, roubo, fraude, violência ou outro tipo de crime, deve sempre prestar queixa à Polícia, fazendo o pertinente B.O. (Boletim de Ocorrência). Esse será o primeiro passo para uma eventual reparação posterior dos prejuízos sofridos. Por exemplo, se ocorrer um furto dentro de um hotel, não aceite a explicação de que a direção não se responsabiliza por objetos que não foram deixados sob a sua guarda. Pela legislação chilena, o hotel é de fato responsável pelos furtos que ocorrerem em suas dependências, uma vez que o hóspede está pagando por um serviço que inclui também a sua segurança pessoal e a dos seus pertences dentro do hotel. O mais aconselhável a fazer é chamar a polícia ou prestar queixa na delegacia.

São as seguintes as providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

  1. a) consultar um médico, se necessário;
  2. b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;
  3. c) informar o consulado do Brasil em Santiago sobre sua situação.

Perda de documentos brasileiros

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Clonagem de cartões

Como em diversos centros urbanos de vários países, recomendam-se cuidados básicos para evitar a clonagem de cartões. Em comércios informais, recomenda-se preferivelmente realizar pagamentos com dinheiro em espécie. 

Desastres naturais   

O Chile é um país sujeito a catástrofes naturais, como terremotos, tsunamis e erupções vulcânicas. Na iminência de um acontecimento, caso possível detectá-lo, a Embaixada e o Consulado do Brasil em Santiago emitirão alertas sobre os procedimentos a serem adotados, a partir das recomendações locais.  

Em caso de terremotos, pede-se que as pessoas procurem manter a calma e não corram, afastem-se das janelas de vidro, posicionem-se ao lado de colunas ou das quinas das paredes se estiverem dentro de casas ou prédios, procurem abaixar-se e proteger a cabeça, por exemplo, sob mesas ou sob vãos de portas.

Passado o tremor, se houver feridos, deve-se pedir auxílio aos corpos de socorro, ligar o rádio para ouvir as recomendações das autoridades, evitar ficar perto de postes, cabos elétricos ou árvores, seguir rotas de evacuação e procurar usar o telefone somente em casos de emergência.

Há riscos de tsunamis em toda a costa chilena. Recomenda-se que cidadãos brasileiros permaneçam atentos aos comunicados emitidos pelas agências locais de meteorologia e sismologia quanto à incidência de desastres naturais. Em caso de ocorrência de tsunamis, cidadãos brasileiros devem seguir cuidadosamente as orientações de segurança das autoridades locais e contatar, sempre que possível, o Consulado do Brasil, que avaliará a possibilidade de evacuação. 

Vulcões

As autoridades avisarão com antecedência caso detectem atividade vulcânica com potencial de risco para a população. Devem-se seguir as recomendações caso haja alertas. Em caso de erupção, as autoridades também darão instruções. Havendo evacuação de alguma área, não se deve voltar ao local, mesmo depois de passada a erupção, até que haja autorização das autoridades locais para tanto. 

Viagens a Araucanía        

Recomenda-se a cidadãos brasileiros que desejarem visitar a região de Araucanía que permaneçam atentos e vigilantes. Nessa localidade ocorrem, com certa frequência, atos de protesto de tribos indígenas.

Turismo de aventura

É grande o número de turistas no país que desejam realizar turismo de aventura (montanhismo, trilhas) ou praticar esportes radicais, sobretudo esportes de inverno, no Chile. Nesse sentido, turistas brasileiros devem contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso Turismo de aventura.

Viagens ao deserto

Cidadãos brasileiros com intenção de viajar ao deserto do Atacama devem fazer-se acompanhar de guia ou expedição responsável pelo passeio. Nessas áreas, mesmo rodovias principais podem conter areia na pista, potencializando acidentes. Em geral, não há sinal telefônico nessa região e as temperaturas desérticas impõem riscos a viajantes que se acidentam na localidade.

Manifestações populares    

Protestos podem ocorrer no país, sobretudo em datas simbólicas, como 1º de maio, 29 de março e 11 de setembro. As manifestações podem ocorrer tanto no Chile continental quanto na Ilha de Páscoa. Ainda que os protestos sejam pacíficos, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem áreas com registro de manifestações, já que esse tipo de atividade pode escalar para conflitos em caso de confrontação com autoridades policiais locais. Na Ilha de Páscoa, os protestos podem influenciar o bom funcionamento do aeroporto e provocar fechamento adiantado de instalações públicas.

Assédio sexual e crimes contra a mulher

Como recomendação geral e a exemplo do que se recomenda em outros países, mulheres devem evitar andar sozinhas, especialmente durante a noite e/ou em áreas isoladas. Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior. CHILE

Tráfico de pessoas  

O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure o Consulado do Brasil em Santiago ou algum dos Consulados Honorários para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas 

 

Contatos importantes          

Os principais telefones de emergência são:

Ambulância:131

Bombeiros: 132

Polícia (Carabineros): 133

Resgate Marítimo: 137

Resgate Aéreo: 138

SAÚDE

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita no Chile e em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o Chile. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no Chile, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde(OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Seguro-saúde

O sistema de saúde pública do Chile é gratuito apenas para chilenos e residentes no país. Cidadãos estrangeiros devem pagar pelo atendimento e consultas, mesmo em hospitais públicos. Grandes hospitais no país geralmente aceitam cartões de crédito, mas muitos médicos e hospitais chilenos esperarão pagamento imediato, em espécie, antes de tomarem qualquer providência médica. Seguro internacional de saúde torna-se, então, necessário para cobrir determinadas despesas médicas no Chile.    

Rede de saúde          

O acesso ao sistema de saúde local é normalmente difícil e, em geral, muito oneroso. Daí a necessidade do seguro de saúde/acidentes internacional.

Os hospitais com melhor reputação em Santiago é a Clínica Alemana (Av. Vitacura, 5951 - Vitacura; tel. 22210-1111; serviço de ambulância tel. 22910-9911) e a Clínica Las Condes (Estoril 450, Las Condes; Telefone: 2 2210 4000; 22 610 4000: Sáb-Dom-Festivos; Resgate: 22 610 7777 Cel: +56 9 7777- 7777)

A qualidade do atendimento médico pode variar significativamente em áreas remotas.  

Falecimento de cidadão brasileiro 

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares.

No caso do Chile, recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate o Consulado do Brasil em Santiago ou um Consulado Honorário para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.

Endemias em geral

Não se registram doenças endêmicas no Chile. No entanto, a poluição nas maiores cidades pode agravar possíveis problemas pulmonares, sobretudo em crianças e idosos. A poluição do ar é mais intensa durante os meses de inverno (de maio a agosto).  

Medicamentos

Alguns medicamentos disponíveis no Brasil podem não ser encontrados no Chile. Recomenda-se que cidadãos brasileiros levem quantia suficiente de medicamentos para viagens ao país, portando, sempre, a receita médica em espanhol ou em inglês desses remédios.  

 Ilha de Páscoa         

Cidadãos brasileiros que pretendam visitar a Ilha e Páscoa devem ter em mente que pode haver surtos de dengue e da febre do Zika – duas doenças cuja forma de contato se dá pela picada de mosquitos. Essas doenças provocam febre, dores de cabeça, irritações pelo corpo e dores nas juntas, e não há tratamento. Aconselha-se, portanto, uso contínuo de repelentes de insetos recomendados por autoridades médicas durante viagens à ilha.  

 

TRANSPORTES

Infraestrutura

Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo no Chile, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, o Consulado do Brasil no Chile poderá ser contatado.

 

Transporte aéreo     

Há voos diretos entre o Brasil e o Chile por meio das empresas aéreas LATAM, GOL e AVIANCA. As autoridades chilenas operam em obediência às normas definidas pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI).  

Transporte rodoviário        

As regras de trânsito nas estradas e vias urbanas são muito semelhantes às brasileiras. O país tem, também, uma política de tolerância zero em relação ao nível de álcool no sangue ao conduzir. O sentido da direção é o mesmo do Brasil e os limites de velocidade, sinalizados ao longo das estradas, devem ser cuidadosamente respeitados. Condutores devem carregar quantia suficiente de pesos chilenos para pagar os frequentes pedágios nas estradas.

Transporte público

Antes de utilizar transporte público, o usuário deve comprar a “tarjeta Bip”, que permite utilizar ônibus e metrô em Santiago. Sem o cartão, não é possível utilizar ônibus, já que não existem cobradores nesses meios de locomoção. O valor da “tarjeta BIP” é de $1.400 somente o cartão, podendo ser carregado nas bilheterias do metrô. Maiores informações podem ser encontradas na página http://www.tarjetabip.cl

Em Santiago, o metrô funciona das 6h às 22h30, de segunda-feira a sábado, e das 8h às 22h30, aos domingos e feriados. Mais informações no site http://www.metrosantiago.cl.

 O sistema de transportes urbanos de Santiago, o Transantiago, possui uma página na Internet que informa trajetos e horários: http://www.transantiago.cl/.

Táxis

Táxis podem ser encontrados em abundância no país e são reativamente baratos. Devem-se evitar veículos que não tenham taxímetro. De um modo geral, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem entrar em veículos nas ruas, preferindo solicitar taxis em hotéis, centros comerciais ou em quaisquer locais que possuam serviço recomendado. Também poderão fazê-lo por meio de aplicativos confiáveis.        

Carteira de Habilitação      

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é aceita no Chile e permite ao cidadão brasileiro alugar e dirigir carros de passeio no país.

INFRAESTRUTURA TURÍSTICA

Orientações gerais

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Roteiros turísticos    

Os roteiros mais comumente seguidos pelos turistas são aqueles que, partindo de Santiago, demandam Valparaiso-Viña del Mar, La Serena, Calama-Deserto de Atacama, estações de esqui e região de lagos, canais e fiordes. 

Infraestrutura

Santiago e outras cidades têm facilidades turísticas e de serviços bem desenvolvidos. No entanto, como em outros países, a qualidade da infraestrutura turística pode variar fora das maiores áreas urbanas.

Santiago, que comporta aproximadamente um terço da população do país (6 milhões), é o centro político e cultural do Chile. O crescimento econômico, nas últimas décadas, impulsionou o crescimento da cidade, que apresenta, hoje, notável desenvolvimento urbanístico. Possui um dos melhores índices de qualidade de vida na América Latina e, em 2018, ocupou a posição 92 no “ranking” mundial e terceiro lugar na América do Sul.

Avenida Alonso De Córdova: Trata-se de uma avenida muito exclusiva na comuna (bairro) de Vitacura. Casarões, que um dia pertenceram a famílias da elite chilena, foram se convertendo gradativamente em joalheiras, boutiques de luxo, galerias de arte ou restaurantes de qualidade.

El Golf: É um dos principais centros de negócios da capital, na comuna de Las Condes. As casas antigas, projetadas para a classe alta de meados do século XX, convivem com edifícios corporativos modernos, restaurantes e hotéis.

Bairro Italia: Considerado o novo centro de design da capital. Setor localizado entre as comunas de Providencia e Ñuñoa. É possível encontrar galerias de arte, antiquários e restaurantes.

Bella Vista: Seu desenvolvimento começou na época colonial. Ao longo dos anos, acolheu artistas e intelectuais como Pablo Neruda. Foi uma zona católica e aristocrática e, hoje, é conhecida por sua variada oferta cultural, bares populares, arte de rua e restaurantes de gastronomia nacional e internacional. Fica no limite entre as comunas de Recoleta e Providência.

Lastarria-Bellas Artes: Bairro nascido ao leste do centro cívico durante o século XIX, e cuja influência européia é bem marcada. Destacam-se no bairro o Museu Bellas Artes, Parque Forestal, Cerro Santa Lucia, feiras de antiguidades e o Centro Gabriela Mistral. É parte da comuna de Santiago Centro, no limite com a de Recoleta.

Centro: Entre a “Plaza de Armas” e “Plaza de la Constitución” estão os principais edifícios públicos, museus, igrejas e monumentos históricos da cidade. Lá, pode-se explorar a historia de Santiago desde sua fundação, em 1541. Destacam-se a Catedral de Santiago, o antigo Congresso Nacional, o Palácio dos Tribunais e do Palácio de La Moneda.

Centro Cultural do Brasil no Chile

Os centros culturais do Brasil realizam atividades para difusão da literatura brasileira, distribuem textos de autores nacionais e material informativo e organizam exposições de artes visuais e espetáculos teatrais, além de palestras e seminários sobre a cultura brasileira. Em Santiago, há o Centro Cultural do Brasil, dedicado à promoção da língua portuguesa e da cultura brasileira. Mais informações estão disponíveis em http://dc.itamaraty.gov.br/lingua-e-literatura/centros-culturais-do-brasil 

Câmbio

O Real brasileiro dificilmente será aceito no país. Por segurança, recomenda-se trocar moeda somente em casas de câmbio. O grande número de zeros do dinheiro chileno costuma confundir o turista brasileiro.

Idiomas      

O idioma do país é o espanhol.

Cartões de crédito e débito

Não há restrições quanto ao uso e aceitação de cartões de crédito

Bancos

Há bancos brasileiros no país. Operam, no Chile, mais especificamente em Santiago, o Banco do Brasil (trata-se de agência corporativa) e, em todo o país, o Itaú.

Bancos estrangeiros com operação no Brasil também operam  no país, como por exemplo, o Santander. 

Estabelecimentos comerciais

Horário do comércio: comércio de rua opera das 10h às 19h, de segunda a sexta-feira; sábados, das 10h às 14h.   Os centros comerciais funcionam, diariamente, das 10h às 21h, inclusive aos sábados; domingos e na maioria dos feriados (abrem às 10h, mas a lojas começam a atender ao público às 11h). Nenhum comércio abre nos chamados “ feriados irreconciliáveis”.

Em Santiago, a principal área de comércio local de rua é o bairro de Providencia, concentrando-se na Av. Providencia, entre as Av. Manuel Montt e El Bosque, e nas ruas transversais, principalmente Suecia, General Holley, Los Leones, Nueva de Lyon, Pedro de Valdivia.  (Aberto das 10h às 14h e das 16h às 19h; aos sábados, a partir das 10h).        

Ligações internacionais    

Para ligar desde telefones fixos para celulares, deve se acrescentar o prefixo  “9” seguidos dos oito dígitos do telefone. Para ligar desde telefones fixos para telefones fixos, deve se acrescentar o código da cidade, por exemplo, “2” (Santiago) seguido dos oito dígitos do telefone. Ligações a partir de celulares para telefones fixos devem ser precedidos de “02”.

Pelo plano Brasil Direto, a Embratel oferece a possibilidade de que cidadãos brasileiros possam ligar para um número telefônico no Brasil a partir de telefone público, fixo ou celular no exterior. As ligações são pagas somente a partir do Brasil. Em caso de dúvidas, é possível contatar um telefonista da Embratel, que atende em português. Para mais informações sobre o plano Brasil Direto, inclusive sobre países de abrangência e valores, consulte o portal da Embratel, em http://portal.embratel.com.br/fazum21/brasil-direto/numeros-de-acesso/

Dicas de viagem       

No Brasil, antes da viagem, recomenda-se:

1.Fazer um seguro de saúde/acidentes completo para o exterior.

2.Levar cópias dos documentos pessoais e enviar tais cópias ao seu e-mail, para ter sempre versão eletrônica.

3.Anotar telefones e endereços do Consulado-Geral em Santiago (e dos Consulados Honorários, se viajar para outras regiões que não a capital).

4.Anotar telefones e outros dados para bloqueio dos cartões de crédito.

No Chile, como em qualquer outro país, recomenda-se:

1.Cuidado com furtos e roubos em aglomerações, principalmente nos shoppings, metrô e outros meios de transporte.

2.Nunca descuidar das bagagens, bolsas, sacolas, mochilas e outros pertence, como por exemplo, o celular.

3.Nos restaurantes, não pendurar bolsas ou casacos na cadeira, nem deixar em cima da mesa ou embaixo da mesa.

4.Cuidado na entrada e na saída dos hotéis, inclusive nos momentos do "check-in" e do "checkout".

5.No táxi, observar com atenção o taxímetro e já ter no bolso separado notas de menor valor para pagar a corrida.

6.Cuidado com abordagens de estranhos, que simulam ou forçam situações para poder roubar.

7.Contratar excursões somente com companhias de turismo conhecidas, evitando aceitar promoções oferecidas na rua.

8.Nas excursões a lugares turísticos, não deixar pertences no ônibus, na van ou no carro.

9.Não trocar dinheiro na rua.

10.Evitar circular a pé de noite.

 

COSTUMES LOCAIS E LEGISLAÇÕES ESPECÍFICAS

Legislação local  e Particularidades culturais     

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, mesmo que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do Chile, contatando, se necessário, o Consulado do Brasil em Santiago ou os Consulados Honorários, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.        

Em suas grandes linhas, há entre o Brasil e o Chile bastante proximidade de sistemas legais e de costumes, o que faz com que não existam particularidades locais relevantes que possam afetar o turista brasileiro.

Direito das mulheres

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior.

No Chile, as regras regulatórias dos direitos das mulheres são praticamente as mesmas daquelas do Brasil. O órgão nacional que se dedica ao tema é o Serviço Nacional da Mulher e Equidade de Gênero (“Servicio Nacional de la Mujer y Equidad de Género”) –SERNAM, com filiais regionais por todo o país.

O endereço do SERNAM em Santiago é Villavicencio 364, Telefone: +56 2 2632-3971.

Prisão de cidadão brasileiro

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação ao Consulado do Brasil em Santiago ou um Consulado Honorário o mais rápido possível. O Consulado esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Tolerância LGBT       

Não há restrições ao relacionamento entre pessoas do mesmo sexo no país e a lei chilena pune a discriminação baseada na orientação sexual. No entanto, o casamento civil não é legalizado e há relatos de crimes de violência contra cidadãos LGBT no país.  Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida

Ainda que estejam sendo adotadas medidas para melhorar a acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida, muitos lugares públicos do Chile, assim como no Brasil e em outros países, ainda não estão adaptados para as necessidades desse público. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Prostituição

A prostituição em si não constitui crime no Chile. No entanto, as atividades em torno da prática são proibidas, quais sejam: solicitar ou importunar outras pessoas em local público para tais fins, o que se aplica à prostituta e ao cliente; vadiagem para fins de prostituição; controlar ou dirigir atividades desse tipo; coagir alguém a se prostituir; viver dos ganhos da prostituição alheia e manter estabelecimentos com esta finalidade. Também é proibido anunciar publicamente serviços de prostituição.

Entorpecentes

A lei chilena pune com severidade o uso, a posse e o tráfico de substâncias ilegais.         

Gorjetas    

Costuma-se dar gorjeta em restaurantes de 10% do valor da conta. Também se dá gorjeta nos caixas dos supermercados (empacotadores).

Feriados nacionais

No tocante aos feriados mais importantes, destacam-se a semana santa, a semana da pátria (meados de setembro) e as festas de fim de ano.

1º de janeiro- Ano Novo (feriado irrenunciável)*

Data móvel- Sexta-feira Santa

Data móvel- Sábado de Aleluia

1º de maio- Dia Nacional do Trabalho (feriado irrenunciável)*

21 de maio- Dia das Glorias Navais

29 de junho- São Pedro e São Paulo

16 de julho- Virgen del Carmen

15 de agosto- Assunção de Nossa Senhora

18 de setembro- Festas Pátrias (Dia da Independência)

19 de setembro- Dia das Glorias do Exército (feriado irrenunciável)*

12 de outubro-Encontro de Dois Mundos

31 de outubro- Dia das Igrejas Evangélicas e Protestantes

1º de novembro- Dia de Todos os Santos

8 de dezembro- Imaculada Conceição

25 de dezembro- Natal (feriado irrenunciável)*

  • Feriado Irrenunciável é quando não se abre o comércio e os serviços são limitados.

 

PENALIDADES  DO ORDENAMENTO JURÍDICO

Recorda-se  que Não existem penalidades que destoam do ordenamento jurídico brasileiro no Chile. Recorde-se, no entanto, que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país. 

 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

IMPORTANTE: A relação de fontes para leitura adicional é meramente indicativa. O Itamaraty não se responsabiliza pelo conteúdo do material indicado.

Guia em português

Grupo de Facebook “Brasileiros no Chile”htpps://facebook.com/brasileirosnochile

Grupo de Facebook do “Conselho de Cidadãos Brasileiros no Chile”https://facebook.com/conselhocidadaoschile

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há informações adicionais sobre o Chile.


Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Chile clique aqui.

Fim do conteúdo da página