Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Colômbia

Alertas para este país

Trata-se de alerta de grande urgência, que pode exigir extrema cautela. Há grande probabilidade de que os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta sejam sentidos por brasileiros que estejam no país.
Exigência de Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela na Colômbia.03/04/2017Colômbia
Trata-se de alerta de grande urgência, que pode exigir extrema cautela. Há grande probabilidade de que os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta sejam sentidos por brasileiros que estejam no país.
Acidente aéreo com a delegação da Chapecoense29/11/2016Colômbia

Informações básicas

Capital Bogotá
Língua Espanhol
Moeda Peso Colombiano
Validade do passaporte Deve ser válido no momento da saída
Página do passaporte em branco Uma página necessária para carimbo de entrada
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações É exigido comprovante de vacinação contra febre amarela
Restrições de moeda para entrar Valor máximo de 10.000 USD
Restrições de moeda para sair Valor máximo de 10.000 USD

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

X

Viajar com grau moderado de cautela

 

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar à Colômbia com grau moderado de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.      

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil em Bogotá e do Vice-Consulado do Brasil em Letícia, que, se necessário, poderão prestar assistência consular a nacionais na Colômbia.             

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar.  Os Postos com serviço consular estão à disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição consular pode ou não pode fazer por você.         

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar.

 

Embaixada do Brasil em Bogotá

Endereço: Calle 93 Nº 14-20, Piso 8 Bogotá - Colômbia

Telefone: (00571) 218-0800

Plantão Consular: 57  310 809 6169 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site da Repartição: http://bogota.itamaraty.gov.br/

Facebook do Setor Consular: https://www.facebook.com/consularbrasilbogota/

 

Vice-Consulado do Brasil em Letícia

Endereço: Carrera 10 N. 10-10, Parque Santander, Centro, Leticia, Departamento del Amazonas, Colombia C.P. (Apartado aereo) n. 35

Telefone: 578-592-7530

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site da Repartição: --

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Consulado Honorário em (Cartagena)

Jurisdição: Departamentos de Bolivar, Córdoba e Sucre

Titular: Hans Reynaldo Martínez Emiliani

Endereço: Carrera 2 No. 41-29 Calle Real del Cabrero, Cartagena

Telefone: (+5) 656-6064

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, de 9h às 13h

 

 Consulado Honorário em (Medellín)

Jurisdição: Departamentos de Antioquia, Chocó, Caldas, Quindío e Risaralda

Titular: José Aníbal Cuervo Filho

Endereço: Carrera 67B # 48B-39, Medellin

Telefone: (+4) 559-9211 / celular: 310 845-4057

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, de 8h30 às 12h e 14h às 16h

 

 Consulado Honorário em (Cali)

Jurisdição: Departamentos de Cauca, Huila, Nariño e Valle del Cauca

Titular: Carlos Fernando Lizarazo Álvarez

Endereço: Carrera 100, n. 11-60, Local 230 Hoguines Trade Center, Cali

Telefone: (+2) 331-4619/339-3444

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, de 8h às 11h

 

 Consulado Honorário em (Bucaramanga)

Jurisdição: Departamentos de Arauca, Casanare, Norte de Santander e Santander

Titular: Jorge Alberto Zuluaga Villegas

Endereço: Carrera 19, n. 35-02, 2º piso, oficina 209, UIS Bucarica, Bucaramanga

Telefone: (+7) 634-4000, ramal 3839;

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, de 8h às 11h30 

 

 Consulado Honorário em (Barranquilla)

Jurisdição: Departamentos do Atlântico, Cesar, La Guajira e Magdalena

Titular: Hector Manuel Rodelo Sierra

Endereço: Carrera 59, nº 81-192, Bairro El Golf, Barranquilla

Telefone: (+5) 300-6982

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Horário de atendimento: segunda, quarta e sexta-feira, de 09h às 12h30

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira       

A comunidade brasileira na Colômbia está concentrada principalmente em Bogotá, Cartagena e Medellín.       

Principais destinos   
Os principais destinos turísticos da Colômbia são Bogotá, Cartagena, Medellín e San Andrés e Providência. Além da Embaixada em Bogotá, o Brasil tem Vice-Consulado em Letícia e cinco Consulados Honorários, que estão presentes em Barranquilla, Bucaramanga, Cali, Cartagena e Medellín, e prestam assistência à comunidade brasileira, residente e em trânsito. Os dados de contato do Vice-Consulado e dos Consulados Honorários estão disponíveis no seguinte link: http://bogota.itamaraty.gov.br/pt-br/vice-consulado_e_consulados_honorarios.xml

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência. 

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Vacinação        

O ministério da Saúde Colombiano determinou a exigência de apresentação do Certificado Internacional de Vacinação contra a Febre amarela a passageiros provenientes do Brasil. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.    

Acordo do MERCOSUL sobre documentos de viagem

Devido à existência de acordo do MERCOSUL sobre documentos de viagem, cidadãos brasileiros podem ingressar no país portando documento de identidade civil, sem necessidade de passaporte. A exigência de RG emitido há menos de dez anos não consta do Acordo do MERCOSUL sobre documentos de viagem. Nos termos do Acordo, o RG brasileiro expedido pelas instituições competentes não tem prazo de validade e é documento hábil para entrada em países-parte do acordo. É necessário, no entanto, que o RG esteja 1) em bom estado de conservação e 2) com foto que permita identificar claramente o titular.

Ainda nos termos do Acordo do MERCOSUL sobre documentos de viagem, se houver alguma dúvida sobre a identificação do portador (RG com foto antiga), o agente da imigração poderá solicitar outro documento com foto para esclarecer a identidade. É possível, caso o RG esteja com foto desatualizada mas em bom estado de conservação, argumentar que o procedimento previsto no Acordo do MERCOSUL sobre Documentos de Viagem autoriza o esclarecimento da identidade do viajante com base em outro documento com foto. Mas tal possibilidade será aplicada ou não a critério do agente migratório. Assim sendo, caso o RG conte com foto muito desatualizada, recomenda-se que cidadãos brasileiros solicitem novo documento de viagem (RG ou passaporte) a fim de evitar dissabores.

Não são aceitos como documento de viagem: Certidão de Nascimento (mesmo para recém nascidos ou para menores de idade) e qualquer outro documento, mesmo aqueles que tenham aceitação como documento de identidade no Brasil, como Carteira Nacional de Habilitação, carteira de identidade de associações profissionais, de Ministérios, inclusive militares, ou emitidos pelos poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário da União e dos estados.

Estrangeiros residentes permanentes no Brasil têm seu ingresso permitido mediante a apresentação do passaporte. O RNE não constitui documento de viagem, nem mesmo para o ingresso em cidades que fazem fronteira com o Brasil.

Formulários alfandegários 

Se ingressar na Colômbia com a carteira de identidade, o viajante receberá do funcionário colombiano de migração um cartão de entrada e saída e deverá apresentar esse documento na saída da Colômbia. Caso perca esse documento, deverá dirigir-se imediatamente a um centro facilitador da Migração Colômbia, cujos dados de contato estão disponíveis no seguinte link: migracioncolombia.gov.co/index.php/servicios-al-ciudadano/centro-de-contacto-ciudadano. O extravio é passível de multa.

 

Requisitos de entrada         

Para ingressar na Colômbia, os brasileiros, a turismo, devem apresentar:

a) Passaporte vigente ou carteira de identidade em bom estado de conservação e com foto que permita identificar claramente o titular. Caso faça escala em país fora da região da UNASUL (Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela), é fundamental levar o passaporte e verificar a necessidade de apresentação de visto de trânsito; e

b) Passagem de ida e volta da Colômbia.
As autoridades colombianas têm soberania para solicitar quaisquer documentos adicionais.

c) Comprovante de vacinação contra febre amarela.

Entrada de menores            

Para mais informações, pode-se acessar a página Viagem de menores brasileiros ao exterior.

Entrada de animais domésticos     

A entrada de animais é regulada pelo "Instituto Colombiano Agropecuario" (ICA). Informações estão disponíveis em:

http://www.ica.gov.co/Importacion-y-Exportacion/Otros-Procedimientos/Requisitos-para-importar-mascotas.aspx         

Dupla nacionalidade           

A Colômbia permite a dupla nacionalidade, conforme esclarece a cartilha sobre nacionalidade elaborada pelo Ministério de Relações Exteriores colombiano: http://www.cancilleria.gov.co/sites/default/files/tramites_servicios/nacionalidadpdf.pdf. Mais informações estão disponíveis no aviso Brasileiros com dupla nacionalidade.

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Estudantes brasileiros no exterior  

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalhar no exterior           

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o Trabalho no Exterior, elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Viagens de até 90 dias         

Cidadãos brasileiros podem permanecer na Colômbia por 90 dias, sem necessidade de registro.

Viagens de 90 a 180 dias

O prazo de estada na Colômbia pode ser prorrogado por mais 90 dias sem a necessidade de sair do país, a critério da autoridade de migração colombiana.

Viagens superiores a 180 dias        

Para outras atividades (trabalho, estudo, estágio, atividade religiosa, trabalho voluntário), será exigido o visto apropriado, a ser solicitado junto às autoridades consulares colombianas.

Registro de estrangeiros     

Os portadores de visto temporário colombiano (visto de  trabalho, estudo, estágio, atividade religiosa, trabalho voluntário) devem se apresentar à unidade de Migração Colômbia da cidade de destino na Colômbia, a fim de serem registrados.

Estudantes de Medicina no exterior           

Cidadãos brasileiros que pretendem estudar medicina em instituto de ensino superior no exterior no exterior devem fazer pesquisa prévia sobre a universidade onde pretende realizar seus estudos, especialmente no que se refere a: i) qualidade do ensino e do corpo docente;  ii) infraestrutura da universidade - laboratórios, equipamentos, material pedagógico, livros etc;  iii) avaliação do curso de medicina  da universidade pelas autoridades locais competentes (ministério ou secretaria de educação);  iv) possibilidade de o diploma ser revalidado no Brasil após a conclusão do curso; v) contatos com  outros estudantes brasileiros que realizaram seus estudos na mesma instituição para conhecer sua experiência. Para mais informações, pode-se acessar a página Estudar em outros países.

Informações adicionais       

Informações sobre vistos estão disponíveis no seguinte  link da página do Ministério de Relações Exteriores da Colômbia: <cancilleria.gov.co/tramites_servicios/visas>.

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.

Perda de documentos brasileiros

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública   

Grandes cidades da Colômbia, como Bogotá, Medellín, Cartagena e Cali, são, em geral, seguras. Recomenda-se, no entanto, atenção com os pertences pessoais, evitando deixá-los desassistidos, especialmente em lugares públicos (restaurantes, carrinhos de supermercado, áreas comuns de hotéis, praias etc). Recomenda-se manter discrição, por exemplo, evitando o uso ostensivo de celulares (muito visados), joias, relógios caros, máquinas fotográficas ou filmadoras.  Cidadãos brasileiros devem permanecer atentos a possíveis assaltos, sequestros, extorsões, e outros tipos de violência.  Em determinadas regiões, o banditismo nas estradas não é incomum. Viagens a regiões remotas e áreas rurais do país devem ser evitadas.    

Golpes           

Deve ser evitada a aceitação de bebidas, alimentos ou objetos oferecidos por desconhecidos, sobretudo em casas noturnas. Há relatos de casos em que o turista foi drogado e induzido a revelar dados como senha de banco, cartão de crédito e outros. Os estrangeiros, em Bogotá, são geralmente considerados alvos interessantes por esses criminosos, tanto por sua condição econômica, quanto pela relativa falta de conhecimento das nuances locais.

Alguns turistas relatam ter sido vítimas de golpe no qual bandidos, passando-se por policiais, aproximam-se e pedem para examinar nota, supostamente falsa, de dinheiro, ou joias. Ao exibir o dinheiro ou as joias, os bandidos fogem com os bens dos turistas. 

Corrupção    

A Colômbia tem tentado veementemente combater qualquer forma de corrupção. Caso cidadão brasileiro seja vítima desse tipo de crime, recomenda-se que a Embaixada brasileira seja imediatamente notificada com vistas a que sejam acionadas as autoridades locais para denúncia e apuramento da situação.

Narcotráfico

A segurança pública na Colômbia melhorou sensivelmente nos últimos anos. Não se percebe, na capital e nas principais cidades do país, a existência do conflito armado com as FARC e o ELN e do narcotráfico de grande escala (“bandas criminales” ou “Bacrim”). No entanto, isso não garante que a violência política tenha sido eliminada de Bogotá. Recentemente, o ELN explodiu pequenas bombas em locais de passagem de Bogotá e as FARC atentaram contra a vida de ex-Ministro da Defesa, matando duas pessoas na movimentada avenida Caracas, à luz do dia.

Desastres naturais   

O território colombiano é suscetível a eventos extremos, como sismos, inundações e incêndios. A autoridade colombiana para o tema é a Unidade Nacional  para a Gestão do Risco de Desastres (UNGRD). Em caso de eventos extremos, recomenda-se o contato com o Setor Consular da Embaixada e o acompanhamento das páginas da UNGRD e das páginas da Embaixada do Brasil nas redes sociais <facebook.com/GestionUNGRD?fref=ts> e <facebook.com/consularbrasilbogota>.

Com certa frequência, o país é afetado pelos fenômenos climáticos “El Niño” e “La Niña”, que geram períodos atípicos de seca ou de chuvas.

Recomenda-se a leitura do Manual da Gestão de Risco, documento simples preparado pela UNGRD: <www.sigpad.gov.co/sigpad/archivos/ABCGestionRiesgo.pdf>.

Vulcões

As autoridades avisarão com antecedência caso detectem atividade vulcânica com potencial de risco para a população. Deve-se seguir as recomendações caso haja alertas. Em caso de erupção, as autoridades também darão instruções. Havendo evacuação de alguma área, não se deve voltar ao local, mesmo depois de passada a erupção, até que haja autorização das autoridades locais para tanto. 

Tsunamis

Há riscos de tsunamis na Colômbia. Recomenda-se que cidadãos brasileiros permaneçam atentos aos comunicados emitidos pelas agências locais de meteorologia e sismologia quanto à incidência de desastres naturais. Em caso de ocorrência de tsunamis, cidadãos brasileiros devem seguir cuidadosamente as orientações de segurança das autoridades locais contatando, sempre que possível, alguma Embaixada ou Consulado do Brasil, que avaliará a possibilidade de evacuação. 

Manifestações populares    

Alguns protestos podem ocorrer no país, particularmente em Bogotá. Uma estratégia frequentemente utilizada pelos manifestantes consiste em bloquear estradas, causando problemas ao tráfego urbano. Ainda que os protestos sejam pacíficos, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem áreas com registro de manifestações, já que esse tipo de atividade pode escalar para conflitos em caso de confrontação com autoridades policiais locais.

Produtos pirateados

Ainda que produtos pirateados possam ser encontrados na Colômbia, trazer tais bens para o Brasil pode resultar em repreensão, multas e, em casos mais graves, prisão. Na fronteira terrestre com o Brasil, fiscalização de agentes da Polícia Federal e da Receita Federal poderá ocorrer. Similarmente, passageiros de voos provenientes da Colômbia poderão ter sua bagagem revistada. Recomenda-se cuidado com o que se compra no país exigindo, sempre que possível, nota fiscal.  

Sequestros-relâmpago

Táxis de rua devem ser evitados. Há relatos de uso de táxis para a realização dos "paseos millonarios", variação local dos "sequestros-relâmpago". Recomenda-se atenção ao realizar transações bancárias em caixas eletrônicos.

Áreas restritas          

Com os recentes êxitos do governo contra as FARC, a maior parte do país é segura para viajar, inclusive por estrada. É importante, no entanto, informar-se sobre as regiões do país onde há forte presença de guerrilhas e “Bacrim”, como os departamentos de Norte de Santander e Nariño, a região de Urabá (departamento de Antioquia) e diversas áreas dos departamentos do Cauca e Valle del Cauca.

Expedições de aventura, bem como visitas a áreas rurais ou locais fora do perímetro das grandes cidades devem ser avaliadas com cuidado, em razão da presença de grupos armados ilegais em algumas áreas do país. No caso de ausência de contato ou  localização de paradeiro, as famílias devem estar cientes da dificuldade de localizar indivíduos em zonas rurais ou lugares remotos do território colombiano. Antes de realizar a viagem a esses lugares, recomenda-se ao turista informar aos familiares o itinerário e dados de contato.

Turismo de aventura          

Turistas brasileiros que desejam realizar turismo de aventura (montanhismo, trilhas) ou praticar esportes radicais na Colômbia devem não apenas atentar-se a regiões restritas no país, mas também contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso Turismo de aventura.

Clonagem de cartões

Como em diversos centros urbanos em vários países, recomendam-se cuidados básicos para evitar a clonagem de cartões nas principais cidades da Colômbia. Em comércios informais, recomenda-se preferivelmente realizar pagamentos com dinheiro em espécie.

Tráfico de pessoas

O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes          

O telefone central para emergências (polícia, bombeiros e hospitais) na Colômbia é 123. O atendimento será unicamente em espanhol.

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.

Rede de saúde          

As grandes cidades colombianas contam com bom número de clínicas e hospitais modernos. Bogotá tem ampla oferta de hospitais, clínicas e consultórios de boa qualidade, contando com especialistas das diversas áreas, muitos deles com pós-graduação no exterior (Brasil e Estados Unidos, principalmente). Por conta disso, é grande o número de médicos em clínicas particulares que falam ou entendem bem o português. A qualidade dos serviços médicos pode variar significativamente fora dos principais centros urbanos da Colômbia. Em algumas regiões fronteiriças ou próximas ao Brasil, recomenda-se, se possível, solicitar atendimento médico em território brasileiro.

Seguro-saúde           

Não há, na Colômbia, atendimento médico de emergência gratuito a estrangeiros que não estejam cobertos por plano ou seguro de saúde particular de vigência internacional. É recomendável, portanto, que os cidadãos brasileiros em viagem à Colômbia contratem seguro com cobertura internacional, que contemple despesas em casos de acidentes, enfermidades, mortes e traslados de corpo. Mais informações sobre o assunto podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Medicamentos                       

Alguns dos medicamentos disponíveis no Brasil podem não ser encontrados no país. Recomenda-se que cidadãos brasileiros levem quantia suficiente de medicamentos para viagens ao país, portando, sempre, a receita médica em inglês desses remédios.

Altitudes       

Em raras ocasiões, a altitude de Bogotá (média de 2.625 metros) pode acarretar dificuldades de respiração por insuficiência de oxigênio. Recomenda-se às pessoas com saúde frágil, idosas e gestantes, que consultem o médico antes da viagem. Pode ser necessário ater-se aos cuidados mínimos durante os primeiros dias de aclimatação, tais como evitar esforço físico e fadiga, ingerir quantidades adequadas de líquidos e alimentos leves e frescos.

Malária

O risco de saúde apresentado pela malária ou impaludismo pode ser alto na região amazônica. As medidas de proteção básicas incluem a preferência por locais climatizados, protegidos com telas apropriadas, isolamento de compartimentos para evitar a circulação de mosquitos no interior das instalações; uso de repelentes específicos para a pele e o vestuário, nos horários de maior risco entre o pôr do sol e o amanhecer.

A decisão de tratamento preventivo com medicamentos disponíveis pode ser tomada com a assistência de médicos locais, em função do quadro clínico e preferências e indicações de cada indivíduo.

Intoxicação alimentar                     

Devido à possibilidade de intoxicação alimentar no país, cidadãos brasileiros devem levar ao país anti-ácidos e remédios para diarreia e dores estomacais.   

Contatos importantes          

O telefone central para emergências da Cruz Vermelha é 132, e o telefone central para emergências (polícia, bombeiros e hospitais) é 123. O atendimento será unicamente em espanhol.

Transportes

Infraestrutura de transportes

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

Transporte aéreo     

Há voos diretos entre Colômbia e Brasil. As autoridades colombianas operam em obediência às normas de segurança definidas pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI).

Dadas as longas distâncias e a geografia acidentada da Colômbia, recomenda-se em geral que as viagens aos principais destinos (Cartagena, Medellín, Santa Marta, Cali, Barranquilla etc.) sejam feitas por via aérea. A Colômbia dispõe de conexão aérea entre as principais cidades, a custo moderado.

Recomenda-se aos cidadãos brasileiros que solicitem serviço de apoio para chegada/partida (acompanhante e carro, se possível) às suas respectivas agências de viagem, aos hotéis onde serão hospedados, às empresas com as quais mantêm negócios, ou a amigos de sua confiança.

Se a agência de turismo, no ato da emissão da passagem aérea, não recolheu os valores relativos às taxas de aeroporto exigidas pela lei colombiana, o viajante deverá efetuar esse pagamento no ato de saída do território colombiano. Recomenda-se aos viajantes estarem atentos a essa exigência, a fim de evitar transtornos de última hora, reservando os recursos necessários para o pagamento. Tal pagamento é de responsabilidade exclusiva do viajante. A exigência de pagamento de taxas aeroportuárias também se aplica a portadores de passaporte diplomático ou de serviço.

Transporte público  

O Transmilenio é o principal meio de transporte público de Bogotá. Trata-se de sistema de ônibus articulados e corredores exclusivos, com estações de parada próprias (<www.transmilenio.gov.co>). A cidade não tem metrô subterrâneo. Para trajetos de curta distância, ônibus comuns são mais utilizados. Pertencem a várias empresas diferentes, e não há padronização, variando na qualidade do serviço. Não há cobrador, deve-se pagar ao motorista. Diferentemente do Transmilênio, esses ônibus costumam parar fora do ponto.

Táxis  

Os táxis em Bogotá são relativamente baratos. Os táxis comuns, de cor amarela, são geralmente carros pequenos e bastante rodados. Os taxímetros marcam um número que deve ser encontrado em uma tabela, afixada normalmente na parte traseira do banco do carona. Os preços das corridas podem ser negociados previamente também. Nos horários de pico e quando chove, é difícil encontrar táxis disponíveis.

No carro, há um número gravado que se repete na porta, no teto, na placa e na frente do veículo. Esse mesmo número, o nome e número de identificação do motorista estão escritos na tabela numérica encontrada no interior do veículo. Por segurança, recomenda-se que, ao tomar um táxi na rua, o passageiro informe esse número a um amigo ou familiar por meio de SMS. Há relatos de uso táxis para a realização dos “paseos millonarios”, variação local dos “sequestros-relâmpago”.

Recomenda-se o uso de empresas de rádio táxi, pedidos por telefone (2 111111) ou por aplicativos para "smart  phones" (Tappsi, Easy Taxi, entre outros). É importante tomar nota, no ato da chamada, da identificação do carro (placa e código de registro).

Transporte rodoviário        

Engarrafamentos ("trancones") são comuns no trânsito bogotano. Recomenda-se aos viajantes que tenham esse dado em conta em todos os deslocamentos. A fim de amenizar os "trancones", Bogotá realiza o rodízio (chamado "pico y placa") nos horários de pico matutino e noturno, que afeta metade da frota de carros.   

Viagens por via rodoviária devem ser avaliadas com cuidado, especialmente, à noite. Redobre a atenção. Ocasionalmente, há o fechamento de estradas e parques naturais, por determinação das autoridades colombianas, para detectar atividades dos grupos armados que atuam à margem da lei (por exemplo: guerrilha e paramilitares). Estatísticas relativas a sequestros indicam o uso de barreiras ("blitz") de grupos armados em autoestradas.

A maior parte das estradas colombianas são estreitas, sem acostamento e estão em mau estado de conservação. Tenha em conta que a Colômbia dispõe de excelente conexão aérea entre as principais cidades, a custo moderado.

Informações atualizadas sobre a situação das estradas colombianas estão disponíveis na página eletrônica do Instituto Nacional de Estradas da Colômbia, no seguinte endereço: <invias.gov.co> (clicar no campo esquerdo, no link "viajero seguro").

Carteira de Habilitação      

Brasileiros a turismo na Colômbia podem apresentar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira, que será válida e admitida para dirigir na Colômbia durante o prazo de permanência autorizado no momento de entrada no país.

Motocicletas  

O uso de motocicletas é amplamente disseminado nas maiores cidades colombianas. De acordo com o Governo colombiano, quase 12% dos acidentes fatais no trânsito envolvem motocicletas. Houve mais de 5.200 acidentes envolvendo motociclistas apenas em 2012.

Ciclismo        

As ciclovias de Bogotá são consideradas as mais extensas da América Latina, com cerca de 120 km. Além das vias permanentes, diversas avenidas são destinadas aos ciclistas aos domingos e feriados, das 7h às 14h.

Infraestrutura turística

Orientações gerais    

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em  Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Viagens terrestres à Colômbia       

No caso de viajar em veículo próprio, deve-se atentar para o fato de que todos os veículos automotivos devem ser registrados na entrada e na saída do território colombiano. Também deve ser providenciado pelo proprietário o pagamento de seguro obrigatório proporcional ao tempo em que o veículo permanecer na Colômbia. Recomenda-se, ademais, que, ao percorrer trechos de estradas, os viajantes se informem junto à Polícia Nacional da Colômbia sobre as condições de trânsito e segurança.

O proprietário deve responsabilizar-se integralmente pelo registro e cumprimento das leis do país, segundo determinado pelas autoridades locais, sob pena de apreensão em caso de irregularidade. A Embaixada e os Vice-Consulados brasileiros não registram nem liberam veículos de brasileiros na Colômbia.

Visitas, idas ou incursões a áreas rurais ou locais fora do perímetro das grandes cidades devem ser avaliadas com cuidado, em razão da prolongada atividade de grupos armados ilegais em algumas áreas do país, em geral, aquelas situadas na Amazônia colombiana.

Bogotá           

Bogotá, capital da Colômbia e sede do Governo, está localizada no centro do país. As ruas são numeradas, sendo raras aquelas que têm nome próprio. O centro da cidade (Candelaria) marca a contagem das "calles" (leste-oeste) e "carreras" (norte-sul). Em Bogotá, é sempre visível o conjunto de montanhas chamado "cerros orientales", que marcam o limite da cidade a leste. As "carreras" estão quase sempre paralelas a essas montanhas, e as "calles", perpendiculares. Assim, a contagem e a referência permanente dos "cerros orientales" fazem com que a orientação pela cidade seja relativamente fácil.

Clima

A Colômbia tem clima influenciado, em boa parte, pelas massas de ar (equatoriais e subtropicais) e altitude. Em quase todo o território, predominam dois períodos de chuva (abril a junho e agosto a novembro). As estações do ano são pouco perceptíveis quanto às temperaturas. A latitude de Bogotá (4º 35`56`` Norte) situa a cidade na zona de confluência intertropical. A altitude (média de 2.625 metros) faz que as temperaturas na capital sejam amenas durante todo o ano, com média de 14º C. O frio acentua-se nos dias de chuva ou pouco sol; nos dias ensolarados, a temperatura pode chegar a 23º C ou mais. O clima de Bogotá é imprevisível, com mudanças repentinas de temperaturas e chuvas inesperadas. Recomenda-se trazer sempre consigo guarda-chuvas e roupas de frio.

Gastronomia            

A heterogeneidade cultural colombiana se reflete, sobretudo, na variada gastronomia. No centro do país, especialmente na capital, o prato típico é o "Ajiaco", sopa feita com batatas, frango, milho, arroz e acompanhada com abacate, alcaparras e creme de leite. A gastronomia caribenha se destaca pelo arroz com coco, peixe frito ou ao molho e banana-da-terra frita (conhecida como "patacón"). No Sul do país, a dieta é rica na utilização da carne de porco. Na região próxima a Medellín, a comida é muito parecida com a culinária de Minas Gerais. Em quase todo o país, a carne assada "a la llanera" é muito apreciada.          

Opções de comércio e lazer

Bogotá oferece vasta gama de restaurantes e serviços. Em função dos diversos Tratados de Livre Comércio vigentes, não há restrições relevantes no mercado local e os preços – especialmente de eletrodomésticos e eletrônicos – costumam ser competitivos. Na "Guía del Ocio" ("Guia de Lazer"), é possível encontrar várias opções de lazer: www.guiadelocio.com.co

Moeda e câmbio       

A moeda local é o peso colombiano, cuja taxa de câmbio aproximada pode ser consultada na página do Banco Central brasileiro www4.bcb.gov.br/pec/conversao/conversao.asp. As cédulas em curso são de $1.000, $2.000, $5.000, $10.000, $20.000 y $50.000; e as moedas, de $50, $100, $200, $500 e $1.000. É possível encontrar o real em casas de câmbio em Bogotá. Para realizar operações de câmbio, o turista deve apresentar o passaporte ou a carteira de identidade brasileira. Recomenda-se ir a casas de câmbio em áreas seguras, como centros comerciais.

Bancos          

As principais cidades do país contam com uma extensa rede de caixas automáticos, que, em sua maioria, prestam serviço 24 horas e oferecem a opção do idioma inglês. Recomenda-se ao viajante confirmar se o cartão de débito/crédito está habilitado para compras e saques no exterior e se está vinculado a algum terminal específico para saques.

Bancos estrangeiros com operação no Brasil operam, também, no país. Destaca-se, na Colômbia, o Santander

Ligações internacionais       

Pelo plano Brasil Direto, a Embratel oferece a possibilidade de que cidadãos brasileiros possam ligar para um número telefônico no Brasil a partir de telefone público, fixo ou celular no exterior. As ligações são pagas somente a partir do Brasil. Em caso de dúvidas, é possível contatar um telefonista da Embratel, que atende em português. Para mais informações sobre o plano Brasil Direto, inclusive sobre países de abrangência e valores, consulte o portal da Embratel, em http://portal.embratel.com.br/fazum21/brasil-direto/numeros-de-acesso/

Comunicação e idiomas      

O idioma oficial e corrente é o espanhol. O sotaque bogotano não é particularmente pesado ou difícil ao ouvido de quem tenha estudado o idioma “neutro”. Os bogotanos são relativamente formais no trato, de modo que as expressões idiomáticas e gírias locais não costumam ser utilizadas em situações de trabalho ou no comércio. A principal língua estrangeira estudada na Colômbia é o inglês. Nas regiões mais afluentes do país, há número grande e crescente de pessoas que falam ou, ao menos, entendem o português.

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.        

Questões de gênero

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior

Prisão de cidadão brasileiro

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação 

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Sincretismo cultural             

A Colômbia é marcada por amplo sincretismo cultural entre os mais diversos grupos que integram o país. Os grupos mais representativos são os "rolos" ou "cachacos" (região de Bogotá), os "paisas" (região de Medellín), os "llaneros" (habitantes dos Llanos Orientais), os "vallunos" (Vale do Cauca, no Sudoeste do país), os "costeños" (Caribe e Pacífico) e os "santanderianos" (próximos à fronteira com a Venezuela). Para os da costa, quem não nasce na praia já é considerado "cachaco".      

Tolerância LGBT    

Recentes decisões da Corte Constitucional autorizaram o casamento e a adoção por casais do mesmo sexo. Excepcionalmente, há episódios de discriminação aberta e de violência, que, assim como no Brasil, são atos condenados pela sociedade em geral. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Tolerância religiosa

O catolicismo é a religião predominante na Colômbia, com cerca de 92% da população colombiana. Os 8% restantes dividem-se entre protestantes e outras denominações cristãs, budistas, muçulmanos, judeus etc. A Constituição colombiana de 1991 retirou do catolicismo a condição de religião oficial. De forma geral, vigora no país ampla liberdade religiosa, e a sociedade é tolerante com as crenças minoritárias. 

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida

A população de pessoas com deficiência na Colômbia é relativamente elevada: 2,6 milhões no total, dos quais cerca de 200 mil vivem em Bogotá. Está em implementação a “Política Pública Distrital de Discapacidad”, da prefeitura, aprovada em 2007. Os 20 distritos da capital também executam planos de ação para garantir a acessibilidade em locais públicos. Considera-se que a cidade vem evoluindo bastante nessa área. O sistema Transmilenio conta com ônibus acessíveis e com plataformas dotadas de rampas ou elevadores. Os ônibus de menor porte, no entanto, não costumam contar com essas facilidades. No interior do país, a acessibilidade pessoas com mobilidade reduzida pode ser difícil. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Feriados nacionais   

Alguns eventos culturais colombianos de destaque são o Carnaval de Barranquilla, o "Carnaval de Negros e Brancos" na cidade de Pasto, próxima ao Equador, o Festival Internacional de Cinema de Cartagena, o Hay Festival de Cartagena, o Festival de Teatro de Manizales, a Feira Internacional do Livro de Bogotá, o Festival de Jazz de Bogotá, o Festival Iberoamericano de Teatro de Bogotá, o Festival Internacional de Poesia de Medellín, o Festival da Música Vallenata, a Feira de Flores de Medellín, e a Feira Cultural de Cali.

Entorpecentes          

A posse, o uso e o tráfico de drogas são crimes na Colômbia, aos quais são aplicadas sanções, que incluem penas de prisão (até 20 anos) e multa (até 50.000 salários mínimos). Nessas condições, o Governo brasileiro reforça que qualquer viajante com destino ou escala na Colômbia está sujeito à pena máxima de 20 anos de reclusão para tráfico de drogas. A possibilidade de transferência de presos acusados desse tipo de crime para prisões brasileiras é remota.     

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

O ordenamento jurídico do país não contempla pena de morte, prisão perpétua.

Informações adicionais

IMPORTANTE: A relação de fontes para leitura adicional é meramente indicativa. O Itamaraty não se responsabiliza pelo conteúdo do material indicado.

 

Guia colombiano     

Guia oficial de turismo na Colômbia

<colombia.travel>.

Guia em português

Guia elaborado por cidadãos brasileiros, com dicas de turismo na Colômbia.

<facebook.com/turismonacolombia>.

 

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Colômbia clique aqui.

Fim do conteúdo da página