Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Egito

Alertas para este país

Sem alertas para este país.

Informações básicas

Capital Cairo
Língua Árabe moderno
Moeda Libra egípcia
Validade do passaporte Deve ser válido no momento da entrada
Página do passaporte em branco Uma página é necessária para carimbo na entrada.
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações Nenhuma vacina específica é necessária para entrada no país.
Restrições de moeda para entrar Não há
Restrições de moeda para sair Não há

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

 

Viajar com grau moderado de cautela

X

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar ao Egito com alto grau de cautela. Ainda que os níveis de violência urbana sejam baixos, recomenda-se evitar topo tipo de viagem a algumas áreas do país, como o Norte do Sinai, bem como regiões no deserto ocidental próximas à fronteira líbia por razões de segurança. As pessoas que utilizarem a rota aérea africana devem apresentar atestado de vacina contra febre amarela. Os viajantes que passam pela Europa estão dispensados de qualquer vacina. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil no Cairo, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais no Egito.         

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar.  Os Postos com serviço consular estão à disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição consular pode ou não pode fazer por você.

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.          

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar. 

 

Embaixada do Brasil em Cairo

Endereço: Nile City Towers - North Tower - 18th Floor 2005-C Corniche El Nil Cairo - Egypt

Telefone: + (202) 24 61 9837; 20 122 2 444 808 (Plantão Consular)

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site da Repartição: http://cairo.itamaraty.gov.br/

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Em Atualização...

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira        

A comunidade brasileira concentra-se predominantemente no Cairo e em Alexandria. Calcula-se que no Cairo devem viver cerca de 500 brasileiros e em Alexandria aproximadamente 150. Há um grande número de egípcios que já viveram no Brasil, e cujos filhos e cônjuge são brasileiros. O problema mais comum é a barreira linguística, mormente quando a parte brasileira não fala outro idioma além do português.

Principais destinos   

O Cairo é a capital do Egito, cuja região metropolitana (a Grande Cairo) conta com cerca de 20 milhões de habitantes. Os níveis de violência urbana são muito baixos e a cidade do Cairo pode ser considerada segura. 

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência.

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela          

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Visto na chegada     

O visto para entrada no Egito pode ser adquirido quando da chegada no Aeroporto do Cairo, ou nos postos de fronteira, caso a viagem seja pela via terrestre, mediante o pagamento da taxa de US$ 25,00. O visto pode ser renovado posteriormente junto à autoridade migratória egípcia ("El Mugamma").          

Viagens a trabalho/estudo  

Cidadãos brasileiros que desejam viajar ao Egito a trabalho ou para estudo deverão obter o visto apropriado antes da viagem.  O visto de trabalho ou de estudo não poderá ser obtido no aeroporto.   

Denegação de entrada        

São raros os casos de denegação de entrada de cidadãos brasileiros no Egito. Os casos ocorridos com viajantes brasileiros derivaram ou de suspeita de ligação desses com grupos extremistas locais ou de comportamento percebido pelas autoridades egípcias como psicologicamente desequilibrado.

Porte de dinheiro     

Não é permitida a entrada com o valor superar a US$ 10 mil.

Vacinação     

Não há exigências quanto a seguro de saúde, mas exige-se dos turistas que entram pela África a vacina contra febre amarela. Autoridades de alguns países, inclusive aqueles de trânsito, costumam exigir que vacinação contra febre amarela tenha sido aplicada há pelo menos 14 dias antes da viagem. Caso a chegada ao país se dê por meio de conexão, deve-se atentar à norma local. Mais informações podem ser acessadas na página Saúde do viajante.

Dupla nacionalidade            

Cidadãos brasileiros com dupla nacionalidade devem viajar necessariamente com o passaporte brasileiro para entrar e sair do Brasil. Mais informações estão disponíveis no aviso Brasileiros com dupla nacionalidade.

Entrada de menores            

Em esforços para prevenir sequestro internacional de menores, alguns Governos estrangeiros começaram a verificar o status de menores em pontos de entrada do país. Essas verificações frequentemente incluem exigência de documentos que comprovem a relação do menor com a pessoa que o estiver acompanhando e autorização de viagem,  por escrito,  do genitor ausente. Caso um dos genitores tenha falecido, é necessário portar cópia do certificado de óbito. Para mais informações, pode-se acessar a página Viagem de menores brasileiros ao exterior.

Saída de menores     

Crianças cujo pai tenha nacionalidade egípcia podem ter dificuldade para sair do país sem a autorização paterna. Mesmo que a criança tenha passaporte brasileiro e/ou tenha mãe e pai brasileiros, a lei local estipula que o pai deverá autorizar previamente a viagem para que a criança possa sair do país. A norma é válida para todos os casos, incluindo situações em que a mãe tenha guarda exclusiva da criança.

Entrada de animais domésticos     

Animais de estimação devem estar acompanhados de certificado fitossanitário. Documentos brasileiros, para ter validade no Egito, têm de estar autenticados por repartição consular egípcia no Brasil ou pela embaixada do Egito em Brasília, com reconhecimento ou autenticação prévia efetuada pelo Itamaraty em Brasília ou por suas representações em algumas capitais estaduais (Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre).

Viagens à Palestina  

A fronteira do Egito com a Palestina encontra-se fechada de forma permanente. Só esteve aberta durante 19 dias em 2015. É área de alto risco onde atua grupo terrorista.

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Estudantes brasileiros no exterior

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalhar no exterior

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o Trabalho no Exterior, elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Viagens de até 60 dias          

A permanência máxima para turista brasileiro é de 30 dias, renováveis por mais 30 dias pelas autoridades de migração (no prédio do Mogama, situado próximo à Praça Tahrir).

Visto de residência   

O visto de turista pode ser convertido em visto de residência temporária por no máximo 1 ano, renovável por igual período.

Jornalistas    

Quanto ao uso de equipamento de uso pessoal, tais como câmeras, celulares, computadores portáteis, não há restrições aduaneiras. Para qualquer atividade profissional, contudo, tal como realização de reportagens, é necessária autorização especial, a ser obtida através da Embaixada do Egito em Brasília.

Trabalho voluntário            

Não é permitido trabalho voluntário, mesmo não remunerado, sem visto ou com visto de turista. Cidadãos brasileiros que desejam realizar trabalho voluntário no país devem contatar as autoridades locais com antecedência para informar-se sobre a necessidade de obtenção de visto adequado. 

Informações adicionais       

Informações gerais sobre a permanência de estrangeiros no país podem ser obtidas (em inglês) no site do Ministério do Interior, no endereço www.moieegypt.gov.eg/english

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.

Perda de documentos brasileiros   

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública   

O Egito é país que goza de relativa segurança. A partir da Revolução de 25 de janeiro de 2011, tensões político-sociais manifestam-se com relativa frequência no país, cujas forças de segurança e instalações do Governo são por vezes alvo de ataques terroristas. Os casos de roubo, assalto, golpes e fraudes são raros, bem como os de sequestros. No caso de acidente, crime ou problema de saúde, o turista brasileiro deverá procurar o hospital Anglo-American, um dos melhores do Egito (telefone +20 2 2735 6162), ou uma delegacia da polícia turística (telefones 122 ou +20 12 2345 3726), ou ainda a  embaixada do Brasil no Cairo. Há inúmeros hospitais privados no país, de modo geral, de bom nível. Recomenda-se evitar os hospitais públicos, sempre que possível.

Instabilidade política            

É importante estar atento às notícias veiculadas pelos meios de comunicação, assim como zelar pela segurança individual. Recomenda-se igualmente manter os documentos de identificação em local seguro e acessível.

Manifestações populares    

Ainda que eventuais protestos sejam pacíficos, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem áreas com registro de manifestações, já que esse tipo de atividade pode escalar para conflitos em caso de confrontação com autoridades policiais locais.

Criminalidade          

A taxa de criminalidade no Egito é baixa, o que torna o país um destino razoavelmente seguro para os turistas estrangeiros. Os hotéis e sítios turísticos mais movimentados costumam estar sujeitos a rigorosas medidas de segurança e controle, mas recomenda-se, a adoção das precauções de praxe em relação ao uso de objetos de valor e bagagem, pois há registros de furtos e roubos ocasionais.

Terrorismo   

Há registro de ações terroristas no Egito. Prédios policiais e do Governo são particularmente visados por atentados terroristas. Bombas já causaram explosões no Cairo e em outras cidades do Egito. A região do Sinai é considerada foco de ação de grupos terroristas, e sequestros de estrangeiros já ocorreram naquela localidade, que deve ser evitada por turistas brasileiros. Para mais informações sobre atentados terroristas, recomenda-se seguir cuidadosamente as instruções contidas no guia Atentados terroristas no exterior.

Fraudes e golpes eletrônicos           

As Embaixadas e Consulados do Brasil na África têm recebido, com certa frequência, denúncias de golpes financeiros pela internet aplicados por cidadãos de países daquela região. Sobre o assunto, o Ministério das Relações Exteriores divulgou o alerta Golpes pela internet. Recomenda-se leitura cuidadosa das informações do aviso.

 

Península do Sinai   

Desde o início da Primavera Árabe, a segurança nas estradas da região da Península do Sinai tem se deteriorado. Tornaram-se comuns abordagens de ônibus de turistas por tribos beduínas, que buscam obter a libertação de parentes detidos em troca de liberação dos turistas. Recomenda-se evitar transitar pelas rodovias do Sinai até que a situação retorne à normalidade. Há um grupo terrorista conhecido como “Wilayat Sinaa” que, embora debilitado, continua vivo e atuante na região do Norte do Sinai e da fronteira com Gaza, razão pela qual é terminantemente desaconselhável ao turista brasileiro visitar a área, hoje vigiada de perto pela polícia e pelas forças armadas egípcias.

Corrupção    

Caso cidadão brasileiro seja vítima de crimes de suborno, propina, fraude eleitoral, nepotismo, cleptocracia, pilhagem legal, plutocracia ou qualquer outro tipo de corrupção, recomenda-se que a Embaixada brasileira seja imediatamente notificada com vistas a que sejam acionadas as autoridades locais para denúncia e apuramento da situação.

Animais peçonhentos          

O Egito possui espécies perigosas de animais peçonhentos, que podem estar presentes, sobretudo, nas áreas rurais e jardins, embora também haja a possibilidade de que sejam encontrados em áreas urbanas e, mesmo, dentro das casas. Cidadãos brasileiros devem afastar-se e notificar as autoridades locais competentes caso encontrem algum animal desse tipo. Caso sofra algum tipo de ferimento ou picada, deverá dirigir-se imediatamente a hospitais para buscar tratamento.

Viagens ao deserto   

O deserto do Saara ocupa parcela considerável do território egípcio. Cidadãos brasileiros que pretendam viajar ao deserto devem ter em mente que, em desertos, a maioria das estradas pode não estar pavimentada e mesmo rodovias principais podem conter areia na pista, potencializando acidentes. Além disso, pode não haver sinal telefônico nessa região e as temperaturas desérticas impõem riscos adicionais a viajantes que porventura se acidentem na localidade. É possível visitar com segurança alguns oásis no deserto ocidental (Rahga, Dahla, Siwa, etc.), desde que o viajante faça as viagens acompanhado de guias turísticos, permaneça nos locais permitidos a turistas e não desvie seu trajeto para fora das rotas turísticas tradicionais.  

Áreas restritas          

Viagens pelo Egito devem ser cuidadosamente planejadas por agências de turismo, sobretudo quando o roteiro a ser seguido implicar necessidade de travessia de áreas desérticas. É proibido fotografar áreas e equipamentos militares.

Turismo de aventura

É grande o número de turistas no Egito que desejam realizar turismo de aventura ou praticar esportes radicais. Nesse sentido, turistas brasileiros devem contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso Turismo de aventura.

Assédio sexual e crimes contra a mulher  

Mulheres desacompanhadas no Egito deverão vestir-se de forma muito discreta, uma vez que são frequentes casos de assédio em táxis ou em locais da cidade que não fazem parte dos circuitos turísticos tradicionais.

Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior.

Tráfico de pessoas   

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes          

Pelo número 123 consegue-se chamar o serviço de ambulância, pelo 128 o corpo de bombeiros.

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.

Rede de saúde           

O sistema de saúde local público, embora disponível para todos, não é totalmente gratuito. Dos cidadãos egípcios cobra-se a metade do preço por consultas, cirurgias e tratamento do que se cobra do estrangeiro. O preço dos medicamentos, contudo, é o mesmo para todos. Estrutura para tratamento de emergência e cuidados médicos intensivos é limitada. Serviço de ambulância nem sempre está disponível em todas as localidades.

Vacinação     

Autoridades da África do Sul costumam exigir que vacinação contra febre amarela tenha sido aplicada há pelo menos 14 dias antes da viagem. Caso a chegada ao país se dê por meio de conexão na África do Sul, deve-se atentar à norma sul-africana.

Medicamentos                      

Ao viajar com medicamento controlado, convém que o turista esteja em posse da prescrição médica, com tradução para o árabe ou para o inglês, autenticada por repartição consular egípcia ou a embaixada do Egito em Brasília. Caso o medicamento seja proibido no Egito, o turista poderá ser considerado portador de droga ilegal, mesmo que tenha prescrição médica.

Condições ambientais         

A Organização Mundial da Saúde classifica o Egito na lista dos 10 países com o ar mais poluído. Durante períodos de excessiva poluição, é recomendável que crianças, pessoas sensíveis e/ou com problemas respiratórios adotem precauções para reduzir a exposição a poluentes. Para cidadãos brasileiros com plano de residir no país, pode ser recomendável manter um purificador de ar nos principais cômodos da casa.

Endemias em geral  

As doenças mais comuns são a diabete e as cardíacas, em razão do tipo de alimentação da população egípcia. No passado, hoje bem menos, a esquistossomose, por contato da população com as águas dos canais do rio Nilo, vitimava muitos egípcios.

Esquistossomose      

Lagos e rios do país, inclusive o Rio Nilo, são áreas de risco de esquistossomose, infecção parasitária (também conhecida como bilharzia) transmitida aos seres humanos através do contato com parasitas existentes na água. Evite nadar em áreas onde há lama ou lodo no fundo do lago. Água de torneira não é considerada potável, e cidadãos brasileiros devem beber apenas água engarrafada durante a permanência no Egito.

Raiva             

Casos de raiva foram reportados no Egito, sobretudo nas áreas rurais ou remotas, onde há mais exposições a animais como morcegos e outros mamíferos. Mesmo nas áreas urbanas, todavia, cães podem transmitir a doença e quaisquer mordidas ou arranhões devem ser imediatamente lavados com sabão e água e atendimento médico deverá ser procurado com a máxima urgência. Recomenda-se que cidadãos brasileiros vacinem-se contra raiva antes de sua viagem.

Transportes

Infraestrutura de transportes

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

Transporte aéreo     

As viagens aéreas ocorrem sem problemas e dificuldades. A companhia aérea "EgyptAir" dispõe de voos para grande número de países dos continentes africano e europeu. As autoridades egípcias operam em conformidade com as normas de segurança definidas pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI).

Transporte ferroviário       

Trens são geralmente um meio de transporte seguro no Egito. No entanto, diversas colisões de trem foram relatadas entre 2009 e 2013, na região do Cairo. Nessas ocasiões, centenas de cidadãos egípcios foram mortos ou feridos.            

Transporte público  

O transporte público no Egito é feito por ônibus e micro-ônibus. O número de acidentes de trânsito com fatalidade envolvendo esse tipo de transporte é baixo. Além disso, os passageiros estão sujeitos a furtos e roubos.            

Taxis  

Em seus deslocamentos pelo Egito, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar taxis avulsos. O risco à segurança ao se optar por taxis não licenciados é alto.         

Transporte rodoviário        

O Egito conta com uma rede de estradas relativamente boa e bem mantida. Entretanto, recomenda-se cautela no trânsito, em razão do descumprimento frequente de algumas normas de segurança pelos condutores. Brasil e Egito têm direção no mesmo sentido, ou seja, pela direita. No entanto, as vias egípcias são pouco sinalizadas e o país tem uma das maiores taxas de fatalidades causadas por acidentes de trânsito do mundo. Todo e qualquer turista brasileiro que tenha desejo de dirigir no Egito deve reconsiderar cuidadosamente essa opção, uma vez que as condições de trânsito podem ser caóticas, a qualquer hora do dia.        

Carteira de Habilitação      

Não se aceita a carteira de habilitação brasileira; é preciso que o turista brasileiro, se quiser alugar veículo, esteja munido de carteira de habilitação internacional.

Infraestrutura turística

Orientações gerais

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Infraestrutura turística       

O Egito é um dos países mais visitados do mundo. Instalações turísticas estão amplamente disponíveis.            

Atrações turísticas   

As Pirâmides de Gyza, a Esfinge, o Museu do Cairo, a Mesquita de Saladino ou Cidadela, Mercado Khan El Khalili, as Pirâmides de Sakkara, Memphis e Dahshur são os pontos turísticos mais importantes da Cidade do Cairo. Outros pontos também dignos de visita e nota localizam-se na cidade de Luxor, onde estão o Templo de Luxor, o Vale dos Reis, o Museu de Luxor, o Templo da Rainha Hatshepsut, o Colosso de Memnon, o Templo Karnak, o Caminho Tarik El Kebash etc. Destacam-se pela importância turística os balneários Ain El Sokhna e Sharm el-Sheikn. Ao norte está o Canal de Suez. E digno de visita são também o Monastério de Santa Catarina, o Monastério de Santo Antonio e o Monte Sinai. Ao sudoeste do Cairo encontra-se Fayoum, transformada, a partir de dezembro de 2014, na capital cultural do Egito.

Bancos

Inúmeros bancos, nacionais e estrangeiros, operam no Egito. Não há qualquer dificuldade para encontrar caixas eletrônicos que aceitem cartões de débito internacionais para a obtenção de moeda local (libra egípcia). Não é possível fazer retiradas em moeda estrangeira nos caixas eletrônicos.

Hospedagem

Há hotéis em abundância, de populares e super luxuosos, por preços que vão de US$30,00 a US$1.000,00 a diária. No centro da cidade concentram-se os hotéis mais populares. Os mais luxuosos localizam-se ao longo das margens do Nilo e na proximidade das Pirâmides de Gyza.

Cartões de crédito e débito 

Os cartões de débito é crédito são aceitos no comércio e hotéis de padrão médio para cima.

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.        

Questões de gênero

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior

Prisão de cidadão brasileiro

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação 
Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção

Respeito às leis locais

Reforça-se ao turista brasileiro a importância de que as leis locais sejam estritamente seguidas durante a permanência no país. Desobediência aos valores islâmicos, incluindo os mais conservadores, e qualquer crítica pública ao Governo, à religião ou aos costumes podem gerar deportação e, mesmo, prisão.

Fotografias

Deve-se evitar tirar fotografias de prédios e construções públicas, além de Embaixadas e do Canal de Suez. Tais fotografias podem ser consideradas indício de comportamento suspeito, o que pode resultar em detenção por autoridades de segurança do Egito.

Vestuário      

A indumentária, especialmente a das mulheres, deve ser, na medida do possível, a mais discreta, para não despertar a atenção da população em geral, evitando o uso de bermudas, shorts, minissaias, blusas ou vestidos com muito decote e braços muito a descoberto. A calça comprida para as mulheres mais jovens, desde que não excessivamente apertada, é usada sem restrições.

Conduta social         

O Egito é um país muçulmano, de sensível tendência conservadora. Recomenda-se discrição na vestimenta para o sexo feminino, bem como em manifestações exteriores de afeto. Porquanto incomuns na cultura local, censuram-se beijos e abraços em lugares públicos.

Ramadã        

O Ramadã, período dedicado ao jejum durante o dia e festas à noite, pode frustrar as expectativas do turista mais entusiasmado, pois é quando o país reduz-se ao essencial nas suas atividades em geral. Por esse motivo, ao visitar o país neste período, o turista encontrará menos atividades durante o dia ou naquelas horas que vão do nascer ao por do sol. Nessa ocasião os dias são mais calmos e as noites mais movimentadas. Os restaurantes permanecem abertos ao público em geral, independentemente de ser muçulmano ou não, uma vez que o jejum é livre; não é obrigatório.

Tolerância religiosa

Na sua maioria, a população egípcia constitui-se de muçulmanos (cerca de 85%). Os outros 15% professam diferentes credos religiosos, em especial, o cristianismo Copta. No Egito, encontra-se a sede mundial da Igreja Copta, fundada pelo Evangelista São Marcos. O culto religioso é livre e as religiões coexistem pacificamente

Tolerância LGBT    

Relações consensuais homossexuais são consideradas crime no Egito. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida 

Não há tratamento especial no transporte e nos lugares públicos a pessoas com deficiência física. O turista brasileiro nessa condição, embora possa ter a ajuda de transeuntes ou circunstantes, deverá estar ciente de que terá, em caso de necessidade, de arcar com os custos de serviço privado para sua locomoção. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Penalidades legais    

A prostituição, o consumo de drogas, a bebida alcoólica e o uso ou porte de armas são crimes imputáveis e puníveis com detenção, julgamento, sentença e período de prisão. Para alguns crimes, considerados hediondos, como é o tráfico de droga, aplica-se aos egípcios a pena de morte. Ao estrangeiro a pena abranda-se ou comuta-se a prisão perpétua ou a liberdade sob fiança para responder pelo crime em liberdade. As penalidades egípcias podem ser consideradas mais severas, quando comparadas àquelas previstas na legislação brasileira.

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

No Egito, entretanto, determinados crimes, como o tráfico de drogas, são passíveis de condenação à pena capital.

Informações adicionais

IMPORTANTE: A relação de fontes para leitura adicional é meramente indicativa. O Itamaraty não se responsabiliza pelo conteúdo do material indicado.

 

Há grande disponibilidade de livros e guias turísticos sobre o Egito, em português e em outras línguas, que podem ser facilmente obtidos em livrarias brasileiras. Há também muitos "sites" sobre o Egito, em português e outras línguas.

 

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Egito clique aqui.

Fim do conteúdo da página