Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Granada

Alertas para este país

Sem alertas para este país.

Informações básicas

Capital Saint George's
Língua Língua Inglesa
Moeda Dólar do Caribe Oriental
Validade do passaporte Seis meses a partir da data de entrada
Página do passaporte em branco Uma página é necessária
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações Febre amarela
Restrições de moeda para entrar Não há
Restrições de moeda para sair Não há

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

X

Viajar com grau moderado de cautela

 

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar a Granada com grau moderado de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.      

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil em Saint George's, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais em Granada.    

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar. Os Postos com serviço consular estão a disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição Consular pode ou não pode fazer por você.

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos “Segurança” e “Saúde” do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.   

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar.

 

Embaixada do Brasil em Saint George’s

Endereço: Embassy of Brazil Cinnamon Hill, Morne Rouge P.O.Box 1226 - Grand Anse Saint Georges GRENADA (West Indies)

Telefone: 1 473 439 7162/63

Plantão Consular: (473)405-5925 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Consulado Honorário em Granada

Titular: Jael Correa

Endereço: C/ Boabdil, 14 B 18151- Ogivares- Granada

Telefone: 958 847100 / 652 864400

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira        

A comunidade brasileira em Granada é pouco expressiva, embora haja ocasionalmente turistas brasileiros no país.

Principais destinos    

A população, em torno dos 100 mil habitantes, está concentrada na ilha principal, Granada, onde se situa a capital do país, Saint George's, com cerca de 30 mil habitantes. A capital de Granada, Saint George’s, é a principal cidade do país.

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência.

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela          

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Requisitos de viagem

Embora isentos de visto de turista, cidadãos brasileiros devem viajar a Granada portando passaporte válido (com prazo de validade superior a 6 meses) e pelo menos uma folha em branco.  Somente o passaporte pode ser utilizado como documento de viagem para ingresso no país. Quaisquer outros documentos brasileiros não serão aceitos pelas autoridades locais.

Vacinação     

O Governo de Granada não exige vacinação prévia à viagem.

Porte de dinheiro      

Não há exigência pelas autoridades locais de que o estrangeiro porte montante mínimo de dinheiro para entrar no país. A moeda local é o Dólar Caribenho Oriental - "Eastern Caribbean dollar" (EC$ ou XCD).

Viagens a trabalho  

Para trabalhar em Granada, é necessário iniciar processo de aquisição de permissão de trabalho (Work Permit), em conjunto com o futuro empregador.

Cruzeiros marítimos

Cidadãos brasileiros que desejam ingressar em Granada por meio de cruzeiros marítimos devem permanecer no navio enquanto as autoridades alfandegárias do país realizam os trâmites necessários. Mesmo enquanto o navio permanecer aportado, apenas o capitão do navio poderá deixar a embarcação. Recomenda-se que cidadãos brasileiros certifiquem-se de que tenham autorização para deixar o navio antes de desembarcarem no país. Para mais informações sobre viagens em cruzeiros marítimos, pode-se acessar a página Viagens em cruzeiros marítimos.

Navios particulares  

Cidadãos brasileiros que desejam ingressar em Granada por meio de navios particulares (o que não inclui cruzeiros marítimos) devem apresentar, necessariamente, formulário alfandegário preenchido e assinado, cópia do cartão de imigração preenchido e passaporte brasileiro.

Informações adicionais       

Link para o Ministério de Negócios Estrangeiros de Granada:   http://www.gov.gd/ministries/foreign_affairs.html

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Viagens de até 90 dias         

O turista brasileiro poderá permanecer em Granada por até 90 dias, sem necessidade de registro no Departamento de Polícia local.

Viagens superiores a 90 dias          

Para viagens de mais de 90 dias, será necessário obter o visto adequado junto às autoridades de Granada.                   

Penalidades por estada irregular   

Ao brasileiro deportado que desejar reentrada no país, será necesserário efetuar solicitação formal de “Permissão de Reentrada” (Reentry Permit), dirigida ao Oficial Chefe de Imigração e Passaporte local (Chief Immigration and Passport Officer).     

Trabalho irregular         

O cidadão brasileiro desempenhando atividade remunerada no país, em situação trabalhista irregular, está sujeito à deportação, de acordo com a legislação local, independente da natureza do trabalho exercido.

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.

Perda de documentos brasileiros    

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes     

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública   

Por ser um país de dimensões reduzidas, com população da ordem de 110 mil habitantes, Granada historicamente tem apresentado baixas taxas de violência. No entanto, a ilha foi duramente afetada pelo Furacão Ivan, em 2004, e pela crise financeira internacional de 2008, que afastou os investidores estrangeiros e provocou desaceleração econômica. Atualmente, estima-se que cerca de 30% da população economicamente ativa esteja desempregada.

Furtos e roubos        

A imprensa local vem noticiando incremento significativo nos casos de pequenos furtos e assaltos à mão armada. O crime em Granada parece ser basicamente de oportunidade. Turistas registram terem sido vítimas de roubo, especialmente em áreas isoladas, e ladrões geralmente roubam cartões de crédito, joias, câmeras, dinheiro e, mesmo passaportes. Visitantes devem evitar andar sozinhos, sobretudo durante a noite.

Desastres naturais  

Durante a chamada “temporada de furacões”, durante o período de junho e novembro, a região do Caribe é afetada. No entanto, como Granada situa-se no paralelo 12, teoricamente ao sul do "corredor de furacões", a passagem de tempestades fortes pelo país é relativamente rara. O episódio mais recente ocorreu em 2004, quando o furacão Ivan causou grande destruição na ilha, o primeiro a assolar o país em 49 anos. O Furacão Ivan que causou grandes prejuízos materiais e econômicos ao país.

Mesmo não havendo garantias de que furacões, tornados e ciclones ocorram durante a determinada época, fortes tempestades podem atingir o país, o que pode ocasionar atrasos em voos, bloqueios em estradas e ameaças à segurança. Cidadãos viajando para as áreas afetadas durante o período mencionado devem permanecer atentos ao boletim metereológico local.

Vulcões

As autoridades avisarão com antecedência caso detectem atividade vulcânica com potencial de risco para a população. Deve-se seguir as recomendações caso haja alertas. Em caso de erupção, as autoridades também darão instruções. Havendo evacuação de alguma área, não se deve voltar ao local, mesmo depois de passada a erupção, até que haja autorização das autoridades locais para tanto.

Tubarões      

Tubarões podem estar presentes nas águas costeiras do país. Cidadãos nas praias ou praticando esportes aquáticos no mar devem estar cientes de que casos de ataques de tubarões podem ocorrer no país. No geral, quando registrada a presença de um tubarão na água, uma sirene soará nas praias para avisar os banhistas. De toda forma, nacionais brasileiros em viagem ao país devem permanecer atentos e vigilantes à presença de tubarões ou outras espécies potencialmente perigosas na água.

Turismo de aventura

É grande o número de turistas no país que desejam realizar turismo de aventura (montanhismo, trilhas) ou praticar esportes radicais. Nesse sentido, turistas brasileiros devem contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso Turismo de aventura.

Assédio sexual e crimes contra a mulher 

Denúncias de assédio sexual são raras, mas podem ocorrer. Mulheres devem evitar andar sozinhas pelo país, especialmente durante a noite e/ou em áreas isoladas. Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior.

Tráfico de pessoas

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes          

O número de telefone para emergências médicas e policiais é 911.

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúdepoderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde(OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras. 

Falecimento de cidadão brasileiro 

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências

Rede de saúde       

O serviço médico limita-se ao atendimento básico e essencial. Há dois hospitais de maior porte: Hospital Geral (instituição pública) e o Saint. Augustine`s (instituição particular). Pode ser necessária a evacuação para outro centro médico fora do país, em casos de atendimento urgente e especializado.

Seguro-saúde           

Não há aceitação de planos de saúde nas instituições médicas (mesmo as públicas), portanto, é aconselhável viajar com seguro-saúde que cubra eventuais despesas médicas, assim como uma eventual necessidade de evacuação médica por via aérea. 

Mais informações sobre o assunto podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Vacinação      

O Governo de Granada não exige vacinação prévia à viagem.       

Endemias em geral 

Em virtude de sua topografia e clima, Granada é periodicamente assolada por surtos de doenças transmissíveis por mosquito, que tendem a se manifestar com maior intensidade no período chuvoso, de junho a outubro, regredindo a partir de novembro, com a diminuição das chuvas”.

É necessário ter cuidado com doenças endêmicas, tais como dengue e chikungunya.  Recomenda-se o uso de repelentes eficientes contra mosquitos, preferencialmente os com DEET, por surtirem melhor efeito contra os mosquitos aedes aegypti, agente transmissor das doenças mencionadas anteriormente.       

Água  

Não é recomendado beber água diretamente de torneiras, procurando-se optar por água mineral engarrafada. Há ainda a opção da água fervida ou filtrada, ainda que apresente qualidade salobra.

Alimentação

Deve-se, igualmente, tomar cuidado com a possibilidade de eventuais reações alérgicas ocasionadas pela ingestão de temperos e especiarias locais.

Farmácias e medicamentos            

Há número razoável de farmácias no país, que possuem grande variedade de remédios. A disponibilidade, no entanto, pode ser afetada por eventuais atrasos de entrega de remédios vindos do exterior. Nesses casos, grande parte dos medicamentos disponíveis no Brasil podem não ser encontrados em Granada. Recomenda-se que cidadãos brasileiros levem quantia suficiente de medicamentos para viagens ao país, portando, sempre, a receita médica em inglês desses remédios.        

Intoxicação alimentar                      

A probabilidade de intoxicação alimentar no país, devido à ausência de cuidados básicos de higiene no manuseio de frutas e demais tipos de alimentos, é alta. Cidadãos brasileiros devem evitar comer frutas e vegetais que não estejam lavados e devem, ainda, levar ao país antiácidos e remédios para diarreia e dores estomacais.

Contatos importantes          

O número de telefone para emergências médicas e policiais é 911.

Transportes

Infraestrutura de transportes         

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

Transporte aéreo     

Não há voos diretos do Brasil para Granada. Entretanto, há voo direto de São Paulo a Barbados, com frequência semanal. De Barbados, é possível fazer conexão para Granada. Uma outra opção seria o voo para Miami, de onde partem voos diretos para Granada 5 vezes por semana, com frequência diária no período de dezembro a fevereiro. Na maioria dos voos procedentes do Brasil, geralmente, há um longo intervalo de espera para a nova conexão de voo para Granada, fazendo-se necessário, às vezes, inclusive, pernoite.

Transporte interilhas                      

A viagem de Saint Georges até Carriacou é possível pelo mar e pelo ar. Viagens a Petite Martinique podem ser feitas apenas pelo mar. O serviço marítimo dispõe de dois barcos e possibilita viagens diárias entre as três ilhas, sendo confiável e relativamente confortável. Aviões pequenos (com capacidade para 4 a 6 passageiros) da SVG Airline voam de/para Carriacou diariamente.

Transporte público  

O transporte público em Saint Georges consiste apenas de serviço de “mini-vans” e de taxis.   

Taxis  

Em seus deslocamentos, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar taxis avulsos.

Transporte rodoviário        

Granada adota o sistema inglês de direção de veículos (mão direita). As estradas do país, tanto as asfaltadas quanto as não-asfaltadas, são geralmente estreitas e com muitas curvas, tornando os percursos perigosos. Devido à ausência de calçadas em algumas localidades, pedestres circulam pelas ruas. À noite e durante a temporada de chuvas, as condições de direção rodoviária em Granada tornam-se perigosas.

Carteira de Habilitação       

É possível obter permissão temporária para dirigir, com validade de 90 dias, mediante pagamento de taxa e apresentação de carteira de motorista estrangeira vigente e documentação de identidade (passaporte). A Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sozinha, não será aceita pelas autoridades do país.

Pedestres          

Muitas partes do país não têm calçadas, o que força pedestres a andar nas ruas. Visitantes devem ser vigilantes ao andar nas ruas durante a noite, devido ao risco de atropelamento causado pela precária iluminação das estradas.

Infraestrutura turística

Orientações gerais    

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em  Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Infraestrutura turística       

Os setores de turismo, agricultura e embarcações são as maiores fontes de receita nacional.

Moeda e câmbio       

A moeda oficial de Granada é o dólar caribenho. O país não dispõe de casas de câmbio, mas há possibilidade de realização de troca de moeda de cheques de viagem ou espécie nas instituições bancárias locais. As taxas de câmbio aplicáveis são fixas, nas equivalências de US$ 1,00 = EC$ 2,6882 para cheques, e US$ 1,00= EC$ 2,7169, para espécie.

Opções de comércio 

O comércio é limitado e com reduzida oferta. Não há produção local, pelo que praticamente todos os produtos encontrados na ilha são importados. Na capital, há apenas dois pequenos “shopping centers”, e três supermercados, com oferta razoável- porém imprevisível- de produtos alimentícios basicamente americanos. Há algumas lojas de eletrodomésticos e produtos eletrônicos. No centro da cidade, há um mercado livre, onde é possível encontrar frutas e produtos locais, além de pescados frescos.

Opções de lazer        

As opções de lazer em Saint Georges naturalmente giram em torno das atividades ligadas ao mar: praias, mergulho e “snorkeling”, prática de vela e “windsurf”. Além disso, no interior da ilha de Granada existem florestas tropicais e cachoeiras, que proporcionam belos passeios por trilhas, geralmente bem delineadas e sinalizadas. Existem duas salas de cinema, que apresentam filmes correntes norte-americanos. Não há clubes, embora seja possível utilizar as piscinas e quadras de tênis de alguns hotéis.

Clima   

O clima do país é tipicamente tropical, marcado por duas estações:      

a) período mais seco, de dezembro a junho;    

b) período chuvoso, de julho a novembro.        

As temperaturas médias oscilam de 25 a 32 graus Centígrados, sendo que no período da seca a maior intensidade dos “trade winds” tende a amenizar a sensação térmica.

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local         

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.        

Questões de gênero   

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior

Prisão de cidadão brasileiro             

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação 

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Comunicação e idiomas      

Cerca de 90% da população de Granada é formada por descendentes de africanos. Além da língua oficial inglesa, os habitantes falam os dialetos patuás (compostos por vocábulos de origem africana, holandesa, francesa e inglesa). Em geral, esses dialetos são passados verbalmente entre os membros da mesma família ou grupo social, mas todos permanecem falando o inglês. Turistas não têm dificuldades em comunicar-se em inglês no país. 

Tolerância LGBT     

A lei de Grenada criminaliza atividades sexuais consensuais entre dois homens, prevendo penalidades de até 10 anos de prisão. Não há relato de legislação específica sobre lésbicas, bissexuais e transexuais, mas recomenda-se evitar toda e qualquer demonstração homoafetiva de afeto durante a estada no país. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida  

Alguns edifícios no país possuem rampas que facilitam o acesso de pessoas com mobilidade reduzida. Portadores de deficiências podem encontrar algumas dificuldades nas ruas das cidades, que nem sempre possuem calçadas. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

Pena de morte

O Código penal de Granada, em seu artigo 230, estipula a pena de morte, por enforcamento, para "qualquer  pessoa acima dos 18 anos de idade que tenha sido condenada  pelo sistema judiciário local por crime de assassinato". 

Informações adicionais

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Granada clique aqui.

Fim do conteúdo da página