Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Guatemala

Alertas para este país

Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Fraudes em contratos com jogadores de futebol brasileiros na Guatemala23/01/2017Guatemala
Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Intensificação do controle migratório na Guatemala19/10/2016Guatemala
Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Aumento de Atividade Vulcânica na Guatemala14/03/2016Guatemala
Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Erupção de vulcões em Antigua e Quetzaltenango16/02/2016Guatemala
Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Erupção de vulcão em Sacatepéquez, Escuintla e Chimaltenango02/02/2016Guatemala

Informações básicas

Capital Cidade da Guatemala
Língua Castelhano
Moeda Quetzal
Validade do passaporte Deve ser válido pelo tempo da estadia
Página do passaporte em branco Uma página é necessária
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações É recomendável: Hepatite A,B, Raiva e Febre Tifoíde
Restrições de moeda para entrar Não há
Restrições de moeda para sair Máximo 10.000 euros ou equivalentes

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

 

Viajar com grau moderado de cautela

X

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar à Guatemala com alto grau de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página. 

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil na cidade da Guatemala, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais na Guatemala.             

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar. Os Postos com serviço consular estão a disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição Consular pode ou não pode fazer por você.

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar.

 

Embaixada do Brasil na Guatemala.

Endereço: 2ª Avenida 20-13, Zona 10 Edificio Los Arcos Apartado Postal 196A Guatemala – Guatemala

Telefone: (502) 2321-6800

Plantão Consular: 502 5308 1613 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Home-Page: www.embajadadebrasil.com.gt

Site da Repartição: http://guatemala.itamaraty.gov.br

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Não há Consulado Honorário no país. 

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira       

A comunidade brasileira residente no país é pequena, estimada em cerca de 450 pessoas. É composta, sobretudo, de religiosos, funcionários de empresas brasileiras com escritórios na Guatemala e pessoas cujos cônjuges são guatemaltecos e decidiram viver no país. A maioria dos brasileiros vive na capital e adjacências, mas também há cidadãos brasileiros, sobretudo religiosos, no interior.

Principais destinos   

A Cidade da Guatemala é a capital e a maior cidade do país, com pouco mais de um milhão de habitantes. Todos os demais municípios têm população inferior a 500.000 habitantes. 

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência.

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela          

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Requisitos de entrada         

Para viajar à Guatemala como turista, o cidadão brasileiro deve apresentar bilhete aéreo de retorno ao Brasil e portar passaporte brasileiro válido por, no mínimo, 6 (seis) meses.

Nenhum outro documento que não o passaporte é aceito como documento de viagem, nem mesmo cédulas de identidade brasileiras (RG, carteira de motorista, carteira de identidade profissional e outros) ou certidões de nascimento, mesmo para recém-nascidos ou menores de idade.           

O brasileiro que for impedido de entrar na Guatemala pelas autoridades locais por falta de documento de viagem válido deverá retornar ao Brasil.

Recomenda-se que, ao ingressar, o turista brasileiro se certifique da aposição do carimbo de entrada em seu passaporte.

 O "link" para a página do órgão guatemalteco responsável é: www.migracion.gob.gt.

Acordo CA-4                       

Guatemala, El Salvador, Honduras e Nicarágua são parte do Acordo para Controle de Fronteiras para os Países da América Central – o Acordo CA-4. De acordo com os termos do acordo, cidadãos dos quatro países podem viajar entre as fronteiras dos diferentes Estados sem necessidade de formalidades migratórias, como formulários e carimbos de entrada. Cidadãos brasileiros que viajem para um dos mencionados países estão aptos a visitar as outras três nações partes do Acordo.           

Viagens a estudo/trabalho  

Caso pretenda ingressar na Guatemala em condição diferente da de turista (como estudante ou com permissão para trabalhar), o brasileiro necessitará viajar com visto apropriado, devendo contatar a Embaixada da Guatemala em Brasília para se informar sobre o visto necessário.

Entrada de animais domésticos     

É preciso apresentar atestado de vacina contra a raiva emitida por veterinário autorizado. O atestado deverá conter a identificação do animal, a data de inoculação e o tipo de vacinas aplicadas, sem ser requisito obrigatório. Para cães e gatos acompanhados pelos donos, exigem-se atestado de vacinação original em espanhol, emitido por um veterinário autorizado, identificando o proprietário ou representante legal do animal, e  atestado de desparasitação. Não é necessário realizar nenhum pagamento ao ingressar no país.

Taxas aeroportuárias           

É cobrada taxa de USD 30,00 cobrada para cidadãos que desejam sair do país. A taxa é geralmente incluída no preço da passagem, mas pode ser cobrada separadamente

Dupla nacionalidade           

A Guatemala permite a dupla nacionalidade. Mesmo que, para entrar na Guatemala, cidadãos brasileiros com dupla nacionalidade utilizem o passaporte guatemalteco, autoridades do país podem solicitar apresentação de passaporte brasileiro para permitir o retorno de cidadãos ao Brasil. Mais informações estão disponíveis no aviso "Brasileiros com dupla nacionalidade".

Contatos importantes          

Assistência ao Turista: 1500 ou 2421-2810  

Bombeiros Voluntários: 122

Bombeiros Municipais: 123

Polícia Nacional Civil: 120

Cruz Vermelha: 2381-6565

"Coordinación Nacional para Reducción de Desastres"  (CONRED): 1566

Ministério Público: 1570

"Dirección General de Migración": 1573 ou 2411-2411

"Direción de Atención y Asistencia al Consumidor" (DIACO):  1544

"Servicio de Asistencia Legal": 1571           
 Cruz Vermelha: 2381-6565.

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países

Estudantes brasileiros no exterior  

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalho no exterior        

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o trabalho no exterior, elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Viagens de até 90 dias

Cidadãos brasileiros não precisam de visto de turismo ou registro para viagens de até 90 dias à Guatemala. 

Viagens superiores a 90 dias          

O turista que queira prorrogar seu tempo de estada além dos 90 dias originais ou modificar sua situação migratória (por exemplo, passar a residente) deverá procurar a "Dirección General de Migración", cujo endereço eletrônico é http://www.migracion.gob.gt/. Se esse for o caso, recomenda-se entrar em contato com as autoridades migratórias o quanto antes, para evitar que o período inicial de 90 dias expire sem que os procedimentos para prorrogá-lo ou para modificar a situação migratória do viajante estejam concluídos.

Penalidades por estada irregular    

Após o período máximo de permissão para estada na Guatemala, o viajante está sujeito à cobrança de multa no momento da saída do país, correspondente a 10 quetzais por dia. 

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima.     

Perda de documentos brasileiros   

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes     

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública   

A Guatemala é um país com elevado índice de criminalidade e de mortes violentas, de acordo com o UNODC. Recomenda-se cautela ao viajante, principalmente na capital. Turistas brasileiros devem evitar tomar taxis avulsos nas ruas. Também se deve evitar circular tarde da noite ou de madrugada, ingressar em áreas em que não haja atrações turísticas e circular a pé por longas distâncias. Não se recomenda ao viajante que não conheça a Guatemala dirigir pelo país, sobretudo à noite. 

Criminalidade          

A Guatemala tem uma taxa alta de criminalidade e turistas estrangeiros podem ser vítimas potenciais de ataques. Cidadãos brasileiros devem permanecer atentos a possíveis assaltos a mão armada, sequestros, extorsões, e quaisquer outros tipos de violência. O banditismo nas estradas não é incomum. O risco de crimes residenciais, com invasão de domicílios, roubo e posterior sequestro, também é alto.  Há cidades mais seguras, como Antigua, um dos principais destinos turísticos da Guatemala, onde se pode, em geral, circular a pé pelas ruas. Mesmo nesses lugares, no entanto, é aconselhável que o viajante não descuide de seus pertences.

Furtos e roubos        

Não é aconselhável ao turista brasileiro sair à rua portando grandes quantias em dinheiro e objetos de valor (relógios, joias, etc.) ou falando ao celular. Recomenda-se ainda que o turista não saia sozinho à noite. As autoridades locais recomendam ao turista que viaje em grupo, para aumentar a segurança.

Bancos

Cidadãos brasileiros devem trocar dinheiro exclusivamente nas casas de câmbio oficiais ou nos bancos, evitando casas de câmbio informais e cambistas de rua. Não se deve utilizar bancos durante a noite ou em lugares isolados. 

Assaltos         

Em caso de assalto, a recomendação das autoridades é a de que o viajante não reaja. Locais como shopping centers, edifícios comerciais, complexos de cinema, supermercados e alguns restaurantes e lojas em geral contam com seguranças próprios e oferecem ambiente mais seguro para o turista. Recomenda-se que o viajante permaneça atento aos seus pertences.

Clonagem de cartões           

O risco de clonagem de cartões é alto na Guatemala. Deve-se, sempre, solicitar que o cartão seja manuseado na presença do portador. No momento de realizar pagamentos utilizando cartão de crédito ou débito, deve-se ou pedir que o atendente traga a máquina leitora ou acompanhá-lo à caixa, evitando que o cartão seja manipulado longe do olhar de seu titular. Em comércios informais, recomenda-se preferivelmente realizar pagamentos com dinheiro em espécie.

Golpes           

Recomenda-se que o turista preste atenção em seu copo ao pedir bebidas em bares ou clubes noturnos e outros lugares públicos. Deve-se evitar aceitar bebidas, alimentos ou objetos oferecidos por desconhecidos, sobretudo em casas noturnas.

Fraudes e golpes eletrônicos           

As Embaixadas e Consulados do Brasil têm recebido, com certa frequência, denúncias de golpes financeiros pela internet aplicados por cidadãos estrangeiros. Qualquer mensagem eletrônica recebida de destinatário guatemalteco desconhecido deverá ser lida com sensatez e cautela. Para mais informações sobre o assunto, pode-se ler a cartilha Golpes pela internet elaborada pelo Ministério das Relações Exteriores. 

Viagens ao interior  

No caso de viagens pelo interior do país, é importante contratar serviços de transporte com companhias de turismo conhecidas e de boa reputação. Devem-se consultar sites de viagens e turismo para obter referências das empresas. Telefones dos diversos escritórios do Instituto Guatemalteco de Turismo (Inguat) podem ser encontrados no sítio http://www.inguat.gob.gt

Manifestações populares    

Protestos ocorrem com frequência na Guatemala, e podem causar bloqueios de estradas, interrompendo o tráfego. Ainda que os protestos sejam pacíficos, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem áreas de manifestações.  

Desastres naturais
   

A Guatemala está sujeita a terremotos, erupções vulcânicas, tempestades e furacões. A "Coordinación Nacional para Reducción de Desastres" (CONRED) pode ser contatada no telefone 1566.  Em qualquer das situações, pede-se que a Polícia ou os Bombeiros sejam informados em caso de feridos. Também se deve informar as autoridades de derramamentos ou vazamentos de substâncias tóxicas ou inflamáveis. Após desastres, ao sair às ruas, as pessoas devem utilizar calçados resistentes, fechados e com solado antiderrapante.

Terremotos   

No caso de terremotos, pede-se que as pessoas procurem manter a calma e não corram, afastem-se das janelas de vidro, posicionem-se ao lado de colunas ou das quinas das paredes se estiverem dentro de casas ou prédios, procurem abaixar-se e proteger a cabeça, por exemplo, sob mesas ou sob vãos de portas.

Passado o tremor, se houver feridos, deve-se pedir auxílio aos corpos de socorro, ligar o rádio para ouvir as recomendações das autoridades, evitar ficar perto de postes, cabos elétricos ou árvores, seguir rotas de evacuação e procurar usar o telefone somente em casos de emergência.

Furacões

As autoridades locais costumam emitir alerta antecipado de furacões. É importante, nessas situações, identificar abrigos temporários; ter à mão casacos e roupas  impermeáveis; guardar documentos (carteira de identidade, passaporte, etc.) em bolsas plásticas e procurar afastar-se de zonas costeiras.

Durante o furação, deve-se desconectar os serviços básicos de luz, água e gás; não acender velas, isqueiros, fósforos (pode-se usar lanterna); ficar afastado de portas e janelas; buscar abrigo em locais com paredes mais seguras e de dimensões menores (como banheiros, por exemplo); e procurar afastar-se de rios, lagos e do mar. Se possível, recomenda-se manter ligado um rádio a pilha para ouvir recomendações das autoridades.

Após a passagem do furacão, deve-se verificar se o prédio em que se buscou abrigo sofreu danos significativos. Em caso afirmativo, deve-se abandoná-lo até que as reparações sejam feitas.

Vulcões

As autoridades locais costumam avisar com antecedência caso detectem atividade vulcânica com potencial de risco para a população. Deve-se seguir as recomendações em caso de alertas. Em caso de erupção, as autoridades também fornecem instruções. Havendo evacuação de alguma área, não se deve voltar ao local, mesmo depois de passada a erupção, até que haja autorização das autoridades locais. 

Tsunamis

Há riscos de tsunamis no país. Recomenda-se que cidadãos brasileiros permaneçam atentos aos comunicados emitidos pelas agências locais de meteorologia e sismologia quanto à incidência de tsunamis. Em caso de ocorrência de tsunamis, cidadãos brasileiros devem seguir cuidadosamente as orientações de segurança das autoridades locais contatando, sempre que possível, alguma Embaixada ou Consulado do Brasil, que avaliará a possibilidade de evacuação. 

Produtos pirateados

Produtos pirateados são encontrados com facilidade na Guatemala. A compra para uso pessoal de produtos pirateados não é considerada crime pela legislação local. No entanto, trazer tais bens para o Brasil pode resultar em repreensão, multas e, em casos mais graves, prisão.  

Turismo de aventura

É grande o número de turistas no país que desejam realizar turismo de aventura (montanhismo, trilhas) ou praticar esportes radicais. Nesse sentido, turistas brasileiros devem contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso "Turismo de aventura", disponível aqui.

Áreas restritas          

Cidadãos brasileiros devem evitar as áreas de Rio Dulce e Livingtson, devido a tensões entre autoridades policiais locais e grupos indígenas que residem na localidade. Regiões próximas à fronteira com o México também devem ser evitadas, devido à alta incidência de crimes.            

Assédio sexual e crimes contra a mulher  

Denúncias de assédio sexual são raras, mas podem ocorrer em qualquer país, independentemente do destino escolhido. Mulheres devem evitar andar sozinhas pelo país, especialmente durante a noite e/ou em áreas isoladas. Mais informações estão disponíveis no aviso "Mulheres em viagens ao exterior".

Tráfico de pessoas   

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes

Turistas devem anotar e sempre levar consigo números de emergência.     
A Embaixada do Brasil na Guatemala fica na 2ª Avenida 20-13 Zona 10. O número de telefone é 2321-6800, código de país 502 para quem ligar do exterior. O celular do plantão é (502)5308-1613. A página eletrônica da Embaixada é http://guatemala.itamaraty.gov.br/.   
Telefones úteis

Assistência ao Turista: 1500 ou 2421-2810  

Bombeiros Voluntários: 122

Bombeiros Municipais: 123

Polícia Nacional Civil: 120

Cruz Vermelha: 2381-6565

"Coordinación Nacional para Reducción de Desastres"  (CONRED): 1566

Ministério Público: 1570

"Dirección General de Migración": 1573 ou 2411-2411

"Direción de Atención y Asistencia al Consumidor" (DIACO):  1544

"Servicio de Asistencia Legal": 1571           

Cruz Vermelha: 2381-6565.

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde(OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro 

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências

Rede de saúde

Há amplos serviços de assistência médica disponíveis na capital, mas, em outras regiões, hospitais e clínicas podem ter capacidade limitada de atendimento. Hospitais públicos podem apresentar escassez de remédios e equipamentos. Hospitais particulares na capital podem tratar a maioria das doenças e condições médicas.

Seguro-saúde

Recomenda-se que o viajante conte com seguro de viagem que cubra assistência médica e repatriação em caso de acidente ou falecimento. Mais informações sobre o assunto podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Vacinação     

Atualmente não há exigência de vacinação para a entrada de brasileiros na Guatemala. Recomenda-se, no entanto, vacinas contra hepatite A, hepatite B, raiva e febre tifoide. Vacinas contra gripe, febre amarela, tétano e difteria também devem estar atualizadas para entrada no país.

Acidentes      

Em caso de acidentes e problemas de saúde, recomenda-se contatar o Setor Consular da  Embaixada do Brasil na Guatemala para orientação. A Embaixada poderá indicar médicos e hospitais, observando sempre que as despesas de atendimento correrão por conta do interessado.

Malária

O risco de contrair malária ou impaludismo pode ser alto em regiões florestais do país. As medidas de proteção básicas incluem a preferência por locais climatizados, protegidos com telas apropriadas; isolamento de compartimentos para evitar a circulação de mosquitos no interior das instalações; uso de repelentes específicos para a pele e o vestuário nos horários de maior risco, entre o pôr do sol e o amanhecer. Note-se que o mosquito pode também oferecer risco em período diurno, desde que tenha entrado durante a noite. A disciplina de proteção é de mais difícil manutenção no caso de crianças.

A decisão de tratamento preventivo com medicamentos disponíveis pode ser tomada com a assistência de médicos locais, em função do quadro clínico e preferências e indicações de cada indivíduo. É indispensável o recurso a médico no Brasil e no país de origem.

Intoxicação alimentar                      

A probabilidade de intoxicação alimentar no país, devido à ausência de cuidados básicos de higiene no manuseio de frutas e demais tipos de alimentos, é alta. Cidadãos brasileiros devem levar ao país antiácidos e remédios para diarreia e dores estomacais.  

Medicamentos                     

Grande parte dos medicamentos disponíveis no Brasil podem não ser encontrados no país. Recomenda-se que cidadãos brasileiros levem quantidade suficiente de medicamentos para viagens ao país, portando sempre a receita médica em inglês desses remédios.

Contatos importantes          

Assistência ao Turista: 1500 ou 2421-2810  

Bombeiros Voluntários: 122

Bombeiros Municipais: 123

Polícia Nacional Civil: 120

Cruz Vermelha: 2381-6565

"Coordinación Nacional para Reducción de Desastres"  (CONRED): 1566

Ministério Público: 1570

"Dirección General de Migración": 1573 ou 2411-2411

"Direción de Atención y Asistencia al Consumidor" (DIACO):  1544

"Servicio de Asistencia Legal": 1571           

 Cruz Vermelha: 2381-6565

Transportes

Infraestrutura de transportes         

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada.

Transporte aéreo     

Há voos internos e internacionais no país.  Em casos de atrasos e cancelamentos de vôos a partir de aeroportos guatemaltecos, por motivos climáticos, operacionais dos aeroportos (na Guatemala e no Brasil) e/ou das companhias aéreas guatemaltecas e brasileiras, recomenda-se fazer contato com o setor consular da Embaixada do Brasil, que poderá entrar em contato com a companhia aérea, a fim de verificar as razões do atraso ou cancelamento. O passageiro deve averiguar (em seu bilhete de passagem ou no contrato de transporte aéreo) quais são seus direitos em caso de cancelamento ou atraso e pleiteá-los junto à companhia aérea. A Embaixada lembra que, caso a companhia que o viajante esteja utilizando opere no Brasil e caso se reúnam notas fiscais e comprovantes de despesas realizadas com hospedagem, alimentação ou quaisquer outros gastos decorrentes do atraso ou cancelamento do voo, o passageiro poderá acionar a empresa no PROCON brasileiro, registrar queixa junto à INFRAERO ou constituir advogado/defensor público para discutir o ressarcimento no órgão judiciário competente no Brasil.

Transporte público             

O sistema de transporte público do país é pouco confiável e pouco seguro. Há registros de furtos e roubos ocorridos em ônibus, que devem ser evitados pelos turistas, sobretudo devido ao alto risco de acidentes. Ônibus intermunicipais são atacados com certa frequência por grupos armados enquanto viajam pelas estradas.      

Têm sido recorrentes os casos de turistas brasileiros vítimas de furtos ou roubos na Guatemala, geralmente a bordo de ônibus. Apenas em 2014, ocorreram mais de cinco casos envolvendo cidadãos brasileiros. Nesse caso, recomenda-se que nacionais em visita à Guatemala evitem ônibus comuns para deslocar-se pelo país e que, mesmo no caso de transportes políticos, tenham cautela tanto na escolha desses serviços quanto na opção dos trajetos a serem percorridos.

Táxis  

Em seus deslocamentos, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar táxis avulsos.

Transporte rodoviário        

A infraestrutura rodoviária do país é precária. Há, no entanto, estradas que conectam os principais pontos do país. Não se recomenda ao turista que não conheça o país dirigir por suas estradas. As viagens devem ser feitas de dia. Caso os trajetos sejam longos, é recomendável sair cedo ou escolher algum lugar para pernoitar. Há registro de carros sequestrados por grupos armados nas estradas do interior do país.

Aluguel de veículos              

Há grande oferta de agências de locação de carros na Guatemala, mas cidadãos brasileiros devem ter vigilância ao dirigir pelo país. Caso aconteça um acidente de trânsito que resulte em ferimentos ou morte, todos os envolvidos poderão ser detidos em custódia provisória para investigação, que pode estender-se por alguns meses.

Carteira de Habilitação      

Os titulares de carteiras de motorista estrangeiras têm permissão de dirigir no território guatemalteco somente pelo período de vigência de sua autorização migratória. O estrangeiro que não tiver carteira de motorista de seu país e que esteja solicitando residência na Guatemala poderá solicitar ao Departamento de Trânsito a expedição de uma licença para conduzir. Essa solicitação é pessoal e o documento será entregue apenas ao interessado.

Multas                        

O policiamento de trânsito é responsabilidade municipal exercida pela Polícia Municipal de Trânsito (PMT). Na cidade da Guatemala, a PMT é bem equipada e adequadamente capacitada. O estacionamento em áreas proibidas (faixas vermelhas nas calçadas) é rigorosamente coibido pela PMT e acarreta, ao motorista infrator, a colocação de “cepo” nas rodas do carro e o pagamento de elevadas multas para retirar o carro de depósito para onde é levado após o flagrante.

Infraestrutura turística

Orientações gerais    

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em  Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Infraestrutura turística       

Devido à história do país e a estrutura de vulcões e praias, a Guatemala é um destino turístico popular, e oferece uma ampla variedade de instalações turísticas.

Atrações turísticas   

Entre os pontos turísticos da Guatemala, destacam-se a cidade de Antigua, capital colonial do país, e as ruínas maias localizadas no Parque Nacional Tikal (no Departamento de Petén), além de outras ruínas de civilizações pré-colombianas e do lago de Atitlán (no Departamento de Sololá).

Câmbio         

A moeda local é o quetzal, que leva o nome da ave nacional da Guatemala. O câmbio atual é de cerca de 7.6 quetzales para um dólar. O dólar é amplamente aceito, podendo-se inclusive realizar saques em dólar em terminais eletrônicos. Cidadãos brasileiros devem trocar dinheiro exclusivamente nas casas de câmbio oficiais ou nos bancos, evitando casas de câmbio informais e cambistas de rua.

Comunicação e idiomas      

Diversos idiomas indígenas, a maioria de origem maia, são falados no país. Na costa caribenha, a cultura Garífuna, praticamente única porção negra da população guatemalteca, fala inglês, além de idioma próprio, chamado karif. A língua mais utilizada é o espanhol, mas o inglês é frequentemente compreendido, sobretudo na capital.

Gastronomia

A culinária local é rica e variada, assemelhando-se em alguns aspectos à cozinha mexicana, mas geralmente menos apimentada e mais baseada em sopas e caldos.

Sistema de telecomunicações          

O país possui rede de internet, locais com wi-fi, e serviços de telefonia celular e "roaming".       

Bancos

Caixas eletrônicos são amplamente encontrados no país, mas cidadãos brasileiros devem adotar extrema cautela ao utilizá-los. Transações bancárias efetuadas em localidades ermas e/ou durante a noite devem ser evitadas.

Opções culturais      

O país possui diversos museus de antropologia relacionados às descobertas da civilização maia, além de diversos museus para crianças e adultos.

Opções de comércio e lazer

A Cidade da Guatemala possui várias opções de diversão e lazer, tanto para adultos quanto para crianças. A “Zona Viva”, coração da Zona 10, tem diversos hotéis, bares, pubs, boates e restaurantes, para todos os gostos (cozinha internacional, mexicana, francesa, peruana, guatemalteca, “steak house”, frutos do mar, etc.). Atualmente existe também outra opção de lazer na zona central da capital, onde podem se encontrar bares, boates e restaurantes. Há diversas opções de lazer e diversão, comparáveis aos oferecidos no Brasil, tais como: boliches, cinemas, shopping, kart, brinquedos eletrônicos, “fast foods”, etc.

Defesa do consumidor        

O brasileiro que se sentir lesado como consumidor de produtos e serviços na Guatemala poderá entrar em contato com a "Dirección de Atención y Asistencia al Consumidor" (DIACO), por meio do telefone 1544. Para queixas sobre serviços turísticos, pode-se telefonar para 2421-2800, ramal 4146.

Caso solicitada, a Embaixada poderá indicar advogados particulares, sem se responsabilizar, no entanto, por valores cobrados, pelo resultado do processo ou pela idoneidade da conduta do profissional.

Informações turísticas         

Para assistência ao turista, em geral, o telefone é 1500 ou 2421-2810.

a) Escritórios de Informação Turística/Instituto Guatemalteco de Turismo (INGUAT)

Lobby, Edificio INGUAT: 2421-2800

Aeroporto Internacional La Aurora: 2421-2854

Escritório Regional La Antigua Guatemala: 7832-0787

Escritório Subregional Panajachel: 2421-2951

Escritório Subregional Quetzaltenango: 2421-2954

Cobán: 4210-9992

Chiquimula: 7943-3388

Quiché: 5966-1162

b) Aeroporto Internacional Mundo Maya: 7926 0533

c) Escritório Regional Peten: 7867-5365, 2421-2936, 24212957

d) Queixas de Serviços Turísticos: 2421-2800, ramal 4146

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local         

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.        

Questões de gênero   

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior.

Prisão de cidadão brasileiro             

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada.

Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

     

Identificação 

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Particularidades culturais  

Os guatemaltecos constituem sociedade muito estratificada, onde estrangeiros são normalmente vistos como pertencendo à elite. Atendentes em lojas, garçons e prestadores de serviços em geral, tenderão, no contato com o turista, a se mostrar dóceis e flexíveis.

Sincretismo cultural            

Mesmo vivendo e trabalhando em áreas urbanas, o guatemalteco de origem indígena costuma seguir identificando-se como tal, sendo capaz de reconhecer membros de nações indígenas distintas por diferenças de indumentária, maneirismos e até aparência física. O termo "índio", no entanto, é considerado ofensivo e deve ser evitado, dando-se preferência a "indígena", "nativo" ou "maia".

Tolerância religiosa

47% da população da Guatemala segue a Igreja Católica Romana, 40% é protestante, 9% é agnóstica e 3% professa outras religiões. O sincretismo religioso, mesclando aspectos católicos e autóctones, é uma característica marcante da religiosidade da maioria da população de origem indígena.

Tolerância LGBT    

Há leis antidiscriminação no país, que não impedem a realização de eventos LGBT. No entanto, há registro de assédios em relação a cidadãos LGBT na Guatemala. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso "LGBT em viagens ao exterior", disponível aqui.

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida  

A acessibilidade na Guatemala é limitada. À exceção dos principais hotéis do país, alguns prédios governamentais e grandes museus, não há rampas ou qualquer outra estrutura que facilite o acesso a pessoas com mobilidade reduzida. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

Pena de morte

A pena de morte, por injeção letal, é contemplada no ordenamento jurídico da Guatemala, prevista no Artigo  18 da Constituição e no Artigo 43 do Código Penal. Aplica-se  unicamente ao crime de homicídio qualificado, com isenções: não podem ser executadas mulheres, pessoas  maiores de sessenta anos, ou pessoas convictas por crimes de cunho político.

Penas privativas de liberdade

Não existe na Guatemala a pena de prisão perpétua. O tempo máximo de reclusão ao qual o réu pode ser condenado é de 50 anos.

Informações adicionais

IMPORTANTE: A relação de fontes para leitura adicional é meramente indicativa. O Itamaraty não se responsabiliza pelo conteúdo do material indicado.

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

Guias guatemaltecos           

O Instituto Guatemalteco de Turismo (Inguat) tem envidado esforços para evitar que a reputação da Guatemala como país violento venha a afastar o turismo, importante indústria no país.

http://www.inguat.gob.gt/inicio.php

Recentemente, o Inguat assinou com o Ministério Público local acordo de proteção ao turista estrangeiro. Mais informações sobre as atividades do Inguat podem ser encontradas na página eletrônica http://www.visitguatemala.com/

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Guatemala clique aqui.

Fim do conteúdo da página