Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Hungria

 

Alertas para este país

Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Greve de trens em Budapeste 16/09/2015Hungria

Informações básicas

Capital Budapeste
Língua Língua Húngara
Moeda Florim Húngaro
Validade do passaporte Deve ser válido por pelo menos 3 meses após a partida do Espaço Schengen 
Página do passaporte em branco Uma página é necessária para carimbo de entrada
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.)
Vacinações Nenhuma vacima especifica é necessária para entrada no país
Restrições de moeda para entrar 10.000 Euros ou equivalentes
Restrições de moeda para sair 10.000 Euros ou equivalentes

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

 X

Viajar com grau moderado de cautela

 

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar à Hungria com grau moderado de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil em Budapeste, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais na Hungria. 

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar. Os Postos com serviço consular estão a disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição Consular pode ou não pode fazer por você.

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar. 

 

Embaixada do Brasil em Budapeste

Endereço: Szabadság tér 7., Bank Center - Platina tower, 6 th Floor 1054 - BUDAPEST - HUNGARY.

Telefone: +36 (1) 351-0060/61/62

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site da Repartição: http://budapeste.itamaraty.gov.br/pt-br/

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Não há Consulado Honorário no país.

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira         

A capital Budapeste é a cidade na qual reside a maior parte da comunidade brasileira na Hungria e a que atrai o maior número de turistas brasileiros. Já no Brasil, há uma comunidade de origem húngara de cerca de 100 mil integrantes, residentes em São Paulo, Paraná e Santa Catarina

Principais destinos   

Budapeste, Héviz, Miskolctapolca, Gyula, Egerszalók e Hajdúszoboszló. Todas oferecem boa infraestrutura e opções turísticas a viajantes estrangeiros.

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência.   

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

 O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela         

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Acordo de Schengen             

O país faz parte do chamado Espaço Schengen, área criada por convenção entre países europeus na qual não há controles fronteiriços ou alfandegários. Assim, cidadãos brasileiros que desejam circular entre os países do Acordo de Schengen não precisarão apresentar passaportes nas fronteiras. Ressalta-se, no entanto, que o controle fronteiriço de cada país é prerrogativa unicamente das autoridades locais, que poderão adotar as medidas que julgarem necessárias para controlar a circulação de pessoas em seus territórios. Mais informações poderão ser obtidas no Alerta migratório – Espaço Schengen.

Porte de dinheiro      

Cidadãos brasileiros em viagem ao país que estejam portando mais de 10.000 euros ou equivalente devem declarar a quantia. Dinheiro não declarado pode ser confiscado na ocasião da partida, e cidadãos poderão ser processados pelas autoridades locais.

Requisitos de entrada          

Mesmo isentos de visto, cidadãos brasileiros devem ser portadores de passaporte com validade superior a três meses a contar da data prevista para a partida do Espaço Schengen. Os seguintes documentos podem também ser exigidos pelas autoridades de imigração:

a) Passagem de saída do país;

b) Comprovante de meios financeiros suficientes para o período de permanência, e

c) Seguro-saúde internacional, com validade na Hungria.

Entrada de animais domésticos      

As exigências para o ingresso de animais domésticos (cães e gatos) no território húngaro estão vinculadas ao país de origem. No caso de animais provenientes do Brasil devem ser cumpridas as exigências para o transporte de animais de companhia para a União Europeia.

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Estudantes brasileiros no exterior 

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalhar no exterior           

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o Trabalho no Exterior, elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Visto temporário      

Cidadãos brasileiros que tencionem permanecer em território húngaro por mais de 90 dias deverão solicitar visto de longa duração junto às representações da Hungria no Brasil.

Ciência sem Fronteiras        

No âmbito do programa "Ciência sem Fronteiras" O Governo do Brasil tem adotado ampla política de concessão de bolsas para que jovens brasileiros possam estudar em universidades no exterior. Para solicitar assistência durante sua estada em outros países, inclusive na Hungria, bolsistas do programa podem contatar a Embaixada do Brasil em Budapeste ou o Núcleo de Assistência a Brasileiros (NAB) em Brasília. Para dúvidas técnicas sobre aspectos do programa ou auxílio financeiro, os estudantes poderão contatar a CAPES ou o CNPq diretamente. Para mais informações, recomenda-se leitura da página "Apoio ao bolsista no exterior", disponível no sítio do Programa Ciência sem Fronteiras, em http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/apoio-ao-bolsista-no-exterior

Contatos importantes          

Maiores informações sobre os vistos necessários para entrada na Hungria podem ser obtidas no "site" da Embaixada da Hungria em Brasília, no seguinte endereço eletrônico:

http://www.mfa.gov.hu/kulkepviselet/BR/pt/br_konzuli_info/br_utazas_mo_ra.htm

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.

Perda de documentos brasileiros    

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes     

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública    

A Hungria é um país relativamente seguro, sendo raros os casos de assalto à mão armada ou agressão física. Registro de furtos e roubos ocorrem, no entanto, com certa frequência.

Furtos e roubos        

O viajante deve estar atento a batedores de carteira, que tendem a circular pelo centro de Budapeste, no transporte público e nas estações ferroviárias e rodoviárias. Há também risco de furto nas viagens de ônibus ou trem, sobretudo os noturnos. Por esse motivo, recomenda-se que dinheiro, cartões de crédito e passaporte sejam guardados em local seguro e que bolsas e malas sejam sempre vigiadas.

Taxis  

Em seus deslocamentos, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis amarelos e verdes com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar taxis avulsos.

Clonagem de cartões

Como em diversos centros urbanos em vários países, recomendam-se cuidados básicos para evitar a clonagem de cartões. Deve-se, sempre, solicitar que o cartão seja manuseado na presença do portador. Em comércios informais, recomenda-se preferivelmente realizar pagamentos com dinheiro em espécie.

Instituições fraudulentas

Recomenda-se aos brasileiros que planejam viajar ao país para estudar que se informem sobre a situação das instituições de ensino escolhidas. Antes de viajar, cidadãos brasileiros devem checar as informações sobre idoneidade das instituições e verificar aquelas credenciadas junto ao Governo local.

Xenofobia      

Recentemente, grupos nacionalistas de extrema direita na Hungria ganharam popularidade no país ao defender intolerância em relação a judeus, ciganos e homossexuais. Esses grupos não refletem a posição do Governo húngaro e não demonstram repúdio a estrangeiros ou brasileiros mas, de toda forma, áreas de qualquer tipo de protesto e manifestações devem ser evitadas por cidadãos do Brasil na Hungria.

Golpes           

Recomenda-se que o turista preste atenção em seu copo ao pedir bebidas em bares ou clubes noturnos e outros lugares públicos. Deve ser evitada a aceitação de bebidas, alimentos ou objetos oferecidos por desconhecidos, sobretudo em casas noturnas. Nesses casos, a vítima é drogada e induzida a revelar dados como senha de banco, cartão de crédito e outros.

Extorsões     

Evite aceitar ofertas, convites e abordagem de desconhecidos. Há queixas de viajantes vítimas de extorsão por golpistas que abordam turistas - em ruas movimentadas de comércio, hotéis, bares, restaurantes e casas noturnas - oferecendo mercadorias a preço baixo ou convidando o turista a visitar casa de chá, clube de karaokê, salão de massagem chinesa, loja de pérolas etc. O turista que aceita a oferta ou convite pode ser constrangido a pagar conta exorbitante por serviços e mercadorias.

O golpe tem diversas variantes e é aplicado por homens e mulheres de diferentes idades. A abordagem pode começar com pedido de fotografia, ou para "praticar inglês", ou outro pretexto amistoso. Não se deve aceitar ofertas e convites de desconhecidos, por mais simpáticos que possam parecer.

Em todos os casos, a vítima deve registrar queixa na delegacia de polícia mais próxima ao local da ocorrência. Somente a própria vítima pode fazer o boletim de ocorrência. Se a abordagem ocorrer no hotel ou nas proximidades do hotel, a gerência do hotel deve ser avisada, verbalmente e por escrito.

Assédio sexual e crimes contra a mulher   

Denúncias de assédio sexual são raras, mas podem ocorrer em qualquer país, independentemente do destino escolhido. Mulheres devem evitar andar sozinhas pelo país, especialmente durante a noite e/ou em áreas isoladas. Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior.

Tráfico de pessoas  

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes          

Serviço telefônico da polícia destinado aos turistas, em língua inglesa : 06-1-438-8080

Telefone da polícia: 107

Telefone de ambulância: 104

Saúde

situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde  poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro  

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.        

Rede de saúde          

A assistência médica na Hungria é adequada. Os médicos são de boa formação e alguns falam inglês. No entanto, o padrão das instalações e do atendimento dos hospitais e clínicas húngaras não são comparáveis aos dos grandes hospitais particulares do Brasil e das principais cidades da Europa e da América do Norte. Na Hungria o pagamento por consultas e tratamento médico é feito em dinheiro. Em caso de emergência, qualquer pessoa - independentemente da sua nacionalidade e tipo de seguro saúde - pode chamar uma ambulância na Hungria. Uma ambulância pode ser chamada sempre que um paciente necessite de atenção médica imediata

Seguro-saúde            

Médicos na Hungria esperarão pagamento em dinheiro antes de qualquer atendimento.  Nesse caso, recomenda-se a cidadãos brasileiros que contratem seguro de saúde internacional que cubra esse tipo de pagamento (na modalidade reembolso, por exemplo). Mais informações sobre o assunto podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Medicamentos          

Na Hungria, a venda da maioria dos medicamentos é feita somente através da apresentação de receita, pelo que se recomenda portar, em viagem ao país, os nomes dos princípios ativos de medicamentos relacionados com tratamentos médicos de uso prolongado. Recomenda-se que cidadãos brasileiros levem quantia suficiente de medicamentos para viagens ao país, portando, sempre, a receita médica em inglês desses remédios

Vacinação     

Para viagens à Hungria, não é necessário apresentar comprovante de vacina específica contra determinada doença.

Endemias em geral   

Não se verifica existência de endemias gerais no país.

Contatos importantes          

Em caso de emergência uma ambulância pode ser chamada em qualquer ponto do território húngaro, a partir de telefone fixo ou celular, pelo número 112. Não se deve esperar que a telefonista fale inglês. É importante poder informar, em húngaro, o endereço onde está ocorrendo a emergência.

Transportes

Infraestrutura de transportes         

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

 Transporte ferroviário         

As viagens dentro da Hungria podem ser realizadas por via ferroviária de forma rápida e segura. Existem três estações de trem em Budapeste (Déli, Nyugati e Keleti), sendo que todas estão ligadas às redes de metrô, ônibus, bondes e, em alguns casos, trolleys.

Transporte público

Em Budapeste, o transporte público (metro, ônibus, bondes ou trolleys) é integrado e muito eficiente. A compra antecipada de bilhete unitário ou de vários dias é obrigatória. Bilhetes devem ser validados ao se ingressar na estação (no caso do metrô) ou imediatamente após a entrada no bonde, ônibus ou  trolley.

O bilhete deve ser guardado até o fim da viagem. Os inspetores dos transportes públicos costumam estar fardados, sendo obrigatória a apresentação do bilhete validado ou passe. A não posse de bilhete de viagem leva à cobrança de multa, a ser paga no ato.

Preços de alguns tipos de bilhetes de transporte público em Budapeste e arredores em 2014:

Bilhete simples 350 HUF

Budapest Card 24hs 4.500 HUF

Budapest Card 72hs 8.900 HUF

Budapest pass 7 dias 4.950 HUF

Budapest Pass 30 dias: 9.500 HUF

Mariores informações: www.bkk.hu/en/prices/

Taxis  

Aconselha-se o viajante brasileiro a utilizar companhias de táxi na Hungria não apanhe taxistas aleatoriamente na rua, a fim de evitar possíveis golpes praticados contra turistas. Os contatos de companhias de táxi confiáveis são:

Citytaxi - Fone: 06-1-211-1111 - os motoristas geralmente falam inglês.

Fotaxi - Fone: 06-1-222-2222 - os motoristas geralmente falam inglês.

6x6 Taxi - Fone: 06-1-666-6666

Rádio Taxi - Fone: 06-1-777-7777

Zóna Taxi - Fone: 06-1-365-5555

Transporte rodoviário          

A malha rodoviária da Hungria é considerada das melhores da Europa Central. O trânsito na Hungria é ordeiro e flui com regularidade. Podem ocorrer congestionamentos nos horários de pico, principalmente nas pontes que cruzam o rio Danúbio.Os limites de velocidade para veículos na Hungria são de 50km/hora em vias urbanas e de 100km/hora a 130km/por hora em autoestradas.

A direção agressiva, sobretudo em estradas fora de Budapeste, mal iluminadas e em frequentes obras, pode gerar acidentes, porventura fatais. Há aproximadamente 4.355 acidentes de trânsito na Hungria a cada ano, e cerca de 540 desses acidentes têm vítimas fatais.

Pedágio

Para circular nas autoestradas com pedágio (M1,M3,M5 e M7), é exigida a compra antecipada do bilhete/adesivo, que pode ser adquirido nos postos de gasolina ou por internet com cartão de crédito ou de débito (www.autopalyamatrica.hu em inglês).

Carteira de Habilitação       

A carteira internacional de habilitação é aceita em território húngaro e deve ser apresentada juntamente com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira. Para obtenção de carteira de habilitação húngara é necessário apresentar atestado médico, formulário, a carteira de habilitação brasileira e sua tradução oficial à autoridade de trânsito.

Aluguel de veículos  

Na Hungria, há diversas opções de locadoras de automóveis. Cidadãos brasileiros dirigindo no país devem permanecer atentos, evitando postos de gasolina à noite ou em regiões ermas. Um dos golpes supostamente aplicados no país consiste em fazer com que o turista estacione alegando que há algo de errado com seu veículo. Ao estacionar, o estrangeiro é roubado.

Multas           

Na Hungria é ilegal conduzir sob o efeito de álcool e drogas (tolerância zero). Os faróis devem estar sempre ligados, mesmo de dia.

Infraestrutura turística

Orientações gerais   

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Roteiros turísticos    

Apesar de Budapeste ser normalmente o destino escolhido pelo turista na visita à Hungria, há outras cidades e atrações que também têm recebido turistas estrangeiros: Héviz, na região ocidental do país, que abriga o maior lago termal do mundo; o lago Balaton, o maior da Europa Central e Ocidental; Miskolctapolca; Gyula; Egerszalók e Hajdúszoboszló (cidades balneárias termais).

Atrações turísticas   

a) Castelo de Buda – Patrimônio Mundial, o Bairro do Castelo situa-se na Colina do Castelo, a 180m de altitude. Existem três igrejas, cinco museus, edifícios emblemáticos, monumentos, ruas e praças históricas. O Palácio Real foi residência dos reis húngaros por séculos. Do Bastião dos Pescadores avista-se majestoso panorama da cidade.       
b) Igreja Matias – Local de coroação de reis húngaros e do Imperador Francisco José I, é uma das igrejas católicas mais bonitas da cidade. Foi construída em várias etapas (entre os séculos XIII-XV). Sua atual forma, em estilo neogótico, data de 1896. O nome provém do Rei Matias, o Justo.      
c) Cidadela no Monte Szent Géllert  – A Cidadela é uma fortificação construída pelos Habsburgos após a revolução de 1848, com o objetivo de manter a cidade sob controle. A estátua de 14m de altura foi erguida pelos soviéticos para comemorar a libertação do país em 1947.      
d) Ponte das Correntes (Lanchíd)– Construída entre 1839-49, por iniciativa do conde István Széchényi, segundo o projeto de William Clark, as obras foram dirigidas por Ádám Clark. Liga a praça Széchényi, do lado de Peste, à Adam Clark, em Buda. Durante a II GM foi destruída e, em 1949, reconstruída. O Túnel que atravessa a Colina do Castelo também foi construído por Ádám Clark.   
e) Academia de Ciências – É o edifício mais antigo da praça Széchényi, construído entre 1862 e 1864, em estilo neo-renascentista. No interior da Academia encontram-se, além dos escritórios e do magnífico átrio, salas de conferências e uma biblioteca de inestimável valor científico.         
f) Parlamento – O maior edifício do país, local permanente da Assembléia Nacional. Construído em estilo neogótico entre 1884-1904, o edifício abriga 691 salas, tem 268 m de comprimento e uma cúpula de 96 m de altura. Seu interior é decorado com frescos e esculturas de renomados artistas húngaros.   
g) Basílica de Santo Estevão – A maior igreja da capital. Grande desafio arquitetônico, o edifício em estilo neoclássico foi construído por vários arquitetos entre 1851-1905. Abriga a maior relíquia dos húngaros, a Sagrada Mão Direita, antebraço mumificado do Rei Estevão.    
h) Avenida Andrássy – A avenida compõem um conjunto arquitetônico homogêneo do final do séc. XIX, com quase 2.5 km de comprimento. Em baixo dela circula o primeiro metrô do continente, inaugurado em 1896. Foi classificada Patrimônio Mundial em 2002. 
i) Ópera Nacional – Inaugurada em 1884, o edifício foi construído em estilos neoclássico e neo-renascentista. Em sua fachada aparecem estátuas dos maiores compositores do mundo. Seu interior apresenta rica decoração e obras de grandes artistas húngaros.        
j) Praça dos Heróis – A praça mais espetacular da capital situa-se na entrada do Parque da Cidade. Aos dois lados da praça encontram-se a Sala de Exposições e o Museu de Belas Artes. O conjunto foi construído em 1896, por ocasião das festividades do Milênio (1.000 anos da chegada dos húngaros à Bacia dos Cárpatos).           
k) Grande Sinagoga – Maior da Europa e segunda maior do mundo, a Sinagoga foi construída em estilo bizantino-mourisco, no século XIX. Seu museu apresenta vasta coleção de obras de arte judaica desde a Antiga Roma até o século XX. Ali nasceu Theodor Herzl.
l) Ilha Margarida – No meio do Rio Danúbio a ilha de 2.8 km de comprimento é o parque mais bonito da capital, com várias possibilidades de lazer e esporte, incluindo hotéis, banhos termais, restaurantes e trilhas para caminhada, bicicleta e corrida.           
m) Banhos termais – Budapeste é conhecida por suas águas termais. Diariamente jorram quase 70 milhões de litros de águas (à 21-28 graus de temperatura) das 118 fontes naturais descobertas até agora. A cidade possui 15 banhos dos quais 10 ficam abertos o ano inteiro. Os mais visitados são o Széchenyi e o Gellért.

Clima

O clima da Hungria pode ser descrito como clima continental europeu típico, com verões quentes e secos e invernos relativamente frios. Janeiro é o mês mais frio com temperaturas diurnas geralmente em torno de zero (0ºC), Alguns invernos podem ser muito frios, com temperaturas abaixo de zero e fortes ventos nordeste (conhecidos como Bora), especialmente nas regiões montanhosas. A ocorrência de neve ou mesmo de nevascas pesadas também é possível; o número médio anual de dias com neve é inferior a 40 nas regiões de baixa altitude e até 120 dias nas regiões montanhosas da Hungria.

No verão, as temperaturas atingem 20-25 °C, mas podem passar dos 30°C nos dias mais quentes. O tempo é predominantemente seco com períodos de sol. Julho é o mês mais quente, com temperatura média de 22°C.

O clima é mais agradável nos meses de maio a setembro, quando os dias são quentes e as noites frescas, embora chova mais durante a primavera.

Ligações internacionais                  

O prefixo telefônico internacional da Hungria é +36. Pelo plano Brasil Direto, a Embratel oferece a possibilidade de que cidadãos brasileiros possam ligar para um número telefônico no Brasil a partir de telefone público, fixo ou celular no exterior. As ligações são pagas somente a partir do Brasil. Em caso de dúvidas, é possível contatar um telefonista da Embratel, que atende em português. Para mais informações sobre o plano Brasil Direto, inclusive sobre países de abrangência e valores, consulte o portal da Embratel, em http://portal.embratel.com.br/fazum21/brasil-direto/numeros-de-acesso/.

Comunicação e idiomas       

A língua húngara pode ser um empecilho a viajantes no país, especialmente nas áreas menos turísticas, onde o inglês ainda não é tão bem difundido. Nas áreas turísticas, todavia, o inglês e o alemão são línguas estrangeira  faladas por grande parte da população.

Moeda e câmbio       

A moeda local é o Forinto (HUF). Estão em circulação notas de 500 HUF , 1.000 HUF, 2.000 HUF, 5.000 HUF, 10.000 HUF e 20.000 HUF, bem como moedas de 5 HUF, 10 HUF, 20 HUF, 50 HUF, 100 HUF  e 200 HUF. Não há centavos. As taxas de câmbio em relação ao dólar norte-americano e ao euro são de aproximadamente:  1US$ = 230 HUF e € 1 = 305 HUF.

Bancos          

O país é atendido por uma grande rede de caixas eletrônicos (ATM). Por razões de segurança, recomenda-se a utilização das caixas ATM dentro das instalações bancárias. Deve-se evitar portar grandes quantidades de dinheiro. Operações de câmbio podem ser realizadas em bancos ou casas de câmbio credenciadas.

Bancos estrangeiros com operação no Brasil operam, também, no país. Destaca-se, na Hungria, o Santander

Cartões de crédito e débito              

Cartões de crédito internacionais são amplamente aceitos na Hungria. Todavia, o país não aceita cheques de viagem.

Padrões de rede elétrica      

A voltagem do país é de 220V e a frequência, de 50 Hz. As tomadas na Hungria seguem o padrão da Europa continental (dois pinos redondos e paralelos).

Telefonia móvel        

A Hungria tem uma extensa rede de telefonia celular. Os principais fornecedores são: Vodafone, Telenor e T-Mobile. Ao adquirir um celular pode-se optar pelo uso pré-pago ou pós-pago.

Opções de comércio e lazer

O comércio em Budapeste é farto e variado e equivale ao das principais capitais do mundo. Há grande oferta de lojas especializadas em vestuário, alimentação, produtos eletrônicos, móveis, papelarias, utilidades domésticas, produtos de jardim, etc.. Também a oferta de serviços é diversificada, sendo possível encontrar facilmente farmácias, cabeleireiros, academias de ginástica, lavanderias, pet shops, floriculturas, gráficas, etc. Em relação aos cinemas, cumpre ressaltar que os filmes na Hungria são exibidos dublados. Há pouca oferta de salas de cinema que exibem filmes legendados.

Gastronomia

Há grande número de mercearias, padarias e confeitarias e as principais redes de supermercados são a SPAR e a CBA, com filiais por toda a cidade. Ademais há boas lojas especializadas em mercadorias selecionadas em centros comerciais. O mercado central da cidade, em Peste, além de atração turística, é referência para compras de horti-fruti-granjeiros. Alguns bairros realizam feiras de frutas e verduras em praças.

A oferta, de carne bovina é limitada, sempre mais cara, e restrita a alguns açougues especializados. O hábito local é o de se consumir carnes de aves (frango, peru, e pato, principalmente) e suína. A oferta de pescado e frutos do mar é relativamente pequena, porém mais variada do que a de carne bovina.

Informações adicionais        

O Aeroporto Internacional de Budapeste e as principais estações de trem da cidade (Nyugati Pályaudvar e Keleti Pályaudvar) contam com balcão de atendimento turístico, onde é possível encontrar mais informações para planejamento de viagens.

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local        

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.       

Questões de gênero 

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior

Prisão de cidadão brasileiro             

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos. Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Particularidades culturais    

Não há particularidades culturais que possam levar a situações constrangedoras ou de risco.

Tolerância LGBT     

A legislação húngara reconhece a união estável civil embora não exista ainda a possibilidade de casamento entre pessoas do mesmo sexo. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Tolerância religiosa            

A Hungria é um país laico de população predominantemente católica.

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida

A legislação húngara determina que seja garantido o acesso a prédios e vias públicas a portadores de deficiência. No caso de edifícios privados, restaurantes e hotéis, entre outros, as facilidades de acesso variam bastante.   

A acessibilidade às diversas formas de transporte público (ônibus, metrô, trem, bonde e trolley) é, em princípio, assegurada, porém nem sempre se encontram adaptações adequadas para portadores de deficiência ou elevadores nas estações de metrô mais antigas e em estações de trem. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Feriados nacionais   

1º de janeiro – Ano Novo       
15 de março – Revolução de 1848     
Domingo e segunda-feira de Páscoa   
1º de maio – Dia do Trabalho 
Segunda-feira de Pentecostes 
20 de agosto – Dia de Santo Estevão 
23 de outubro – Revolução de 1956   
1º de novembro – Dia de Todos os Santos     
25 e 26 de dezembro – Natal 
As lojas, bancos e museus costumam fechar nesses dias.

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

Não existem penalidades na Hungria que destoam do ordenamento jurídico brasileiro.

Informações adicionais

IMPORTANTE: A relação de fontes para leitura adicional é meramente indicativa. O Itamaraty não se responsabiliza pelo conteúdo do material indicado.

 

Agência Nacional de Turismo da Hungria (em inglês)  

http://gotohungary.com/

Escritório Oficial de Turismo de Budapeste (em inglês)           

https://www.budapestinfo.hu/budapest

Centro de Transporte de Budapeste (informação sobre transporte público em Budapeste, em inglês)

http://www.bkk.hu/en/main-page/news/

 

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Hungria clique aqui.

Fim do conteúdo da página