Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Indonésia

Alertas para este país

Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Cidadãos LGBT em viagem à Indonésia30/05/2017Indonésia
Trata-se de alerta de grande urgência, que pode exigir extrema cautela. Há grande probabilidade de que os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta sejam sentidos por brasileiros que estejam no país.
Terremoto na região de Denpasar, em Bali.22/03/2017Indonésia
Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Terremoto na ilha de Sumatra08/12/2016Indonésia
Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Erupções vulcânicas em diversas regiões da Indonésia30/09/2016Indonésia
Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Terremoto no Mar de Banda 10/12/2015Indonésia

Informações básicas

Capital Jacarta
Língua Língua Indonésia
Moeda Rúpia indonésia
Validade do passaporte Deve ter validade de no mínimo 6 meses
Página do passaporte em branco Uma página é necessária para carimbo de entrada. Se a entrada for por Bali, são necessárias duas
Visto de turista necessário Não é necessário (até 30 dias)
Vacinações Febre Amarela e Malária
Restrições de moeda para entrar Não há
Restrições de moeda para sair Não há

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

 X

Viajar com grau moderado de cautela

 

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar à Indonésia com grau moderado de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil em Jacarta, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais na Indonésia.

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar. Os Postos com serviço consular estão a disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição Consular pode ou não pode fazer por você.

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar.

 

Embaixada do Brasil em Jacarta

Endereço: Menara Mulia 1602 Jalan Jendral Gatot Subroto 9 Kav 9-11. Jakarta Selatan 12930 Indonesia

Telefone: (006221) 526-5656/57/58

Plantão Consular: 62-811 800 662 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Embaixada-do-Brasil-em-Jacarta/388760067920769

Site da Repartição: http://jacarta.itamaraty.gov.br

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Não há Consulado Honorário no país.

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira         

Estima-se que cerca de 700 brasileiros vivam na Indonésia.

Principais destinos   

As maiores ilhas são Java, Sumatra, Bornéu (compartilhado com Brunei e Malásia), Nova Guiné (compartilhada com Papua Nova Guiné), e Sulawesi. A capital, Jacarta (12.7 milhões), situa-se na ilha de Java, sendo as cidades mais importantes Bandung (2.48 milhões), Medan ( 2.13 milhões), Surabaya (3.10 milhões), Makassar (1.33 milhões) e Padang   ( 845 mil). A ilha de Bali (3.68 milhões) é internacionalmente famosa por ser um centro de atração turística e, nos últimos anos, requisitado centro para conferências  multilaterais e feiras internacionais.

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência.

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela          

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Cidadãos brasileiros não necessitam de visto para entrada na Indonésia a turismo. No entanto, ao entrar sem visto, estrangeiros podem permanecer em território indonésio apenas por 30 dias, sem qualquer possibilidade de prorrogação da estadia, nem mesmo em caso de emergências médicas. Caso a extensão seja desejável, um visto pode ser obtido em aeroportos internacionais e portos marítimos da Indonésia. A tarifa é de USD 10,00 para visto de 7 dias de permanência e USD 25,00 para 30 dias. Nesse caso, a permanência no país poderá ser prorrogada por até 60 dias. Os turistas brasileiros podem também requerer o visto na rede de Embaixadas ou Consulados da Indonésia no exterior.

Visto na chegada     

O benefício do visto na chegada aplica-se apenas a cidadãos brasileiros viajando a turismo ou a negócios. Para outras finalidades de viagem, será necessário obter o visto adequado antes da viagem. Cidadãos brasileiros devem estar cientes de que o benefício do visto na chegada não está disponível em todos os pontos de entrada em território indonésio. É possível obter visto de entrada na Indonésia nos pontos de entrada:

  • Soekarno-Hatta em Jakarta
  • Ngurah Rai em Bali
  • Sultan Syarif Hasim emPekanbaru
  • Minangkabau em Padang
  • Juanda em Surabaya
  • Sam Ratulangi em Manado
  • Polonia em em Medan
  • Hang Nadim em Batam
  • Halim Perdana Kusuma emJakarta
  • Adi Sucipto em Jogjakarta
  • Adi Sumarmo em Surakarta
  • Husein Sastranegara em Bandung
  • Ahmad Yani em Semarang
  • Selaparang em Mataram
  • Ei-Tari em Kupang
  • Hasanuddin em Makassar
  • Sam Ratulangi em Manado
  • Sepinggan em Balikpapan
  • Supadio em Pontianak 

Requisitos de entrada         

Todos os viajantes para a Indonésia devem possuir um passaporteválido por pelo menos seis meses a partir da data de chegada, e bilhetes de ida e volta. Cidadãos que estejam entrando em território indonésio via Bali precisarão de pelo menos duas páginas inteiramente em branco no passaporte, para entrada. Cidadãos entrando no país por qualquer outro porto precisarão de apenas uma página em branco.

Saída de menores     

Crianças cujo pai tenha nacionalidade indonésia podem ter dificuldade para sair do país sem a autorização paterna. Mesmo que a criança tenha passaporte brasileiro e/ou tenha mãe e pai brasileiros, a lei local estipula que o pai deverá autorizar previamente a viagem para que a criança possa sair do país. A norma é válida para todos os casos, incluindo situações em que a mãe tenha guarda exclusiva da criança.

Porte de dinheiro     

A importação e exportação de moedas estrangeiras e cheques de viagem são permitidos. No entanto, é proibida a importação e exportação de moeda Indonésia, superior a 100 milhões de rúpias.

Taxas aeroportuárias           

Uma taxa de aeroporto, no valor  entre Rp 150.00 e 200.00 é cobrada pelos aeroportos na partida de passageiros em voos internacionais e entre Rp.50.000 e 125.00, para aqueles em rotas domésticas.

Restrições alfandegárias     

Número máximo de itens permitido pela alfândega ao ingressar na Indonésia: 1 litro de bebidas alcoólicas, 200 cigarros ou 50 charutos ou 100 gramas de tabaco, quantidade razoável de perfume por adulto.

Artigos proibidos: armas de fogo, estupefacientes, material pornográfico, remédios chineses, telefones sem fio e frutas secas.

Câmeras, câmeras de vídeo, rádios portáteis, gravadores, binóculos e equipamentos esportivos são admitidos desde que sejam retirados no momento da partida. Eles devem ser declarados à alfândega.

Qualquer bebida alcoólica ou produto derivado de carne suína poderão ser confiscados pelas autoridades alfandegárias. Recorda-se que a Indonésia é país muçulmano.

Cruzeiros marítimos

Cidadãos brasileiros que desejam ingressar em território indonésio por meio de cruzeiros marítimos devem permanecer no navio enquanto as autoridades alfandegárias do país realizam os trâmites necessários. Mesmo enquanto o navio permanecer aportado, apenas o capitão do navio poderá deixar a embarcação. Recomenda-se que cidadãos brasileiros certifiquem-se de que tenham autorização para deixar o navio antes de desembarcarem no país. Para mais informações sobre viagens em cruzeiros marítimos, pode-se acessar a página Viagens em cruzeiros marítimos.

Informações adicionais       

Podem ser encontradas informações sobre detalhes de contato dasembaixadas e consulados da Indonésia no sítio do Ministério das Relações Exteriores www.deplu.go.id. Para mais informações sobre normas da alfândega e impostos na Indonésia, acesse www.beacukai.go.id

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Estudantes brasileiros no exterior 

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalhar no exterior           

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o Trabalho no Exterior, elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Viagens de até 30 dias         

Cidadãos brasileiros podem obter visto na entrada, em aeroportos e portos do país, por até 30 dias, sem necessidade de registro. Nesse caso, o visto de turista válido é suficiente para a permanência temporária, não havendo qualquer outra exigência das autoridades indonésias.

Viagens de 30 a 60 dias                   

O prazo inicial de 30 dias é prorrogável por mais 30 em escritórios de imigração da Indonésia.

Penalidades por estadia irregular   

As autoridades indonésias seguem estritamente a legislação migratória do país. Cidadãos que permaneçam na Indonésia por tempo superior àquele permitido deverão pagar multa de aproximadamente USD 23,00 por dia ultrapassado. A autorização de saída do país poderá estar condicionada ao pagamento da multa. 

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.            

 Perda de documentos brasileiros    

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes     

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública    

A Indonésia ostenta a injusta reputação de ser um dos países menos seguros na Ásia e aparece frequentemente na lista dos países desaconselhados de se visitar Muito embora o viajante deva sempre estar ciente das recomendações do Governoindonésio, não há porque se preocupar em relação à segurança durante a estadia no país. A exceção das intempéries naturais, a maioria dos visitantes e moradores passam o tempo na Indonésia pacificamente, sem quaisquer problemas.            

Corrupção     

Caso cidadão brasileiro seja vítima ou presencie crimes de suborno, propina, fraude eleitoral, nepotismo, cleptocracia, pilhagem legal, plutocracia ou qualquer outro tipo de corrupção, recomenda-se que a Embaixada brasileira seja imediatamente notificada com vistas a que sejam acionadas as autoridades locais para denúncia e apuramento da situação.

Desastres naturais   

A Indonésia está localizada no "Anel de Fogo" do Pacífico e, em razão do fato, terremotos e erupções vulcânicas são frequentes. Como uma nação-arquipélago, elevada percentagem do território na Indonésia está localizada em áreas costeiras e assim os efeitos de tsunamis resultantes de grandes terremotos podem ser catastrófico. A Indonésia foi o país mais atingido pelo tsunami na província de Aceh no natal de 2004, com 130 mil falecimentos.

No caso de um desastre natural, é importante manter-se atualizado com as orientações fornecidas pelo  governo indonésio e sua própria embaixada através dos meios de comunicação e Internet. Procedimentos de emergência para seu hotel, residência ou local de trabalho devem ser revistos regularmente. Se morador em zona de risco de tsunami, não deixe de tomar ciência prévia da rota de evacuação.

Furacões    

Caso algum furacão se aproxime, as autoridades deverão emitir alerta antecipado. É importante, nessas situações, identificar abrigos temporários; ter à mão casacos e roupas impermeáveis; guardar documentos (carteira de identidade, passaporte, etc.) em bolsas plásticas e procurar afastar-se de zonas costeiras.

Durante o furação, deve-se desconectar os serviços básicos de luz, água e gás; não acender velas, isqueiros, fósforos (mas pode-se usar lanterna); ficar afastado de portas e janelas; buscar abrigo em locais com paredes mais seguras e de dimensões menores (como banheiros, por exemplo); e procurar afastar-se de rios, lagos e do mar. Se for possível, recomenda-se manter ligado um rádio a pilha para ouvir recomendações das autoridades.

Após a passagem do furacão, deve-se verificar se o prédio em que se buscou abrigo sofreu danos significativos. Em caso afirmativo, deve-se abandoná-lo até que as reparações sejam feitas.

Terremotos   

O país é alvo de terremotos freqüentes. Desastres recentes, devido à atividade sísmica incluem o tsunami de 2004 que matou cerca de 167.736 pessoas no norte de Sumatra, e o terremoto em Yogyakarta em 2006. Os problemasenfrentados pela Indonésia são mais agravados pela infraestrutura, que é inadequada para lidar com desastres naturais que ocorrem regularmente, incluindo terremotos e inundações. Muitos edifícios na Indonésia não são construídos com os mesmos padrões que são encontrados em outras países sujeitos a terremotos.

Na ocorrência de terremotos, pede-se que as pessoas procurem manter a calma e não corram, afastem-se das janelas de vidro, posicionem-se ao lado de colunas ou das quinas das paredes se estiverem dentro de casas ou prédios, procurem abaixar-se e proteger a cabeça, por exemplo, sob mesas ou sob vãos de portas.

Passado o tremor, se houver feridos, deve-se pedir auxílio aos corpos de socorro, ligar o rádio para ouvir as recomendações das autoridades, evitar ficar perto de postes, cabos elétricos ou árvores, seguir rotas de evacuação e procurar usar o telefone somente em casos de emergência.

 Vulcões        

A localização da Indonésia sobre as bordas do Pacífico, Eurásia, e as placas tectônicas da Austrália contribuem grandemente para a rede de inúmeros vulcões. A Indonésia tem pelo menos 150 vulcões ativos, incluindo Krakatoa e Tambora, ambos famosos por suas erupções devastadoras no século 19.  A cinza vulcânica é um dos principais contribuintes para a alta fertilidade agrícola que historicamente tem sustentado as altas densidades populacionais de Java e Bali.    

As autoridades avisarão com antecedência caso detectem atividade vulcânica com potencial de risco para a população. Deve-se seguir as recomendações caso haja alertas. Em caso de erupção, as autoridades também darão instruções. Havendo evacuação de alguma área, não se deve voltar ao local, mesmo depois de passada a erupção, até que haja autorização das autoridades locais para tanto. 

Alagamentos

Inundações também são um problema durante os meses da estação das chuvas e inundações repentinas e deslizamentos de terra ocorrem com frequência. Jacarta é atingida particularmente por inundações todos os anos. Nessas ocasiões, há aumento exponencial de casos de complicações gastrointestinais, tifo e dengue.     

Tubarões       

Tubarões podem estar presentes nas águas costeiras do país. Cidadãos nas praias ou praticando esportes aquáticos no mar devem estar cientes de que casos de ataques de tubarões podem ocorrer no país. No geral, quando registrada a presença de um tubarão na água, uma sirene soará nas praias para avisar os banhistas. De toda forma, nacionais brasileiros em viagem ao país devem permanecer atentos e vigilantes à presença de tubarões ou outras espécies potencialmente perigosas na água.           

Terrorismo    

As tensões religiosas e étnicas, que são inevitáveis ​​com muitos grupos étnicos diferentes vivendo lado a lado, são também a causa de grande parte de atos criminais no país, incluindo um certo risco de ações terroristas. O último grande atentado terrorista ocorreu em Jacarta, em 2009, nos hotéis Ritz-Carlton e Marriot. O pior atentado ocorreu em 2002, quando mais de 200 turistas e indonésios foram assassinados em Bali. Desde então, não houve nenhum ato terrorista de maiores proporções no país. Para mais informações sobre atentados terroristas, recomenda-se seguir cuidadosamente as instruções contidas no guia Atentados terroristas no exterior.

Criminalidade           

Os índices de criminalidade na Indonésia são baixos e ocorrem esporadicamente em áreas urbanas, como Jacarta e Surabaya. Furtos são muito mais comuns que assaltos, principalmente roubo de bolsas - geralmente a partir da parte de trás de uma motocicleta. Os arrombamentos de casas, anteriormente inexistentes, estão se tornando frequentes,  mesmo em áreas consideradas como seguras.

Manifestações populares    

Alguns protestos podem ocorrer no país, sobretudo em datas simbólicas, como o dia do trabalho ou demais comemorações civis. Ainda que os protestos sejam pacíficos, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem áreas com registro de manifestações, já que esse tipo de atividade pode escalar para conflitos em caso de confrontação com autoridades policiais locais. Manifestantes já atacaram, no passado, bares e boates noturnos afirmando estarem tentando manter a moral religiosa do país.

Golpes           

Recomenda-se que o turista preste atenção em seu copo ao pedir bebidas em bares ou clubes noturnos e outros lugares públicos. Deve ser evitada a aceitação de bebidas, alimentos ou objetos oferecidos por desconhecidos, sobretudo em casas noturnas. Nesses casos, a vítima é drogada e induzida a revelar dados como senha de banco, cartão de crédito e outros.

Tsunamis

A baixa altitude das ilhas torna sensível a subida do nível do mar. Além disso, há riscos de tsunamis no país. Recomenda-se que cidadãos brasileiros permaneçam atentos aos comunicados emitidos pelas agências locais de meteorologia e sismologia quanto à incidência de desastres naturais. Em caso de ocorrência de tsunamis, cidadãos brasileiros devem seguir cuidadosamente as orientações de segurança das autoridades locais contatando, sempre que possível, alguma Embaixada ou Consulado do Brasil, que avaliará a possibilidade de evacuação. 

Pirataria

Há registro de pirataria em águas indonésias. O Ministério das Relações Exteriores alerta sobre a ameaça de pirataria na região do Estreito de Málaga (nas águas ao norte de Sulawesi e Kalimantan) e aconselha cautela a cidadãos brasileiros que estejam navegando pela região. Nesses casos, deve-se permanecer alerta a possível aproximação de qualquer tipo de embarcação desconhecida. Sobre o assunto, pode-se contatar a Organização Marítima Internacional, por meio do endereço http://www.imo.org/OurWork/Security/PiracyArmedRobbery/Pages/Default.aspx. 

Clonagem de cartões

A Indonésia é apontada como um dos 20 países com maior incidência de clonagem de cartões de crédito, embora a maioria dos bancos tenha tomado medidas para melhorar a segurança de suas máquinas nos últimos anos. Ao usar qualquer caixa eletrônico, é importante para verificar se há pessoas suspeitas nas imediações e inspecionar a máquina antes de usar. Recomenda-se ao turista sempre cobrir o teclado com a sua mão ao teclar a senha. Além disso, para evitar clonagem de cartões, deve-se, sempre, solicitar que o cartão seja manuseado na presença do portador. Em comércios informais, recomenda-se preferivelmente realizar pagamentos com dinheiro em espécie.

Fraudes e golpes eletrônicos          

As Embaixadas e Consulados do Brasil têm recebido, com certa frequência, denúncias de golpes financeiros aplicados pela internet contra cidadãos brasileiros. Sobre o assunto, o Ministério das Relações Exteriores divulgou o alerta Golpes pela internet. Recomenda-se leitura cuidadosa das informações do aviso.

Produtos pirateados 

Produtos pirateados são encontrados com facilidade no país. A compra para uso pessoal de tais materiais não é considerada crime pela legislação local. No entanto, trazer tais bens para o Brasil pode resultar em repreensão, multas e, em casos mais graves, prisã

Turismo de aventura

É grande o número de turistas no país que desejam realizar turismo de aventura (montanhismo, trilhas) ou praticar esportes radicais. Nesse sentido, turistas brasileiros devem contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso Turismo de aventura.

Áreas restritas

Recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem a área de Papua e Papua Ocidental, devido à existência, naquela região, de conflitos comunais que já causaram inúmeras mortes.  Caso cidadãos brasileiros decidam ignorar o presente aviso e viajar de toda forma, será necessário obter autorização do Governo indonésio antes da viagem.

Assédio sexual e crimes contra a mulher   

Denúncias de assédio sexual são raras, mas podem ocorrer. Mulheres devem evitar andar sozinhas pelo país, especialmente durante a noite e/ou em áreas isoladas. Mulheres ocidentais devem restringir o uso de trajes de banho às praias e piscinas, evitando roupas curtas e decotadas ao andar pelas cidades. Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior.

Tráfico de pessoas   

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes          

Existem números de telefone de emergência, mas o serviço prestado não é confiável. 

Polícia: 110

Serviço de Fogo: 113

Ambulância: 118

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde  poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro  

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.       

Rede de saúde          

O atendimento médico na Indonésia pode deixar a desejar. Devido a isso, a evacuação médica para Cingapura pode ser recomendada para problemas médicos mais graves.

Para cuidados médicos de rotina, há uma série de hospitais privados em Jacarta, Yogyakarta e Ilha de Bali e outras áreas frequentadas por turistas e expatriados, mas o tratamento pode ser caro. Apesar de assistência médica privada na Indonésia ser cara, trata-se da opção mais adequada às necessidades dos estrangeiros, pois hospitais privados contam com  melhores instalações e, nessas instituições, a equipe médica geralmente domina o inglês. International SOS e da Global Doctor são serviços utilizados por muitos estrangeiros e ambos oferecem atendimento 24 horas, bem como cuidados médicos de rotina. Estes serviços estão limitados às principais cidades como Jacarta, Bandung e Ubud..

A maioria dos hospitais tem ambulâncias privadas, mas em muitos casos, é mais rápido usar o seu próprio transporte.

Seguro-saúde            

Estar de posse apólice de seguro médico abrangente é essencial para os turistas que  se deslocam para a Indonésia. Antes de partir para  aIndonésia, o expatriado deve verificar o seu contrato para ver se a apólice de seguro de saúde é adequada para suas necessidades e as dos membros da família. A maioria das empresas na Indonésia fornecem alguma forma de seguro de saúde para seus funcionários, no caso de viagens a trabalho Cidadãos brasileiros devem assegurar-se que a apólice de seguro contratado cubra a possibilidade de evacuação médica internacional. Mais informações sobre o assunto podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Condições ambientais         

A Indonésia é país de grande emissão de dióxido de carbono. Durante períodos de excessiva poluição, é recomendável que crianças, pessoas sensíveis e/ou com problemas respiratórios adotem precauções para reduzir a exposição a poluentes. Para cidadãos brasileiros com plano de residir no país, pode ser recomendável manter um purificador de ar nos principais cômodos da casa.

A qualidade do ar nas principais cidades da Indonésia, especialmente Jacarta é sofrível e a fumaça sazonal dos incêndios florestais em Bornéu e Sumatra pode causar problemas respiratórios. Isso pode ser um problema particular para aqueles que sofrem de asma, que devem, se necessário, usar medicação e inalador.

A rede de esgotos tem escala reduzida nos grandes centros e há a ocorrência de metais pesados na água de torneira.   

Endemias em geral  

Doenças transmitidas por mosquitos são comuns em toda a Indonésia. Áreas de Lombok e Irian Jaya (Papua) são os maiores focos de malária no país. A Dengue também é comum na Indonésia,  para a qual não há medicação preventiva ou vacinação. Por esta razão, é aconselhável para minimizar a exposição a mosquitos, a utilização de redes mosquiteiras, bobinas e repelentes.

Malária

O risco de saúde apresentado pela malária ou impaludismo pode ser alto em regiões florestais do país. As medidas de proteção básicas incluem a preferência por locais climatizados, protegidos com telas apropriadas, isolamento de compartimentos para evitar a circulação de mosquitos no interior das instalações; usa de repelentes específicos para a pele e o vestuário, nos horários de maior risco entre o pôr do sol e o amanhecer. Note-se que o mosquito pode também apresentar risco em período diurno, sempre que tenha entrado durante a noite. A disciplina de proteção é de mais difícil manutenção no caso de crianças.

A decisão de tratamento preventivo com medicamentos disponíveis pode ser tomada com a assistência de médicos locais, em função do quadro clínico e preferências e indicações de cada individuo. O recurso ao médico no Brasil e no país de origem é indispensável para uma decisão ajuizada.

Raiva             

A raiva está presente em toda a Indonésia, sendo a ilha de Bali, com um elevado número de cães de rua, atualmente a área de maior risco. Por vezes, existe escassez de vacina contra a raiva em Bali e se não-vacinada, qualquer pessoa  mordida por animal deve ser evacuada por razões médicas dentro de 24 horas. Mesmo nas áreas urbanas, como Jacarta, cães podem transmitir a doença e quaisquer mordidas ou arranhões devem ser imediatamente lavados com sabão e água e atendimento médico deverá ser procurado com a máxima urgência. Recomenda-se que cidadãos brasileiros vacinem-se contra raiva antes de sua viagem.

Gripe aviária            

A incidência de casos de contaminação por vírus da gripe aviária (H5N1) tem sido rara nos países da região. De toda forma, recomenda-se evitar, durante a estadia no país, todo e qualquer contato com pássaros e aves (inclusive animais vivos em mercados e feiras livres) ou quaisquer superfícies contaminadas por fezes de aves. Desaconselha-se, ainda, visitas a granjas.

Farmácias                 

As farmácias em Indonésia são conhecidos como 'apotik' e pode ser facilmente encontradas nos grandes centros comerciais espalhados por todas as grandes cidades. As principais redes de farmácias incluemCentury Healthcare, Guardian e Apotik Melawai. As farmácias também podem ser encontradas em todos os hospitais e clínicas médicas e geralmente têm um farmacêutico no local para auxiliar os clientes com dúvidas relacionadas com o remédio. Geralmente os farmacêuticos indonésios sabem muito pouco inglês.

Vacinação     

Nenhuma vacina específica é necessária, mas recomenda-se que o turista que se desloca para a Indonésia tenha as suas vacinas de febre tifóide, poliomielite, hepatite A e B atualizadas. Se o turista estiver chegando de países com incidência da febre amarela,  como o Brasil, deverá mostrar o seu certificado de febre amarela na Imigração.

Medicamentos          

Se o turista necessita ingressar no  país com medicação específica, deverá mantê-la na embalagem original e, se possível, com a prescrição médica em inglês para evitar qualquer problema com os inspetores da alfândega indonésia .

Água  

Não se deve beber água da torneira de maneira alguma na Indonésia e recomenda-se  água mineral para beber, cozinhar e, se considerar mais seguro, até mesmo escovar os dentes. Garrafa de água mineral  é barata e amplamente disponível. O turista deve desconfiar de bebidas que contenham gelo de barracas de rua e pequenos restaurantes de estilo local, uma vez que pode não ser feito com água mineral ou fervida. As bebidas quentes, como chá, são geralmente seguras.

Alimentação

Alimentos podem não ser preparados com os mesmos padrões de higiene do Ocidente e é comum a ocorrência de doenças gastrointestinais. Para evitar problemas, o turista deve evitar saladas, ovos mal cozidos, buffets e peixe e carne que não são servidos quentes. Deve-se também selecionar, na medida do possível, onde se alimentar, caso decida experimentar comida servida nos logradouros públicos. As especiarias em alimentos têm também por finalidade impedi-los de estragar, mas é mais seguro comer em restaurantes que têm aparência limpa.

Intoxicação alimentar                      

Durante a estadia no país, deve-se lavar as mãos constantemente e deixar os alimentos frescos por algum tempo em água corrente. Recomenda-se lavar frutas e verduras com água engarrafada e gotas de água sanitária, e evitar o consumo de alimentos servidos em mercados públicos e na rua. A probabilidade de intoxicação alimentar no país, devido à ausência de cuidados básicos de higiene no manuseio de frutas e demais tipos de alimentos, é alta. Cidadãos brasileiros devem levar ao país antiácidos e remédios para diarreia e dores estomacais.

Parasitas       

O visitante no país estará vulnerável a bactérias e protozoários causadores de diarreia e cólera. Devido aos abundantes casos de cólera e diarreia enfrentados pelas autoridades de saúde locais, recomenda-se ao turista brasileiro muito cuidado com o consumo de alimentos, água e contatos direto com as pessoas.

Contatos importantes          

Existem números de telefone de emergência, mas o serviço prestado não é confiável.     

Polícia: 110

Serviço de Fogo: 113

Ambulância: 118

Transportes

Infraestrutura de transportes         

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

Transporte inter-ilhas          

A Indonésia é um grande país, distribuído por diversas ilhas. Isso pode tornar a ideia de visitar o país como um todo bastante difícil de ser executada, mesmo porque algumas ilhas possuem infraestrutura de transporte muito precária. Nesse sentido, visitar o centro urbano de Jacarta pode ser uma experiência muito diferente do que visitar uma das pequenas ilhas do país.   

Transporte aéreo     

Viajar de avião pode ser uma das maneiras mais baratas de locomover na Indonésia. Há muitas companhias aéreas nacionais para escolher, e todas as principais cidades da Indonésia têm aeroportos. Algumas das linhas aéreas domésticas da Indonésia foram proibidas de operar na União Europeia por serem consideradas pouco seguras. Aconselha-se cidadãos brasileiros a não viajar nessas companhias. As empresasaéreas aprovadas são Garuda Airlines, Lion Air e Indonesia Air Asia.O aeroporto principal  do país é o Aeroporto Internacional de Soekarno-Hatta, em Jacarta e a companhia aérea governamental é Garuda Indonesia.

Transporte marítimo                      

Por constituir a Indonésia um arquipélago, são frequentes viagens de barco ou balsa pelo país. Nas rotas mais frequentadas, entre Sumatra, Bali e Java, o funcionamento das balsas é de 24 horas por dia. Os estrangeiros também podem usar as balsas para viajar parapaíses vizinhos, como Malásia e Singapura.

Os navios de passageiros também prestam serviços para as áreas mais remotas da Indonésia. A linha de transporte nacional é chamada Pelni e os navios partem a cada duas a quatro semanas. Todos os navios têm ar-condicionado e, geralmente, param em cada porto por quatro horas.

Tem havido certo número de acidentes fatais envolvendo barcos de passageiros nos últimos anos. Como a Indonésia é composta por várias ilhas, viajar entre elas de barco é uma opção prática, mas a falta de equipamentos de segurança e o clima imprevisível podem tornar essa opção pouco segura.

Transporte ferroviário       

O sistema ferroviário da Indonésia é composto por quatro redes em Java e Sumatra. Os indonésios geralmente usam trens para viagens de longa distância. Estrangeiros podem comprar bilhetes nas estações de trem ou online. A maioria dos trens ofrece três classes a bordo: a classe executiva, climatizada e com assentos reclináveis​​; a classe empresarial, que não tem ar-condicionado, mas os assentos são reclináveis; e a classe econômica, com bancos para sentar. A precária condição da infraestrutura ferroviária do país e o risco de roubos, furtos ou, mesmo, assaltos devem ser ponderados pelo turista ao escolher a classe em que pretendem viajar. Alguns trens também têm carros de jantar.

Transporte público  

Os ônibus são a forma mais popular de transporte público na Indonésia. Há serviços de ônibus em Sumatra, Java e Bali. Nas áreas mais remotas, existem mini-vans que asseguram o transporte. O aspecto inconveniente desse tipo de serviço é que os ônibus habitualmente partem apenas quando estão lotados, e não em horários pré-definidos.  Além disso, os ônibus são geralmente antigos e lentos.Os estrangeiros devem estar atentos a batedores de carteira em ônibus e trens. Jacarta tem seu próprio sistema de faixas exclusivas de ônibus denominadas Transjakarta. 

Taxis  

Em seus deslocamentos, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis amarelos e verdes com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar taxis avulsos. A maioria das grandes cidades da Indonésia tem inúmeras empresas de táxi para escolher. Uma das mais conceituadas empresas é o Grupo Blue Bird. Os esstrangieros devemsempre solicitar que o medidor seja ligado quando entram em um táxi para evitar uma tarifação excessiva.Em geral, a tarifa de táxis é relativamente barata. Há também ojeks, que são mototáxis, Bajaj que são riquixás motorizados, e becaks que são riquixás.

Transporte rodoviário        

Deve-se observar que os motoristas dirigem do lado direito dos veículos e na faixa esquerda das vias, o que pode ser um fator de risco para motoristas inexperientes, como turistas recém-chegados que desejam dirigir. Não são poucos os acidentes provocados por situações envolvendo motoristas ou transeuntes com pouca familiaridade com o as regras de trânsito.

Os acidentes rodoviários são uma das principais causas de hospitalização e morte de cidadãos estrangeiros na Indonésia. O tráfego é movimentado e caótico, principalmente nos centros urbanos, e as regras de trânsito raramente são aplicadas. Estradas estão superlotadas de veículos e é comum para motos ultrapassar por ambos os lados.

A maioria dos motoristas dirige tanto carros quanto motos sem nunca ter recebido treinamento formal, podendo-se verificar crianças dirigindo motos no país.

Condições climáticas extremas na estação chuvosa e as más condições das estradas aumentam os riscos de acidentes.

Quando ocorre um acidente é comum para qualquer estrangeiro envolvido (em alguns casos apenas como testemunha),  ser apontado como responsável pelo acidente e forçado a pagar o dinheiro para a reparação de veículos e taxas hospitalares. O envolvimento da polícia não é, certamente, uma garantia contra isso.

Aluguel de veículos  

Por razões de segurança, recomenda-se que estrangeiros não familiarizados com o trânsito indonésio aluguem um carro com motorista para o transporte para evitar acidentes e problemas com a polícia. O aluguel de carros com guias para prática de turismo é relativamente barato no país.

Carteira de Habilitação      

Cidadãos devem portar carteira de habilitação válida para dirigir na Indonésia. A Carteira Internacional de Habilitação é aceita para turistas, Estrangeiros residentes devem solicitar carteira de habilitação da Indonésia, denominada SIM (Surat Izin Mengemudi). Para motocicleta, há carteira específica chamada um SIM C. Osestrangeiros são obrigados a passar por um teste escrito e prático para obter um SIM ou um SIM C.                 

Infraestrutura turística

Orientações gerais   
Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Atrações turísticas   

Há 44 parques nacionais em todo o arquipélago, abrangendo tanto a terra, o mar e um grande número de reservas protegidas. 

O artesanato, original e relativamente barato, bem como a culinária indonésia, são atrativos de peso para turistas. A Indonésia ainda tem muitas ilhas inexploradas com ecossistemas ricos e atraentes ao turismo.

As cidades de Jacarta, Bali, Medan, Padang, Bandung, Solo, Yogyakarta, Surabaya, Makassar estão ligados por vôos internacionais diretos, e várias companhias aéreas, algumas de baixo custo, transportam passageiros para localidades indonésias menores ou locais remotos.

 Clima

País tropical, a Indonésia caracteriza-se por duas estações, a seca (abril a outubro) e a chuvosa (novembro a março). A luz do sol é abundante, exceto na época de chuvas, quando o céu tende a ser nublado. A umidade é geralmente elevada,  com a média de 80% nos doze meses. As temperaturas variam pouco ao longo do ano; a média amplitude térmica de Jakarta é 26-30 ° C. Durante a estação seca, recomenda-se o uso de hidratantes e filtros solares. Não há necessidade de levar guarda-chuvas durante a estação chuvosa, porque eles são abundantes e podem facilmente ser comprados até mesmo em pequenas lojas.

Ramadã        

O turista aproveitará mais a estadia se o período não coincidir feriados islâmicos, principalmente a semana do Ramadã, porque a maioria dos locais de visitação estarão fechados e o tráfego tende a ser intenso.

Hospedagem

O país desfruta de uma rede hoteleira ampla e famosa pelo hotéis de luxo.

Comunicação e idiomas      

O bahasa é a língua nacional e oficial em todo o país. A maioria dos indonésios hoje fala pelo menos duas línguas, pois há cerca 500 línguas e dialetos regionais no país. O bahasa usa alfabetos latinos e seu aprendizado é relativamente fácil. A percentagem de indonésios que dominam o inglês é relativamente baixa, porém o turista não encontrará dificuldades em se comunicar nos grandes centros urbanos e locais de frequentação turística.

Estabelecimentos comerciais          

O horário de atendimento nas repartições comerciais é  das 8h às 16h, ou 9h às 17h. A pausa de almoço ocorre entre 12h  às  13h. Normalmente os escritórios estão fechados aos sábados, incluindo osprédios do governo. As pausas para rezar ao longo do dia são respeitadas pelos empregadores, sendo a pausa de meio dia a mais importante. Em ocasiões especiais, os shoppings podem ficar abertosaté meia-noite.

Bancos          

Horário bancário padrão é das 8h às 15 h, de segunda a sexta-feira. No entanto, vários bancos abrem suas filiais em hotéis (e alguns em shoppings) que funcionam a mais do que o horário padrãopermanecendo, inclusive, abertos aos sábados. Jacarta tem uma série de bancos internacionais.

Bancos estrangeiros com operação no Brasil operam, também, no país. Destaca-se, na Indonésia, o HSBC.

Câmbio e moeda      

A rúpia indonésia também é chamada de IDR. Informações diárias sobre a taxa de câmbio são divulgadas em jornais diários ou na internet. Alguns bancos da Indonésia fornecem a informação em seus sites. A IDR e o dólar americano são as moedas mais aceitáveis no comércio local. A maioria dos resorts de turismo têm instalações para câmbio. Quando o turista for viajar para áreas remotas, é aconselhável trocar dinheiro. Há possibilidade de trocar moeda em algumas caixas eletrônicos de hotéis e com cambistas oficiais.

Cartões de crédito e débito

Os cartões de crédito são geralmente aceitos ​​em grandes hotéis, restaurantes, lojas e agências de viagens. Cartões de débito de bancos locais são universalmente aceitos no comércio.

Padrões de rede elétrica     

O abastecimento de energia elétrica é de 220 volts em todas as regiões.  As tomadas seguem como padrão dois pinos plugues de ponta arredondada (tecnicamente conhecidos como Tipo C, E, e F), o que pode significar a necessidade de adaptadores.

Sistema de telecomunicações          

A maioria dos hotéis e muitos restaurantes nas grandes cidades oferecem conexões de internet, geralmente gratuita.

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local        

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.       

Questões de gênero  

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior.

Prisão de cidadão brasileiro            

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos. Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Respeito às leis locais

Reforça-se ao turista brasileiro a importância de que as leis locais sejam estritamente seguidas durante a permanência no país. Desobediência aos valores islâmicos, incluindo os mais conservadores, e qualquer crítica pública ao Governo, à religião ou aos costumes podem gerar deportação e, mesmo, prisão.

Fotografias    

Deve-se evitar tirar fotografias de prédios e construções públicas. Tais fotografias podem ser consideradas indício de comportamento suspeito, o que pode resultar em detenção por autoridades de segurança. Tirar fotografias de casas de cultos é permitido, no entanto deve se pedir autorização antes, principalmente de  tirar fotos do interior das mesquitas.

Ramadã         

Durante o mês santo do Ramadã, muçulmanos jejuam do nascer ao pôr do sol. Comer, beber, fumar, tocar música alta e dançar em locais públicos (fora dos horários apropriados) é punível por lei, inclusive para os não-muçulmanos. As datas exatas do Ramadã seguem um calendário lunar e mudam a cada ano.

Vestuário      

A indonésia é um país muçulmano. Roupas curtas e decotadas devem ser evitadas. Nas praias, piscinas e lugares turísticos à beira-mar, turistas brasileiras podem utilizar trajes de banho ocidentais, sem qualquer problema. Em determinadas áreas, no entanto, roupas curtas podem atrair atenção indesejada.

Penalidades legais                 

Qualquer pessoa que acesse sítios eletrônicos de conteúdo violento ou pornográfico podem ser presas por até 3 anos, segundo a lei indonésia.

Sincretismo cultural

O arquipélago da Indonésia abriga muitas culturas antigas que estão enraizadas há vários séculos, as ilhas foram influenciadas por indianos, chineses, árabes e culturas europeias, e, ultimamente, também pela cultura popular global. Valores e tradições estrangeiras, no entanto, são absorvidas e assimiladas pela cultura local .

 Conduta social                      

A Indonésia tem várias tradições e costumes que se deve respeitar. Eis algumas :

Cumprimentar apertando a mão é considerado adequado entre homens e mulheres, mas  algumas mulheres muçulmanas preferem apresentar-se aos homens balançando a cabeça, sorrindo e apertando as próprias mãos, sem qualquer contato físico.

É comum fazer um telefonema antes de visitar uma pessoa.

Os sapatos devem ser retirados antes de entrar em uma casa ou lugar religioso.

Bebidas não alcoólicas são geralmente oferecidas aos hóspedes. É educado aceitar.

Quando comer, receber ou dar alguma coisa, use sempre a mão direita.

A maioria dos muçulmanos indonésios não consume bebidas alcoólicas e carne de porco. Por isso, a tradição de propor um brinde com bebida alcoólica para homenagear alguém não é geralmente bem recebida.

Tolerância LGBT     

A homossexualidade não é criminalizada na Indonésia, e algumas organizações LGBT são atuantes nas maiores cidades turísticas do país. Todavia, devido ao conservadorismo da sociedade local, recomenda-se que toda manifestação pública homoafetiva seja evitada. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Tolerância religiosa

Vivendo em mais de 13.400 ilhas, a grande maioria da população abraça o islamismo, enquanto na ilha de Bali a religião hindu é predominante. Já o catolicismo e protestantismo predominam   na ilha de Sulawesi, nas ilhas do leste Nusa Tenggara e em grandes partes da Papua, no planalto Batak, bem como na ilha de Nias, em Sumatra do Norte. No conjunto, o povo indonésio é considerado como de natureza religiosa e praticante. Após a independência em 1945, casamentos entre pessoas de diferentes grupos étnicos e credos religiosos têm favorecido maior coesão social. A aual sociedade indonésia é considerada tolerante no que tange à religião, costumes e tradições de outros povos.               . 

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida 

A legislação indonésia prevê acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida. No entanto, em construções mais antigas, calçadas e no transporte público, esse grupo de pessoas pode achar extremamente difíceis as condições de acesso. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Gorjetas        

A maioria dos hotéis adiciona uma taxa de serviço de 10% à conta. Nos restaurantes em que taxa de serviço não é adicionada, uma gorjetade 5 a 10% na conta poderá ser apropriada,  a depender do serviço e do tipo de estabelecimento.

Entorpecentes          

É importante ressaltar que o crime de tráfico de drogas é punido com pena de morte. Cidadãos brasileiros já foram condenados por tráfico de drogas na Indonésia e sentenciados à pena de morte. Recorda-se a todos os viajantes brasileiros com destino ao país que as punições para tráfico de drogas são extremamente severas e que sua aplicabilidade é de total competência das autoridades locais. Nesse sentido, viajantes devem conhecer bem o conteúdo de qualquer pacote, presente, envelope ou contêiner levado à Indonésia. Convém, ainda, evitar transportar encomendas, sobretudo de desconhecidos.

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

Pena capital  

Há previsão de pena capital na legislação indonésia. A pena de morte no país é restrita a três tipos de crime: assassinato, tráfico de drogas e ações terroristas.

Informações adicionais

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Indonésia clique aqui.

Fim do conteúdo da página