Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Marrocos

Alertas para este país

Sem alertas para este país.

Informações básicas

Capital Rabat                                         
Língua Árabe, Amazigue, Francês e Espanhol
Moeda Dirham
Validade do passaporte Deve ter validade superior a 6 meses
Página do passaporte em branco É necessária uma página em branco para carimbo de entrada
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações É exigido comprovante de vacina anti-cólera.
Restrições de moeda para entrar Não há
Restrições de moeda para sair Exportação de dirham marroquinos não é permitida

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

 

Viajar com grau moderado de cautela

X

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar ao Marrocos com alto grau de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil em Rabat, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais no Marrocos.             

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar.  Os Postos com serviço consular estão à disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição consular pode ou não pode fazer por você.    

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.      

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar.

 

Embaixada do Brasil em Rabat

Endereço: M 10, Avenue al Jacaranda - Secteur 2 Hay Riad - RABAT - 10000 – MAROC.

Telefone: (212) 537-57 27 30

Plantão Consular: (212) 0661-168181 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

 Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site da Repartição:  http://rabat.itamaraty.gov.br

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Consulado Honorário em Marraqueche

Titular: Rita de Cássia Ferreira

Endereço: SPA SUBLIMA, Résidence El Faroukia,84 Av. 

Hassan II - Guéliz, Marraqueche, CEP 40000,Marrocos.

Telefone: ---

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira       

Estima-se que vivam, no Marrocos, cerca de 200 cidadãos brasileiros.

Principais destinos   

Agadir: é um dos destinos turísticos mais procurados de Marrocos. Uma das suas principais atrações é o Parque Nacional de Souss-Massa, que abriga uma população de íbis-eremitas, espécie de ave em extinção. Agadir, também é conhecida por suas praias, com areais que se estendem por dez  quilômetros, tem um clima ameno, com sol durante quase todo o ano.

Casablanca: é o principal centro de negócios, por ser a capital econômica do país.

Fès: foi a capital de Marrocos em várias épocas, status que perdeu em 1912, com o país sob protetorado francês. Na Idade Média, Fès foi o centro religioso e científico do mundo ocidental, onde cristãos e muçulmanos de toda a Europa e do Marrocos iam estudar. Depois da Reconquista da península Ibérica, em 1492, houve um êxodo de muçulmanos para esta cidade.

Marraqueche: conhecida como a "cidade ocre", a "pérola do sul" ou a "porta do sul", Marraqueche é provavelmente a mais importante das chamadas quatro cidades imperiais do Marrocos (as outras são Fès, Meknès e Rabat) e a que atrai mais turistas.

Rabat: a capital administrativa. Desde junho de 2012, um conjunto de locais da cidade está inscrito na lista de Patrimônio Mundial da Humanidade da Unesco: a cidade nova, edificada no início do protetorado francês, a Kashbah dos Oudaias, o jardim de Essais, a medina, as muralhas e portas almoadas, os sítios arqueológicos de Chellah e da mesquita Hassan (cujo minarete é a Torre Hassan), o mausoléu de Mohammed V e bairro habous de Diour Jamaâ.

Tanger: situa-se na baía homônima, na extremidade ocidental do estreito de Gibraltar, a cerca de 14 km da costa espanhola. A localização geográfica de Tanger, porta aberta para Marrocos, fez da cidade um enclave multicultural de comunidades muçulmanas, judaicas e cristãs. Nas últimas décadas, Tanger passou por um rápido desenvolvimento e modernização, com a construção de hotéis luxuosos, bairro de negócios moderno (Tangier City Center), novo aeroporto, novo estádio de futebol e o porto Tanger Med, o maior do continente africano e o mais moderno do Mediterrâneo, pelo qual se tem acesso à Europa. 

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência 

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela          

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Viagens a trabalho/estudo  

Viajantes que não estejam no Marrocos a turismo (trabalho, estudo) precisam de visto específico para entrada no país.

Vacinação     

Certificado de vacinação anti-cólera é obrigatório, caso o visitante venha de área com ocorrência da doença, tais como América Central (Haiti, República Dominicana, Cuba, México) e Saara Ocidental, Mali, Burkina Faso, Guiné, Costa do Marfim, Gana, Nigéria, Camarões, Congo, República Democrática do Congo, Angola, Zâmbia, Tanzânia, Moçambique , Zimbabwae, Iraque, Paquistão, Malásia (as duas ilhas) e Filipinas (todas as ilhas), conforme disponível no sítio eletrônico http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/copa/COPA14_INFORME_COLERA.pdf. Viajantes provenientes do Brasil não precisam apresentar comprovante de vacina específica.

Restrições alfandegárias     

O porte de material pornográfico é proibido. Produtos à base de carne suína também podem ser apreendidos quando da entrada no Marrocos.  Autoridades alfandegárias podem, ainda, controlar de maneira rígida a importação e exportação de joias, armas de fogo, material religioso, antiguidades, equipamento de negócios e grandes quantias de dinheiro.

Entrada de animais domésticos     

Animais de estimação necessitam de certificado de vacina anti-rábica com validade inferior a seis meses, e certificado de saúde emitido em prazo inferior a dez dias da data da viagem.

Cruzeiros marítimos

Cruzeiros partindo do Brasil com direção à Europa podem parar em portos marroquinos. Cidadãos brasileiros que desejam ingressar no Marrocos por meio de cruzeiros marítimos devem permanecer no navio enquanto as autoridades alfandegárias do país realizam os trâmites necessários. Mesmo enquanto o navio permanecer aportado, apenas o capitão do navio poderá deixar a embarcação. Recomenda-se que cidadãos brasileiros certifiquem-se de que tenham autorização para deixar o navio antes de desembarcarem no país. Para mais informações sobre viagens em cruzeiros marítimos, pode-se acessar a página Viagens em cruzeiros marítimos.

Saída de menores     

Crianças cujo pai tenha nacionalidade local podem ter dificuldade para sair do país sem a autorização paterna. Mesmo que a criança tenha passaporte brasileiro e/ou tenha mãe e pai brasileiros, a lei local estipula que o pai deverá autorizar previamente a viagem para que a criança possa sair do país. A norma é válida para todos os casos, incluindo situações em que a mãe tenha guarda exclusiva da criança.

Dupla nacionalidade           

Ainda que o país permita a dupla nacionalidade, destaca-se que, no Brasil, nacionais devem entrar e sair portando passaporte brasileiro. Assim, cidadãos com dupla nacionalidade devem viajar necessariamente com o passaporte brasileiro. Mais informações estão disponíveis no aviso Brasileiros com dupla nacionalidade.

Porte de dinheiro     

A importação de dirhams é proibidade pela lei marroquina, e não há norma específica determinando a quantidade máxima de dinheiro que o viajante pode portar quando entrar ao país. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem apenas o estritamente necessário em dinheiro ou espécie.

Informações adicionais

Maiores informações poderão ser obtidas na Embaixada do Marrocos em Brasília (SEN Avenida das Nações, Quadra 801, Lote 2, Asa Norte, Brasília, DF - Tel. (61) 3226-2288 / 33213994. Endereço eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Estudantes brasileiros no exterior  

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalhar no Exterior            

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha "Orientações para o Trabalho no Exterior", elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Viagens de até 90 dias          

Cidadãos brasileiros não precisam de visto ou registro para permanecer no país por até 90 dias.

Viagens superiores a 90 dias           

O prazo máximo para permanência para turista é de 90 dias. No entanto, esse prazo pode ser  prorrogado por meio de solicitação junto ao Comissariado de Polícia.

Visto de residência   

Cidadãos que queiram requisitar residência no Marrocos devem solicitar visto de residência  a autoridades migratórias (Service Étranger) em centrais de polícia ou no distrito onde se pretende fixar residência.

Trabalho voluntário  

Não é permitido trabalho voluntário, mesmo não remunerado, sem visto ou com visto de turista. Cidadãos brasileiros que desejam realizar trabalho voluntário no país devem contatar as autoridades locais com antecedência para informar-se sobre a necessidade de obtenção de visto adequado.  

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.          

Perda de documentos brasileiros    

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior

Vítimas de crimes     

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública    

Em grupo ou solitários, os turistas são bem acolhidos no Marrocos. O país apresenta taxa de criminalidade baixa, mas o turista deve estar atento a pequenos incidentes comuns nos principais destinos turísticos (furto de bolsas, carteiras, relógios, jóias, telefones celulares).

Furtos e roubos        

Deve-se evitar, portanto, a ostentação de riqueza. Evite sair sozinho à noite nos subúrbios e nas ruas mal iluminadas. Os cuidados devem ser redobrados em lugares ermos, propícios a possíveis incidentes.

Criminalidade

Há registro de assaltos a mão armada no país, ocorridos à luz do dia e em locais de grande movimentação de pessoas. Cidadãos brasileiros devem evitar circular pelo país a pé, preferindo, sempre, o uso de taxis. Estrangeiros podem ser alvo em potencial de crimes.

Clonagem de cartões

Como em diversos centros urbanos em vários países, recomendam-se cuidados básicos para evitar a clonagem de cartões. Deve-se, sempre, solicitar que o cartão seja manuseado na presença do portador. Em comércios informais, recomenda-se preferivelmente realizar pagamentos com dinheiro em espécie. Em caixas eletrônicos, deve-se verificar, antes do uso, se não há câmeras ou qualquer tipo de alteração na máquina.

Falsificação monetária

Há registro de falsificação monetária no país. Recomenda-se fortemente a cidadãos brasileiros que não sejam trocadas moedas na rua, mas apenas em bancos ou casas de câmbio

Manifestações populares    

Manifestações ocorrem com frequência no Marrocos e são especialmente focadas em questões políticas e sociais. Pela lei marroquina, todos os protestos devem ocorrer no país com autorização prévia das autoridades do Marrocos, mas demonstrações espontâneas podem ocorrer. Ainda que os protestos sejam pacíficos, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem áreas com registro de manifestações, já que esse tipo de atividade pode escalar para conflitos em caso de confrontação com autoridades policiais locais.

Terrorismo

O Governo marroquino deteve alguns indivíduos no país associados a grupos terroristas internacionais. Esses grupos podem ter atividades anti-ocidentais e turistas estrangeiros, inclusive do Brasil, podem tornar-se vítimas em potencial. Para mais informações sobre atentados terroristas, recomenda-se seguir cuidadosamente as instruções contidas no guia Atentados terroristas no exterior.

Viagens ao Saara Ocidental

O Brasil não reconhece o Saara Ocidental como país. Para atravessar território do Saara Ocidental, recomenda-se pedir autorização prévia à Polícia Real ou às Forças Armadas Reais do Marrocos e manter-se na rota indicada. A área permanece livre de conflitos armados desde o cessar fogo, em efeito desde 1991. No entanto, a questão da soberania sobre o território permanece indefinida e pode haver inúmeras minas terrestres naquela localidade. A assistência consular a ser prestada pelo Governo brasileiro em cidadãos naquele território será limitada. 

Viagens ao deserto  

O Governo marroquino recomenda que todos os estrangeiros com intenção de viajar à região desértica do país registrem a data de sua viagem em órgãos de segurança locais. O Governo brasileiro reforça a recomendação para cidadãos brasileiros. Nessas áreas, a maioria das estradas não está pavimentada e mesmo rodovias principais podem conter areia na pista, potencializando acidentes. Não há sinal telefônico nessa região e as temperaturas desérticas impõem riscos a viajantes que se acidentam na localidade.

Fronteira com a Mauritânia            

O Governo brasileiro desaconselha viagens que aproximem-se da fronteira com a Mauritânia, devido ao alto registro de incidentes violentos naquela região.

Terremotos

O Marrocos está localizado em zona de atividade sísmica, sujeita, portanto, a terremotos.

Na ocorrência de terremotos, pede-se que as pessoas procurem manter a calma e não corram, afastem-se das janelas de vidro, posicionem-se ao lado de colunas ou das quinas das paredes se estiverem dentro de casas ou prédios, procurem abaixar-se e proteger a cabeça, por exemplo, sob mesas ou sob vãos de portas.

Passado o tremor, se houver feridos, deve-se pedir auxílio aos corpos de socorro, ligar o rádio para ouvir as recomendações das autoridades, evitar ficar perto de postes, cabos elétricos ou árvores, seguir rotas de evacuação e procurar usar o telefone somente em casos de emergência.

Tsunamis

Há riscos de tsunamis no país. Recomenda-se que cidadãos brasileiros permaneçam atentos aos comunicados emitidos pelas agências locais de meteorologia e sismologia quanto à incidência de desastres naturais. Em caso de ocorrência de tsunamis, cidadãos brasileiros devem seguir cuidadosamente as orientações de segurança das autoridades locais contatando, sempre que possível, alguma Embaixada ou Consulado do Brasil, que avaliará a possibilidade de evacuação. 

Corrupção     

O país tem tentado veementemente combater qualquer forma de corrupção. Caso cidadão brasileiro seja vítima desse tipo de crime, recomenda-se que a Embaixada brasileira seja imediatamente notificada com vistas a que sejam acionadas as autoridades locais para denúncia e apuramento da situação.

Produtos pirateados 

Produtos pirateados são encontrados com facilidade no país. A compra para uso pessoal de tais materiais não é considerada crime pela legislação local. No entanto, trazer tais bens para o Brasil pode resultar em repreensão, multas e, em casos mais graves, prisão.  

Fraudes e golpes eletrônicos          

As Embaixadas e Consulados do Brasil na África têm recebido, com certa frequência, denúncias de golpes financeiros pela internet aplicados por cidadãos de países daquela região. Para mais informações sobre o assunto, pode-se ler a cartilha Golpes pela internet elaborada pelo Ministério das Relações Exteriores. 

Relacionamentos pela internet

Recomenda-se a cidadãos brasileiros especial cuidado com os relacionamentos virtuais mantidos com cidadãos de outros países com o propósito de celebrar casamento, a fim de protegerem-se contra golpes e situações de risco. Sugere-se, entre outras precauções, buscar obter referências do cidadão estrangeiro por parte de terceiras pessoas de conhecimento comum, além de evitar manter o contato restrito aos meios de comunicação à distância. Mais informações poderão ser obtidas na cartilha Relacionamentos virtuais com estrangeiros.

Assédio sexual e crimes contra a mulher   

Denúncias de assédio sexual ocorrem com alguma frequência no Marrocos. Mulheres devem evitar andar sozinhas no Marrocos, especialmente durante a noite e/ou em áreas isoladas. Resposta a assédio verbal pode escalar a situação. Cidadãs brasileiras não devem responder ou fazer contato visual com o criminoso, e encaminhar a denúncia pelas autoridades locais. Cidadãs brasileiras devem evitar áreas próximas aos estádios de futebol, já que denúncias de assédio sexual por parte de grandes grupos de torcidas masculinas ocorrem com mais frequência. Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior.

Tráfico de pessoas   

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis emhttp://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes           

Telefones úteis

Polícia : 19

Polícia turística: +212 5 24 38 46 01

SAMU (Serviço de Assistência Médica de Urgência)

a) Agadir : +212 5 28 82 88 88

b) Casablanca : +212 5 22 31 31 50 e +212 5 22 30 30 30

c) Fès: +212 5 35 94 24 24

d) Marraqueche : +212 5 24 43 30 30 / 141

e) Rabat: +212 5 37 20 21 21 /20 21 22/20 21 23

f) Tanger: +212 5 39 93 12 8

Bombeiros : 15

Informações : 160

Socorro na estrada : 177

Comissariado de polícia

a) Agadir : +212 5 28 84 52 08

b) Asilah : +212 5 39 41 71 90

c) Casablanca : +212 5 22 98 98 65

d) Chefchaouen : +212 5 39 98 62 61 ou 98 63 89

e) El Jadida : +212 5 23 34 27 94

f) Fès : +212 5 35 62 20 62

g) Marraqueche : +212 5 24 43 00 89 / +212 5 24 43 05 70

h) Meknès : +212 5 35 52 16 79

i) Mohammedia : +212 5 23 32 40 90

j) Nador : +212 5 56 60 74 50

k) Rabat: +212 5 37 72 02 31/32

l) Tanger : +212 5 39 94 04 77/94 06 70

m) Tetouan : +212 5 39 70 29 61/2/3/4

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro  
Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.            

Seguro-saúde            

Atendimento médico de qualidade está disponível nas maiores cidades do Marrocos, como Rabat e Casablanca. No entanto, tratamento especializado pode ser difícil de encontrar e médicos nem sempre poderão comunicar-se em inglês com o paciente. Mais informações sobre o assunto podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Em caso de traumas, acidentes ou quaisquer outras graves situações de saúde, serviço de evacuação médica para a Espanha pode ser necessário. Nesse caso, recomenda-se a cidadãos brasileiros que contratem seguro de saúde internacional que cubra esse tipo de atividade. Recorda-se aos turistas que serviços de evacuação médica podem custar valores expressivos.

Água  

O abastecimento de água potável no Marrocos é de boa qualidade nas principais cidades. A oferta de água mineral é regular  e de boa qualidade. A água gasosa mais conhecida é da marca Ouelmes.

O abastecimento de água potável é assegurado em todas as grandes cidades e em algumas aldeias, mas recomenda-se beber água mineral, evitar alimentos crus, lavar cuidadosamente frutas e legumes, evitar nadar em rios e represas. De acordo com estudo recente, um quarto das praias do litoral marroquino é considerado insalubre.

Altitude         

Algumas regiões do país têm alta altitude. É o caso da cidade de Ouarzazate, a 1.200 metros de altitude, que está em uma região árida aos pés do alto Atlas do Marrocos e é muito procurada por turistas interessados em conhecer o deserto. Nessas regiões, há risco real de danos à saúde para pessoas portadoras de condições específicas, sobretudo moléstias cardiovasculares ou respiratórias, ou de idade mais avançada. Cidadãos brasileiros que pretendem viajar à região devem ater-se aos cuidados mínimos durante as primeiras semanas de aclimatação, tais como evitar esforço físico e fadiga, ingerir quantidades adequadas de líquidos e alimentos leves e frescos.

Vacinação     

Certificado de vacinação anti-cólera é obrigatório, caso o visitante venha de área com ocorrência da doença, tais como América Central (Haiti, República Dominicana, Cuba, México) e Saara Ocidental, Mali, Burkina Faso, Guiné, Costa do Marfim, Gana, Nigéria, Camarões, Congo, República Democrática do Congo, Angola, Zâmbia, Tanzânia, Moçambique , Zimbabwae, Iraque, Paquistão, Malásia (as duas ilhas) e Filipinas (todas as ilhas), conforme disponível no sítio eletrônicohttp://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/copa/COPA14_INFORME_COLERA.pdf. Viajantes provenientes do Brasil não precisam apresentar comprovante de vacina específica.

Medicamentos                     

Grande parte dos medicamentos disponíveis no Brasil podem não ser encontrados no país. Recomenda-se que cidadãos brasileiros levem quantia suficiente de medicamentos para viagens ao país, portando, sempre, a receita médica em inglês desses remédios.  Medicamentos enviados por via postal serão apreendidos  pelas autoridades migratórias.  

Ebola

Não há, até o momento, registro de pessoas contaminadas pelo vírus Ebola no país, não havendo, por parte das autoridades de saúde locais e internacionais, qualquer restrição de viagem. Com vistas a reduzir o risco de contaminação, passageiros oriundos de países afetados pelo vírus Ébola têm sido submetidos, no embarque na origem e na chegada aos principais aeroportos marroquinos, a controles de saúde pelas autoridades aeroportuárias e pela Royal Air Maroc.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a atual epidemia de febre hemorrágica ebola na África ocidental é a mais grave jamais registrada e a que, em decorrência, requer a mais intensa operação de resposta. Nacionais do Brasil em países da África Ocidental devem permanecer alertas. Recomenda-se que cidadãos brasileiros leiam, com cuidado, as informações do alerta “Epidemia de Ebola –  África Ocidental”, disponível aqui.

Parasitas       

O visitante no país estará vulnerável a bactérias e protozoários causadores de diarreia e cólera. Devido aos abundantes casos de cólera e diarreia enfrentados pelas autoridades de saúde locais, recomenda-se ao turista brasileiro muito cuidado com o consumo de alimentos, água e contatos direto com as pessoas.

Intoxicação alimentar                        

Durante a estadia no país, deve-se evitar o consumo de alimentos servidos em mercados públicos e na rua. Cidadãos brasileiros devem levar ao país antiácidos e remédios para diarreia e dores estomacais.

Contatos importantes          

Telefones úteis            
Polícia : 19
Polícia turística: +212 5 24 38 46 01  
SAMU (Serviço de Assistência Médica de Urgência)
a) Agadir : +212 5 28 82 88 88          
b) Casablanca : +212 5 22 31 31 50 e +212 5 22 30 30 30  
c) Fès: +212 5 35 94 24 24    
d) Marraqueche : +212 5 24 43 30 30 / 141  
e) Rabat: +212 5 37 20 21 21 /20 21 22/20 21 23    
f) Tanger: +212 5 39 93 12 8
Bombeiros : 15           
Informações : 160       
Socorro na estrada : 177        
Comissariado de polícia          
a) Agadir : +212 5 28 84 52 08          
b) Asilah : +212 5 39 41 71 90          
c) Casablanca : +212 5 22 98 98 65  
d) Chefchaouen : +212 5 39 98 62 61 ou 98 63 89    
e) El Jadida : +212 5 23 34 27 94      
f) Fès : +212 5 35 62 20 62   
g) Marraqueche : +212 5 24 43 00 89 / +212 5 24 43 05 70      h) Meknès : +212 5 35 52 16 79        
i) Mohammedia : +212 5 23 32 40 90            
j) Nador : +212 5 56 60 74 50           
k) Rabat: +212 5 37 72 02 31/32       
l) Tanger : +212 5 39 94 04 77/94 06 70       
m) Tetouan : +212 5 39 70 29 61/2/3/4 

Transportes

Infraestrutura de transportes         

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

Transporte aéreo

Operam voos internacionais a partir do Marrocos: Royal Air Maroc, Air France, Turkish Airlines, Alitalia, Qatar Airways Company, Lufthansa, Iberia, Emirates, Egyptair, British Airways, Ryanair e Saudi Arabian Airlines. Há voos diretos entre Brasil e Marrocos. As autoridades de aviação civil do país operam em obediência às normas de segurança da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI).

Transporte ferroviário         

Há serviços de trem de longa distância no país, na linha Tanger- Casablanca, na linha Nador-Casablanca e na Linha Fes - Casablanca. Há, ainda, trens expressos, na linha Rabat – Casablanca, com partidas a cada 30 minutos de 6h a 21h30. Há, também, serviço de trens urbanos em Casablanca, que conecta os principais bairros de Casablanca (Ain sébaâ, Casa Voyageurs, Mers Sultan, l’Oasis, Les Facultés, Ennassin et Bouskour). Para viagens intermunicipais, os trajetos podem ser combinadas entre trem e ônibus, por meio do sistema "Transporte integrado" (Rail-Route). Os trens marroquinos são geralmente seguros, mas furtos e roubos nas linhas especificadas podem ocorrer.

Transporte público   

As linhas de ônibus atendem a todas as cidades marroquinas. Aconselha-se cidadãos brasileiros a exercer cautela máxima no transporte público marroquino, sobretudo nos grandes centros urbanos, devido à possibilidade de roubos e furtos. Os ônibus do país são geralmente lotados e não são considerados seguros.

Taxis  

O “petit taxi” é o meio do transporte mais utilizado para transporte dentro dos limites das cidades do Marrocos. Em seus deslocamentos, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar taxis avulsos. Não existe sistema de rádio-táxi centralizado. O pedido de táxi pode ser feito diretamente ao motorista, cujo número de telefone deve ser previamente arranjado.

O “petit taxi” é um veículo de pequeno porte, de cor diferente que varia de cidade pra cidade. Tem capacidade para no máximo três passageiros mais o motorista.  Alguns modelos de taxi utilizam o bagageiro na parte superior.

São de cor azul e azul-claro em Rabat, al Rachida, Chefchauouen, Tanger e Meknes. São vermelhos em Casablanca, Nador, Azilal, Fes, Oujda. São brancos em Ouarzazate, Taroudant, El Jadida. São ocres em Marrakech. São laranja em Agadir e Berkane. São amarelos em Tetouan e Midelt. São verdes em Ifrane, Aklim, azrou, Mohammedia. Apenas veículos das cores estipuladas poderão ser apanhados por cidadãos brasileiros em cada cidade. Veículos em cores diferentes podem corresponder a taxis não-oficiais, que oferecem riscos à segurança.

O passageiro deve pagar pela viagem inteira mesmo que esteja compartilhando o taxi com outro usuário.

Pode-se solicitar ao motorista que utilize o taxímetro. Neste caso, a tarifa depende da distancia percorrida. Após 21 h, as tarifas são 50% mais alta. Os folhetos de informação aos turistas em geral insistem para que o usuário peça o taxímetro ou que estipule o preço na saída, para evitar extorsões.

Transporte rodoviário          

As rodovias do Marrocos (auto-routes) são de excelente qualidade e bem sinalizadas. O risco de acidentes rodoviários no país, contudo, é alto. Alguns condutores marroquinos podem dirigir de maneira agressiva e cidadãos estrangeiros não acostumados com a cultura de trânsito do país podem acidentar-se com certa facilidade. Semáforos podem nem sempre funcionar e demais sinalizações podem ser difíceis de visualizar, sobretudo à noite. Estradas secundárias ou em áreas rurais podem ser estreitas e ter manutenção precária. Estradas de montanhas são particularmente perigosas.

Carteira de Habilitação       

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é válida no Marrocos por até um ano. Após esse período, cidadãos brasileiros deverão ser aprovados no exame marroquino para obtenção de carteira de habilitação local.

Contatos importantes          

Em caso de acidentes, cidadãos brasileiros poderão contatar o número 190, de emergência policial, para solicitar assistência rodoviária. 

Infraestrutura turística

Orientações gerais   

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Infraestrutura turística

O Marrocos possui instalações turísticas modernas e de boa qualidade. Serviços e meios de transporte estão amplamente disponíveis no país. A qualiudade da infraestrutura turística como um todo pode, no entanto, variar significativamente a depender da localidade e do preço.

Atrações turísticas   

No Marrocos, turistas brasileiros poderão visitar locais proclamados Patrimônios Mundiais da Humanidade da UNESCO, tais como: 

a) El Jadida - desde 2004. Tornou-se possessão portuguesa entre os séculos XV e XVIII, com o nome de Magazão. Guarda monumentos dessa herança, como as muralhas e a Igreja de Nossa Senhora da Assunção.

b) Medina de Essaouira - desde 2001. Chamada de Mogador pelos portugueses. Vila fortificada do final do século XVIII, encontram-se em Essaouira vestígios da arquitetura militar europeia da época. Também representa porto de comércio internacional de grande destaque no Marrocos.

c) Cidade romana de Volubilis - desde 1997. As ruínas do fórum, locais e peças romanas estão bem conservados. O sítio arqueológico estende-se por mais de 20 hectares.

d) Medina de Tétouan - desde 1997. Não é muito grande, mas conserva pormenores arquitetônicos com influências árabes e da Andaluzia. O mesmo se aplica ao bairro judeu, que recebe o nome de "Little Jerusalem". 
e) Centro histórico de Meknès - desde 1996. Fundada no século XI, foi capital durante o reinado de Moulay Ismail, em finais do século XVII e início do século XVIII. As muralhas permanecem e rodeiam a cidade. Na sua arquitetura estão misturados estilos islâmicos e europeus.

f) Ksar de Ait-Ben-Haddou - desde 1987. Fica entre a antiga rota de caravanas que atravessavam o Saara e iam até Marraqueche e vice-versa. O ksar surgiu em 757 como simples casa de família e foi sendo alargado para uma povoação. Nesse local foram filmados "Gladiador", "Lawrence da Arábia", entre outros.

g) Medina de Marraqueche - desde 1985. Seus muros foram construídos entre 1126 e 1127, por ordem de Ali ben Youssef. A Praça Jemaa El Fna, onde há séculos se reúnem contatores de histórias e músicos, também é considerada Patrimônio Mundial da Humanidade.

h) Medina de Fès - desde 1981. Fundada no século IX, abriga a mais antiga universidade do mundo. Atingiu seu auge nos séculos XIII e XIV, sob os marinidas, quando substituiu Marraqueche como capital do reino. Não obstante a transferência da capital política para Rabat, em 1912, Fès conserva seu estatuto de centro cultural e espiritual do País.

Clima

Situado no Norte da África e na parte sudeste do Mar Mediterrâneo, o Marrocos caracteriza-se por um clima de transição entre um clima amplamente mediterrâneo temperado do sul da Europa, e um clima árido do deserto do Sahara.  Sob a influência do  Mediterrâneo ao Norte, oceânicos ao oeste, continentais e saarianos quanto mais rumo ao Leste e ao Sul, o clima é caracterizado principalmente por um verão quente e seco e um inverno fresco e por vezes frio. Chuvas escassas durante o verão.

Cartões de crédito    

Cartões de crédito brasileiros e estrangeiros de bandeira VISA/Mastercard são aceitos na maioria dos hotéis, centros comerciais e caixas eletrônicos. American Express, embora bem-vindo em hotéis, lojas e restaurantes, é recusado em caixas eletrônicos. Nos mercados públicos denominados "souk" e nas medinas, o pagamento em espécie deverá ser feito, já que esses locais tendem a não aceitar cartões de crédito. 

Câmbio e moeda       

Casas de câmbio, espalhadas por todas as cidades, e hotéis, trocam euros e dólares norte-americanos.

Bancos

Bancos estrangeiros com operação no Brasil operam, também, no país. Destaca-se, no Marrocos, o Santander.

Ligações internacionais       

Os códigos de DDI das principais cidades do Marrocos são: Rabat (0537), Casablanca (0522) e Marraqueche (0524). Para fazer ligações na mesma cidade a partir de um telefone fixo, disque com o código completo. Para fazer ligações a partir de um telefone celular, disque com o código completo. Para fazer ligações internacionais digite o código (00), em seguida o código do país desejado seguido do código da cidade. Para efetuar ligações para um telefone no Marrocos , a partir de um telefone de linha brasileira no exterior, disque (212) e o número do telefone desprezando o (0).

Padrões de rede elétrica      

A corrente elétrica no país é de 220V e de 50Hz.

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.             

Questões de gênero

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior.

Prisão de cidadão brasileiro              

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Respeito às leis locais       

O turista deve abster-se de comentários passíveis de serem interpretados como crítica ao Rei, à família real ou aos costumes religiosos do Marrocos. Deve-se, ainda, demonstrar respeito aos lugares de culto muçulmano, aos quais é proibida a entrada de não-muçulmanos.  Recorda-se, nesse sentido, que a mesquita Hassan II, em Casablanca, é a única aberta à visitação pública.

Vigilância

O Governo local pode manter intenso programa de vigilância tanto de seus nacionais quanto de cidadãos estrangeiros. Dessa forma, quartos de hotéis, conferências, conexões de internet, fax e telefone podem ser monitorados. Cidadãos brasileiros devem ter em mente que interações constantes de estrangeiros com cidadãos locais são investigadas e, em caso de essas interações terem alguma forma de natureza política, estrangeiros podem sofrer penalidades legais, inclusive prisão.

Conduta social

Em todas as circunstâncias, o turista brasileiro deve adotar comportamento discreto enquanto permanecer no Marrocos.

Sinais exteriores de afeto, tais como abraços e beijos entre homens e mulheres, devem ser evitados em público.

Para os casais binacionais, caso um seja muçulmano, acesso a hotel só é permitido com a apresentação de certidão de casamento. Pessoas do mesmo sexo, ainda que um seja muçulmano, podem hospedar-se no mesmo quarto.

Ramadã                      

Durante o mês santo do Ramadã, muçulmanos jejuam do nascer ao pôr do sol. Comer, beber, fumar, tocar música alta e dançar em locais públicos (fora dos horários apropriados) é punível por lei, inclusive para os não-muçulmanos. As datas exatas do Ramadã seguem um calendário lunar e mudam a cada ano.

Fotografias

Deve-se evitar tirar fotografias de prédios e construções públicas no Marrocos. Tais fotografias podem ser consideradas indício de comportamento suspeito, o que pode resultar em detenção por autoridades de segurança. Como regra geral, indivíduos não devem fotografar palácios, missões diplomáticas, prédios do Governo ou outras instalações sensíveis.

Passaportes

De acordo com a lei marroquina, é proibido enviar passaportes por meio postal, tanto internamente quanto internacionalmente. Passaportes enviados ao Marrocos  por via postal serão apreendidos pelas autoridades do país.

Vestuário      

O Marrocos é um país muçulmano. As mulheres, em particular, devem usar roupas discretas, evitando uso de shorts, minissaias, roupas muito justas, transparentes, curtas ou decotadas. O estilo formal é apropriado em quase todas as ocasiões. Mulheres em trajes ocidentais são aceitas em todos os âmbitos da sociedade e no ambiente de trabalho. Não obstante, o recato quanto à exposição do corpo é requerido.

Tolerância LGBT     

A homossexualidade é considerada crime no Marrocos, passível de três anos de prisão. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa da página LGBT em viagens ao exterior.

Tolerância religosa

O Islã é a religião oficial do Marrocos. No entanto, a constituição do país garante a liberdade religiosa e o Governo não interfere em cultos religiosos de minorias no país. O proselitismo, de toda forma, permanece proibido.

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida

Cidadãos com mobilidade reduzida podem encontrar grande dificuldade para acessar transporte público, prédios e mesmo locais turísticos no país. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Drogas lícitas           

É expressamente proibido o consumo e o porte de bebidas alcoólicas na rua. Turistas brasileiros pegos com álcool estarão sujeitos a multa, deportação ou detenção. 

Entorpecentes

O tráfico, o porte e o consumo de drogas são monitorados pelas autoridades. As violações, severamente punidas. As penas para a posse, o uso e o tráfico de drogas são severas no país, e condenados por um desses crimes podem ser sentenciados a muitos anos de prisão e multas de alto valor. 

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

Não existem penalidades no Marrocos que destoam das previstas no ordenamento jurídico brasileiro.

Informações adicionais

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Marrocos clique aqui.

Fim do conteúdo da página