Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Nepal

Alertas para este país

Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Crise de abastecimento no Nepal 18/11/2015Nepal
Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Terremoto no Nepal 18/05/2015Nepal

Informações básicas

Capital Katmandu
Língua Nepali
Moeda Rupia Nepalesa 
Validade do passaporte Deve ser valido no momento da Entrada
Página do passaporte em branco É necessário uma página para carimba de entrada
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações Nenhuma vacina específica é necessária para entrada no país
Restrições de moeda para entrar 5.000 rúpias nepalesas ou equivalente
Restrições de moeda para sair 5.000 rúpias nepalesas ou equivalente

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

 

Viajar com grau moderado de cautela

X

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar ao Nepal com alto grau de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil em Katmandu, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais no Nepal.

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar.  Os Postos com serviço consular estão à disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular para saber o que uma Repartição consular pode ou não pode fazer por você.  

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos "Segurança" e "Saúde" do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar. 

 

Embaixada do Brasil em Katmandu

Endereço: Embaixada do Brasil, Chundevi Marg, H-155 Maharajgunj, Kathmandu 44600, Nepal Endereço Postal: P.O. Box 19299, Kathmandu, Nepal.

Telefone: +977 (1) 4721-462/463

Plantão Consular: +977 9801032381 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site da Repartição: http://katmandu.itamaraty.gov.br/pt-br/

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Não há Consulados Honorários no país.

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira         

A comunidade brasileira local é pouco numerosa, contando atualmente em torno de 75 cidadãos. A maior parte está localizada na capital, Katmandu, que recebe também a maioria do fluxo de turistas.

Principais destinos   

Katmandu: O Vale de Katmandu é formado por três cidades, hoje completamente conurbadas: Katmandu, Patan (ou Lalitpur) e Baktapur. A maior parte da burocracia estatal nepalesa está localizada na cidade de Katmandu.         

Katmandu é uma cidade movimentada, com trânsito caótico e homogeneamente subdesenvolvida em seu aspecto urbanístico. A cidade possui pouco mais de uma dezena de vias arteriais largas e movimentadas que contrastam com a infinidade de vielas estreitas e sinuosas do restante da cidade. As três cidades que formam o Vale são famosas por seus antigos palácios e templos, e pelas intrincadas esculturas em madeira, metal e pedra.        

A população de Katmandu, atualmente, é de cerca de 3,7 milhões de habitantes. Nos últimos 25 anos (mas sobretudo nos últimos 10), a cidade experimentou uma verdadeira explosão demográfica com o aumento exponencial do número de veículos e motocicletas. Incapaz de acompanhar esse crescimento, o poder público não consegue atender de forma satisfatória toda a população no que diz respeito a serviços públicos básicos.

Pokhara: a pacífica Pokhara situa-se em localização privilegiada, em torno de um lago com águas verdes e em meio a florestas e montanhas com os picos dos Himalaias ao fundo. Tem cerca de 250 mil habitantes e elevação de 884m acima do nível do mar. É o ponto de partida para os famosos trekkings da cadeia do Annapurna e apresenta, atualmente, crescente indústria de esportes de aventura. A cidade, assim como o restante do país, é bastante segura. Turistas brasileiros relataram, no entanto, a prática de furtos de bolsas, mochilas e malas em ônibus que fazem a linha Katmandu-Pokhara-Katmandu, a mais movimentada do Nepal.

Lukla: a cidade é o ponto de partida para o trekking ao campo base do Everest - o mais famoso do mundo-, que dura entre 14 e 20 dias, atingindo 5545m de altitude. As trilhas são boas e fáceis de seguir e a estrutura é excelente. Há hospedagem adequada, pequenas casas de chá e restaurantes, oferecendo uma variedade razoável de pratos e bebidas. É fundamental estar acompanhado de um guia local durante o trekking e respeitar os períodos de aclimatação. Há pequenos hospitais em Jiri, Phaplu e Khunde, cidades próximas à trilha, e a Associação de Resgate dos Himalaias (HRA) tem uma clínica em Pheriche.

Lumbini: foi em Lumbini, por volta do ano 563 a.C., que uma das figuras mais veneradas da História, Siddharta Gautama - o Buddha - nasceu. Patrimônio Mundial da Humanidade, a cidade tem grande importância religiosa e atrai peregrinos budistas do mundo todo. Entre abril e maio, milhares de peregrinos da Índia e do Nepal comemoram, em Lumbini, o festival Buddha Jayanti, que celebra o nascimento de Buddha.

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência.

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Inadmissões de cidadãos brasileiros

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela          

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Visto na chegada      

Para receber o visto na chegada, é necessário preencher um formulário e apresentar uma foto 5X7. O formulário está disponível no hall de chegada do aeroporto e nos postos de fronteira e pode ser baixado antecipadamente no site www.treks.com.np/visa. Os vistos de única entrada com duração de 15/30/90 dias custam US$25/40/100, respectivamente. No aeroporto de Katmandu, o pagamento é aceito em diversas moedas, porém, na fronteira, as autoridades exigem o pagamento em dólares norte-americanos.

Requisitos de entrada

A autoridade migratória exige, para concessão do visto, que o passaporte estrangeiro tenha validade de ao menos 6 meses.

Vacinação     

Oficialmente, não são solicitadas vacinas para entrar no país, a menos que o viajante esteja vindo de uma área onde há febre amarela. Entretanto, aconselha-se que o cidadão brasileiro solicite, nos postos da ANVISA nos aeroportos do Brasil, a carteira internacional de vacinação contra febre amarela.

Restrições alfandegárias

Toda bagagem passa pelo raio-X na chegada ao país e na partida, de forma a evitar o tráfico de drogas e a exportação ilegal de antiguidades. A principal preocupação das autoridades aduaneiras é a exportação ilegal de obras de arte. É pouco provável que souvenirs vendidos aos turistas sejam considerados antiguidades, mas, caso haja dúvida, recomenda-se obter um certificado do Departamento de Arqueologia (tel: 01-4250683; end: Ramshah Path, Katmandu) no prédio central do Arquivo Nacional de Katmandu. O controle aplica-se, também, à exportação de pedras preciosas e semi-preciosas.

Porte de dinheiro      

É proibido importar rúpias nepalesas, e apenas nacionais do Nepal e da Índia estão autorizados a importar rúpias indianas.

Não há outras restrições em importar outras moedas ou traveler cheques, mas a quantia exportada não pode exceder à importada.

É obrigatório declarar a entrada de quantia acima de US$2.000 ou equivalente em outras moedas.

Dupla nacionalidade 

O país permite a dupla nacionalidade. Destaca-se, no entanto, que, no Brasil, nacionais devem entrar e sair portando passaporte brasileiro. Assim, cidadãos com dupla nacionalidade devem viajar necessariamente com o passaporte brasileiro. Mais informações estão disponíveis no aviso Brasileiros com dupla nacionalidade.

Entrada de menores

Em esforços para prevenir sequestro internacional de menores, alguns Governos estrangeiros começaram a verificar o status de menores em pontos de entrada do país. Essas verificações frequentemente incluem exigência de documentos que comprovem a relação do menor com a pessoa que o estiver acompanhando e autorização de viagem,  por escrito,  do genitor ausente. Caso um dos genitores tenha falecido, é necessário portar cópia do certificado de óbito. Para mais informações, pode-se acessar a página Viagem de menores brasileiros ao exterior.

Informações adicionais 

Informações podem ser obtidas no website da Embaixada do Nepal em Brasília: http://www.embaixadadonepal.com.br/BR/.

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Estudantes brasileiros no exterior  

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalhar no exterior           

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o Trabalho no Exterior, elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Penalidades por estada irregular    

Em caso de permanência em território nepalês além do prazo autorizado, é cobrada multa de US$3 por dia no aeroporto se ultrapassados menos de 30 dias. Para evitar eventuais problemas, recomenda-se regularizar a situação no escritório central de imigração em Katmandu, localizado em Kalikasthan, Dillibazar. Informações podem ser obtidas no site www.nepalimmigration.gov.np.

Trabalho irregular    

Estrangeiros não podem trabalhar no Nepal, a menos que possuam uma permissão especial para trabalho, emitida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (http://www.mole.gov.np/eng/). Caso sejam identificados pelas autoridades nepalesas trabalhando ilegalmente, os estrangeiros poderão ser incluídos em lista de indivíduos banidos do país e serão deportados ao país de origem. Além disso, poderá ser aplicada multa de até US$200, além de penalidades por sonegação de impostos.

Trabalho voluntário  

Centenas de viajantes prestam serviços voluntários no Nepal anualmente, trabalhando em projetos de desenvolvimento e conservação, tanto nas grandes cidades como em pequenas vilas no interior. Há muitas organizações dedicadas ao voluntariado atualmente, mas é preciso buscar aquela mais adequada ao perfil de cada voluntário e certificar-se de que é uma instituição confiável. As organizações costumam cobrar uma taxa administrativa para alocar um novo voluntário em seus projetos. Acomodação, alimentação e transporte também serão pagos pelo voluntário.

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.

Perda de documentos brasileiros    

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes     

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública    

O Nepal é um país seguro. Os índices de criminalidade e violência urbana subiram um pouco após o fim da guerra civil (2006), mas não o suficiente para alterar a sensação de segurança que se tem ao viver no país.

Manifestações populares    

Katmandu está passando por um período de relativa estabilidade política e otimismo público. Greves e manifestações reduziram bastante com relação à última década, mas a situação política continua de certa forma tensa, já que, desde o estabelecimento do regime democrático, em 2008, o governo está trabalhando na criação de uma constituição, que até o momento não foi finalizada. Alguns protestos podem ocorrer no país, sobretudo em datas simbólicas, como o dia do trabalho ou demais comemorações civis. Nesse caso, os turistas são aconselhados a permanecerem nos hotéis, pois as ruas são tomadas por manifestantes que proíbem a circulação de veículos, podendo depredá-los se tentarem passar pelas barreiras. Ainda que os protestos sejam pacíficos, recomenda-se que cidadãos brasileiros evitem áreas com registro de manifestações, já que esse tipo de atividade pode escalar para conflitos em caso de confrontação com autoridades policiais locais.

Animais peçonhentos            

O país possui espécies perigosas de animais peçonhentos, que podem estar presentes, sobretudo, nas áreas rurais, embora também haja a possibilidade de que sejam encontrados em áreas urbanas e mesmo dentro das casas. Cidadãos brasileiros devem afastar-se e notificar as autoridades locais competentes caso encontrem algum animal desse tipo. Caso sofra algum tipo de ferimento ou picada, deverá dirigir-se imediatamente a hospitais para buscar tratamento.

Corrupção     

Caso cidadão brasileiro seja vítima ou presencie crimes de suborno, propina, fraude eleitoral, nepotismo, cleptocracia, pilhagem legal, plutocracia ou qualquer outro tipo de corrupção, recomenda-se que a Embaixada brasileira seja imediatamente notificada com vistas a que sejam acionadas as autoridades locais para denúncia e apuramento da situação.

Golpes           

Recomenda-se atenção com comerciantes de pedras preciosas, com mulheres e crianças pedindo leite nas ruas ou oferecendo serviços diversos e com pagamentos em cartão de crédito, que são facilmente clonados.

Turismo de aventura

É grande o número de turistas no país que desejam realizar turismo de aventura (montanhismo, trilhas) ou praticar esportes radicais. Nesse sentido, turistas brasileiros devem contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso Turismo de aventura.

Assédio sexual e crimes contra a mulher   

Recomenda-se às mulheres, contudo, evitar andar desacompanhadas após as 23h em regiões menos movimentadas da cidade. Embora os casos de estupro envolvendo estrangeiras sejam raros, o índice de violência contra a mulher, em geral nepalesas, é alto. Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior.

Tráfico de pessoas   

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Dicas de segurança  

Certas medidas preventivas podem ser adotadas para minimizar os riscos em caso de agitações:

a) registrar-se na Embaixada do Brasil em Katmandu, especialmente se estiver planejando fazer trekking;

b) ser flexível no planejamento da viagem, uma vez que os meios de transporte podem ser afetados por paralisações, durante as quais veículos estão proibidos de circular nas ruas das cidades;

c) não fazer trekking sozinho; mulheres devem evitar fazer trekking acompanhadas apenas de um guia;

d) familiarizar-se com a altitude e obedecer às indicações de aclimatação;

e) evitar viajar em ônibus noturnos;

f) manter cópias do passaporte, visto e passagem aérea separadas dos originais

g) manter-se atualizado dos acontecimentos por meio dos jornais locais e sites de notícias (ekantipur.com; www.thehimalayantimes.com;www.nepaltimes.com.np);

h) jamais tentar ultrapassar barreiras e não viajar durante as paralisações;

i) quando as ruas estão bloqueadas, o governo costuma disponibilizar ônibus com polícia armada do aeroporto aos principais hotéis de Katmandu, retornando ao aeroporto pela Tridevi Marg, no extremo leste de Thamel.

Contatos importantes

Código do país: +977

Polícia: 100

Polícia turística: 01-4247041

Linha direta de turismo: 01-4225709

Centro de Serviço ao Turista: 01-4256909

Embaixada do Brasil em Katmandu: 01-4721462

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro 

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.

Seguro de saúde       

Não é exigido para ingresso no país, porém, considerando-se o terreno acidentado, os potenciais riscos de saúde e o custo da evacuação médica, não é recomendável viajar ao Nepal sem um seguro de saúde adequado. Uma apólice de seguro que cubra roubos, perdas e problemas médicos é a mais indicada, incluindo repatriação por motivos médicos, resgate de helicóptero para trekkers e transporte para Bangkok ou Nova Delhi. Informações a respeito de saúde podem ser encontradas nos sites www.medex.org.uk; www.cdc.gov;www.ismmed.org.

Altitude         

Devido à alta altitude de regiões do país, existe risco real de danos à saúde para pessoas portadoras de condições específicas, sobretudo moléstias cardiovasculares ou respiratórias, ou de idade mais avançada. Cidadãos brasileiros que pretendem viajar à região devem ater-se aos cuidados mínimos durante as primeiras semanas de aclimatação, tais como evitar esforço físico e fadiga, ingerir quantidades adequadas de líquidos e alimentos leves e frescos. São comuns, nos primeiros dias, distúrbios do sono e do apetite, bem como alterações leves no batimento cardíaco, dores de cabeça e tontura. Sinais mais graves, como alteração do ritmo cardíaco, podem inspirar cuidados médicos.

Água  

Provavelmente, água é a maior fonte de preocupação para os expatriados que vivem no Nepal, sobretudo em Katmandu. O índice de contaminação da água canalizada é muito alto, razão pela qual não se recomenda beber água diretamente da torneira. Há empresas confiáveis que fornecem água em garrafas e galões, sendo a mais recomendada a Aqua Hundred. Mas caso seu nível de preocupação seja um pouco mais alto, é possível encontrar marcas internacionais de água mineral em alguns supermercados.

Condições ambientais          

Katmandu é uma cidade superpopulosa, cercada de montanhas por todos os lados (bowl-shape) e com uma grande quantidade de veículos trafegando por ruas estreitas e mal sinalizadas. Em virtude disso, e pela intensa utilização de geradores de energia a diesel, a qualidade do ar é significativamente ruim. Nos meses de inverno, com a diminuição das chuvas, a poeira se torna fator agravante da qualidade do ar. Nas áreas centrais, sobretudo no bairro do Thamel, a poluição sonora é, também, muito elevada.

Saneamento básico  

Há muito lixo nas ruas. É uma combinação de serviço de coleta de lixo deficiente com o hábito de jogar lixo em qualquer lugar. Como o serviço de coleta público é irregular e insuficiente, há empresas privadas que prestam o serviço, podendo ser contratadas tanto por companhias como por particulares.

Vacinação     

Oficialmente, não são solicitadas vacinas para entrar no país, a menos que o viajante esteja vindo de uma área onde há febre amarela. Entretanto, é recomendável obter auxílio médico pelo menos 6 semanas antes da viagem para requerer informações a respeito das vacinas indicadas, já que algumas delas exigem múltiplas doses. Algumas vacinas a serem consideradas:  
a) Febre tifoide: a doença é comum na região do Terai. Se a viagem for longa, é recomendável imunizar-se.  
b) Encefalite japonesa: é uma doença viral transmitida por mosquito, comum na região do Terai e no vale de Katmandu durante o período de monções. A vacina é aplicada em três doses durante 3 a 4 semanas e geralmente válida por 3 anos. Recomendável para estadas longas.    
c) Febre amarela: não é endêmica no Nepal e apenas exigida se o viajante estiver vindo de uma área infectada.

Gripe aviária

A incidência de casos de contaminação por vírus da gripe aviária (H5N1) tem sido rara nos países da região. De toda forma, recomenda-se evitar, durante a estadia no país, todo e qualquer contato com pássaros e aves (inclusive animais vivos em mercados e feiras livres) ou quaisquer superfícies contaminadas por fezes de aves. Desaconselham-se, ainda, visitas a granjas.

Parasitas       

O visitante no país estará vulnerável a bactérias e protozoários causadores de diarreia e cólera. Devido aos abundantes casos de cólera e diarreia enfrentados pelas autoridades de saúde locais, recomenda-se ao turista brasileiro muito cuidado com o consumo de alimentos, água e contatos direto com as pessoas.

Intoxicação alimentar                       

Durante a estadia no país, deve-se lavar as mãos constantemente e deixar os alimentos frescos por algum tempo em água corrente. Recomenda-se lavar frutas e verduras com água engarrafada e gotas de água sanitária, e evitar o consumo de alimentos servidos em mercados públicos e na rua. A probabilidade de intoxicação alimentar no país, devido à ausência de cuidados básicos de higiene no manuseio de frutas e demais tipos de alimentos, é alta. Cidadãos brasileiros devem levar ao país antiácidos e remédios para diarreia e dores estomacais.

Malária

O risco de saúde apresentado pela malária ou impaludismo pode ser alto em regiões florestais do país. As medidas de proteção básicas incluem a preferência por locais climatizados, protegidos com telas apropriadas, isolamento de compartimentos para evitar a circulação de mosquitos no interior das instalações; uso de repelentes específicos para a pele e o vestuário, nos horários de maior risco entre o pôr do sol e o amanhecer. Note-se que o mosquito pode também apresentar risco em período diurno, sempre que tenha entrado durante a noite. A disciplina de proteção é de mais difícil manutenção no caso de crianças.

A decisão de tratamento preventivo com medicamentos disponíveis pode ser tomada com a assistência de médicos locais, em função do quadro clínico e preferências e indicações de cada individuo. O recurso ao médico no Brasil e no país de origem é indispensável para uma decisão ajuizada.

Transportes

Infraestrutura de transportes        

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

Transporte aéreo     

O Aeroporto Internacional Tribhuvan é o único aeroporto internacional do país. Há diversos outros aeroportos utilizados para voos domésticos, como os de Pokhara, Birgunj, Biratnagar, Bhairahawa e Nepalgunj. As principais companhias aéreas que fazem voos domésticos são: Buddha Air, Yeti Airlines e Simrik Airlines. Já a Nepal Airlines Corporation é a companhia aérea nacional, que faz voos internacionais para alguns países da região. Além dela, diversas outras companhias internacionais operam no Nepal, sendo as mais relevantes: Thai Airways, Air India, Indian Airlines, Druk Airways, Jet Airways, Turkish Airlines, Qatar Air, Etihad Airways, Dragon Air, China Pacific etc.

Por dependerem das condições climáticas, os voos costumam sofrer atrasos e até cancelamentos. Nesse caso, as companhias aéreas tentarão acomodar o passageiro em outro voo. Segurança aérea é algo que se deve ter em mente quando se decide voar um trecho interno no Nepal. Há de se considerar, por outro lado, o tempo economizado com o deslocamento aéreo e o perigo das viagens de carro e ônibus. Houve acidentes aéreos nos últimos anos, que vitimaram quantidade considerável de turistas.

Transporte público   

O transporte público no Nepal é basicamente constituído por tuk-tuks, vans e ônibus. Estes últimos são majoritariamente utilizados no transporte intermunicipal. Não há tabela de horários, e as conduções costumam estar superlotadas. Os ônibus são a forma mais comum de transporte público no Nepal e são muito baratos - e desconfortáveis. Há rotas para praticamente qualquer lugar do país. Para longas distâncias, recomenda-se comprar o bilhete antecipadamente.

Taxis  

O serviço de táxi é barato, mas, para não ser cobrado a mais, exige-se do estrangeiro certo empenho em barganhar. 97% dos táxis no Nepal são modelos compactos, alguns podem ser mais limpos, mas em nenhuma hipótese confortáveis. Em seus deslocamentos, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar táxis avulsos.

Transporte rodoviário          

Locomover-se no Nepal pode ser um desafio. Devido ao terreno acidentado, às condições climáticas e à situação dos veículos, poucas viagens saem exatamente como planejado. Recomenda-se planejar roteiros com folga e sempre levar lanches.

Atenção à falta de combustível, recorrente no país. Todo o combustível consumido no Nepal é importado pela estatal Nepal Oil Corporation da Índia, que o distribui no mercado local. Por diversas razões, o fornecimento pode ser interrompido, gerando crises de abastecimento. Nesses casos, o racionamento pode causar transtornos, como ter que passar horas em filas nos postos de gasolina para conseguir abastecer.

No Nepal, dirige-se do lado esquerdo das vias, curvas à esquerda são livres e os veículos que entram em uma rotatória têm preferência sobre aqueles que já estão nela. Há raros sinais semafóricos; nos principais cruzamentos, policiais tentam organizar o trânsito. Os veículos dividem as vias com cachorros, galinhas, bodes, vacas, crianças e pedestres. É preciso muita cautela, especialmente à noite, já que a iluminação pública é deficiente.

Aluguel de veículos  

Não há aluguel de carros no Nepal sem motorista.

Motociclismo            

Motocicletas podem ser alugadas em Katmandu e Pokhara por preços razoáveis. Será preciso apresentar carteira de motorista para comprovar a licença para dirigir motos e, eventualmente, deixar um documento como depósito.

Ciclismo

Há muitas lojas que oferecem aluguel de bicicletas em Katmandu e Pokhara e esta é uma forma barata e conveniente de locomover-se. O vale de Katmandu oferece as melhores trilhas para a prática de mountain biking. Os caminhos permitem aos visitantes descobrir pequenos vilarejos que preservaram seu modo de vida tradicional. A cada ano, novas trilhas são abertas a lugares aonde apenas se chegava caminhando. Muitas trilhas são estreitas e não estão nos mapas, o que dificulta o passeio sem um guia local. Um número enorme de agências oferece viagens guiadas de mountain bike, incluindo boas bicicletas, capacetes e demais equipamentos necessários.

As seguintes rotas constam como as mais populares: Budhanilkantha-Chisopani-Nagarkot (3 a 4 dias); Budhanilkantha-Nagi Gompa-Mulkharkha-Gokarna (1 dia); Nagarkot-Katmandu (1 ou 2 dias); Katmandu-Parque Nacional Chitwan (4 a 5 dias); Bhaktapur-Dhulikhel-Namobuddha-Panauti (3 dias); Fronteira com o Tibet (4 dias)

Algumas medidas de segurança devem ser tomadas durante um passeio de mountain bike. As trilhas costumam ser usadas por locais para locomover-se em seus vilarejos e crianças costumam aproximar-se e correr atrás das bicicletas, portanto é preciso ter atenção para evitar atropelamentos ou quedas mais sérias.

Pedestres

Andar ainda é o meio mais comum de locomoção no Nepal, especialmente nas montanhas, onde não há estradas. Em outro locais, as pessoas se deslocam em ônibus, jipes, motocicletas e aviões, os quais contam com pouca manutenção.

Infraestrutura turística

Orientações gerais    

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em  Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Montanhismo           

Trekking nas montanhas dos Himalaias é a principal atividade turística do Nepal. Há diversas trilhas, com duração e grau de dificuldade variados, saindo de diversas pequenas cidades do interior do país e mesmo de Katmandu. É necessário preparar-se bem para uma trilha na cadeia montanhosa mais alta do mundo. Recomenda-se começar um treinamento físico ao menos dois meses antes da data prevista para o início da atividade.

Há inúmeras agências de viagens em Katmandu que organizam trekkings para grupos de turistas, com guias e carregadores de bagagem. É possível, também, organizar o passeio independentemente, contratando os serviços necessários e fazendo reservas nas pousadas, mas é recomendável ter sempre a companhia de um guia.

Algumas precauções devem ser tomadas de modo a evitar maiores problemas durante um trekking:

-Não ir sozinho;

-Escolher bem o guia, principalmente se for mulher viajando sozinha;

-Levar consigo mapa, bússola e suprimentos de emergência, assim como kit de primeiros socorros;

-Ter atenção com mulas e iaques nas trilhas; eles têm preferência;

-Verificar se o seguro de saúde não exclui alpinismo e montanhismo;

-Informar a Embaixada do Brasil em Katmandu sobre seu itinerário.

Rafting          

O Nepal é conhecido como um dos melhores destinos no mundo para a prática de rafting. Como nos demais esportes, há agências de viagens em Katmandu que organizam passeios pelos rios incluindo todo o equipamento necessário, guias e barracas para acampamento.

Os rios mais usados para a prática do rafting, a duração do passeio e a distância são os seguintes: Bhote Kosi: 2 dias; 3 horas de Katmandu; Upper Sun Kosi: 2 dias; 2 horas de Katmandu; Trisuli: 2 dias; 2 horas de Katmandu; Seti: 2 a 3 dias; 1 hora e meia de Pokhara; Kali Gandaki: 3 dias; 2 horas de Pokhara; Marsyangdi: 4 dias; 5 horas de Katmandu.

Algumas precauções devem ser tomadas para evitar acidentes na prática do esporte: botes modernos, bons coletes salva-vidas e capacetes são essenciais; grupos de 2 ou 3 pessoas, no mínimo, são mais seguros; verificar se o guia tem certificado de primeiros socorros e treinamento em reanimação cardiorrespiratória; manter os braços e pernas dentro do bote.

Informações podem ser obtidas no portal da Associação Nepalesa de Agentes de Rafting (www.raftingassociation.org.np).

Clima 

O Nepal possui quatro estações bem definidas. Outono e primavera são estações com temperaturas amenas e agradáveis, variando entre 12ºC e 25ºC. O inverno costuma ser rigoroso mais pela falta de sistemas de aquecimento nos prédios do que pela temperatura. A temperatura mínima, em Katmandu, pode ficar abaixo de 0ºC no período noturno por algumas semanas. A variação ao longo do dia, no entanto, é alta, podendo chegar a 18ºC ou 20ºC durante o dia, mesmo durante o período mais frio (final de dezembro e janeiro). O período de monções no Nepal se estende do final de junho ao início de outubro. Chove muito, mas consideravelmente menos do que nos países costeiros. A temperatura máxima, nessa época, varia entre 28ºC e 32ºC. O céu fica predominantemente nublado nesse período, mas há, sim, dias de sol, nos quais a temperatura tende a subir. O inverno é seco, embora haja chuvas ocasionais.

Roteiros turísticos    

As cidades de Pokhara e Lukla destacam-se no roteiro turístico por serem ponto de partida para diversas rotas de trekking, principal atividade nessa região dos Himalaias. Lumbini, cidade natal de Buddha, e Chitwan, um dos parques nacionais mais famosos da Ásia, atraem, também, grande quantidade de turistas estrangeiros.

Parque Nacional Chitwan: a reserva protege mais de 932 km² de florestas, pântanos e gramados e é o hábitat de grandes populações de animais selvagens. Em Chitwan, é possível observar rinocerontes, veados, macacos e 450 espécies de pássaros. Algumas vezes, avistam-se leopardos, elefantes selvagens e bichos-preguiça. Visitantes devem ter em mente que os safaris realizados no parque apresentam certo risco, pois pode haver contato direto com os animais. Insetos também podem trazer problemas, já que, em alguns pontos, há mosquitos transmissores de malária. Recomenda-se o uso contínuo de repelentes, principalmente durante o período das monções.

Comunicação e idiomas                   

Embora a língua nacional seja o nepalês, há, no país, mais de 92 línguas, as quais, geralmente, levam o nome da etnia pela qual é falada (Newari, Tamang, Magar, Gurung, Awadhi, Maithali, Hindi etc). O inglês é amplamente utilizado. É, inclusive, surpreendente o bom nível de inglês encontrado entre estudantes, pessoas de classes mais altas e funcionários públicos em geral.

O nepalês não é uma língua difícil de se aprender e há diversas propagandas de escolas por Katmandu. A maioria oferece cursos ou aulas particulares a valores próximos de US$50 por um curso de duas semanas ou por volta de US$3 a US$5 por hora de aula particular. Há muitos anúncios em torno à estupa de Bodhnath oferecendo cursos de língua tibetana, assim como oportunidades para voluntariado em refúgios tibetanos.

Eletricidade   

A energia elétrica no Nepal é de 220V/50Hz, e o seu fornecimento está a cargo da Nepal Electricity Authority (NEA). Embora o Nepal conte com imenso potencial hidrelétrico, o conturbado passado político recente do país inviabilizou a implementação de projetos hidrelétricos. Dessa forma, o fornecimento de energia é irregular. Nos meses de seca (que coincidem com o inverno), o racionamento pode chegar a mais de 16 horas por dia.

A utilização de geradores a diesel é bastante comum, o que contribui para a deterioração da qualidade do ar em Katmandu, sobretudo no inverno. É relativamente comum, também, a combinação de vários sistemas de fornecimento de energia em residências e estabelecimentos comerciais. Assim, é possível encontrar casos em que o edifício conta com sistema de energia solar, gerador a diesel e um aparelho chamado "inverter", que funciona como uma bateria, capaz de suportar algumas luzes e equipamentos elétricos durante o período de corte no fornecimento.

Padrões de rede elétrica  

A corrente elétrica é de 230V/50Hz. Comércios locais vendem adaptadores a preços módicos.

Sistema de telecomunicações         

Serviços de Internet e e-mail são oferecidos em muitos lugares em Katmandu e Pokhara e costumam ser baratos. Em cidades mais afastadas dos centros urbanos, a velocidade costuma ser baixa e o serviço relativamente mais caro. A maioria dos hotéis, restaurantes e cafés em Katmandu e Pokhara oferece wi-fi gratuito.

Linhas fixas de telefone são providenciadas pela Nepal Telecom Corporation, cuja conectividade é de boa qualidade nas áreas urbanas. Com relação a telefones celulares, a NCELL praticamente domina o mercado local, oferecendo a maior cobertura em todo o país. A qualidade do sinal, bem como dos serviços de Internet 3G para smartphones, é boa, podendo sofrer variações na velocidade da conexão durante horários de pico. Os preços são consideravelmente mais baratos do que no Brasil.

Há várias empresas que prestam serviço de Internet no Nepal, sendo as seguintes as mais conhecidas: Mercantile Communications (líder entre o setor empresarial e de embaixadas), Subisu CableNet, Vianet, Otel Communications, WorldLink.

Informações adicionais        

As seguintes organizações em Katmandu oferecem informações gratuitas e atualizadas sobre as condições para trekking, riscos de saúde e como minimizar o impacto da altitude:         

a) Associação de Resgate do Himalaia (HRA)

www.himalayanrescue.org

Tel: 01-4701223

Endereço: Mandala St., 1º andar -Thamel        

b) KEEP

www.keepnepal.org

Tel: 01-44100952

Endereço: Thamel

c) Associação de Agências de Trekking do Nepal

www.taan.org.np

Tel: 01-4427473

Endereço: Maligaun Ganeshthan, Katmandu

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local         

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.        

Questões de gênero   

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior

Prisão de cidadão brasileiro             

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação 

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Fotografias

Deve-se evitar tirar fotografias de prédios e construções públicas. Tais fotografias podem ser consideradas indício de comportamento suspeito, o que pode resultar em detenção por autoridades de segurança.

Sincretismo cultural

A etnia predominante no Vale de Katmandu é a Newari. A civilização newari (como é chamada pelos historiadores locais) formou-se nos idos do primeiro milênio depois de Cristo, quando Katmandu consolidou-se como importante entreposto para os comerciantes que viajavam do planalto tibetano em direção à Índia. A cultura newari, portanto, desenvolveu-se a partir da combinação de elementos religiosos e costumes de distintos povos, dando origem a tradições únicas e milenares, que podem ser vistas quase cotidianamente nos inúmeros festivais de Katmandu.

Vestuário      

Em geral, o Nepal é um país seguro para mulheres viajantes. Entretanto, é preciso tomar alguns cuidados. Alguns homens podem ter ideias peculiares sobre a moralidade das mulheres do Ocidente, devido a sua exposição a filmes ocidentais que retratam estereótipos irreais. Recomenda-se às mulheres vestir-se discretamente, cobrindo os ombros e as coxas.

Tolerância LGBT     

O Nepal é o único país da região que não criminaliza a relação entre duas pessoas do mesmo sexo. Uma decisão da Corte Suprema, de 2007, ordenou ao governo acabar com a discriminação contra minorias e assegurar a igualdade de direitos. Entretanto, não é incomum que gays sejam vítimas de assédio e chantagem por parte da polícia nepalesa. Casais gays de mãos dadas em público não deverão enfrentar problemas, já que isso é socialmente aceito, mas demonstrações públicas de afeto despertarão, no mínimo, olhares curiosos. A primeira organização gay criada em Katmandu é a Blue Diamond Society (tel: 01-4443350; www.bds.org.np). Fornece educação, apoio e conselhos à comunidade LGBT do Nepal e lidera o único programa de prevenção ao HIV no país. Seu fundador foi o primeiro membro do parlamento que se declarou abertamente gay. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Tolerância religiosa

O Nepal é um feliz exemplo de tolerância religiosa na região, sobretudo no que diz respeito à convivência pacífica entre budistas e hinduístas. O sincretismo com relação a essas duas religiões é tão forte que, em muitos casos, os próprios nepaleses não possuem certeza se certa prática ou costume tem origem hindu ou budista. Recentemente, devido à aproximação política entre Nepal e China, a comunidade budista/tibetana tem sido vítima de atos de repressão por parte de autoridades policiais locais. Em 2013, mais um caso de auto-imolação praticado por monge budista ocorreu no local onde está um dos maiores cartões-postais do país, o Boudhanath Stupa.

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida      

Katmandu é uma cidade muito difícil para pessoas com deficiência. As ruas são estreitas, o trânsito é caótico, a sinalização é incipiente, calçadas são irregulares, os edifícios não são planejados para atender pessoas com deficiência. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Penalidades legais    

Recomenda-se ao viajante estudar a legislação para identificar penalidades que destoem do ordenamento jurídico brasileiro. Matar uma vaca, por exemplo, é ilegal no Nepal e a pena pode chegar a 2 anos de reclusão.

Entorpecentes  

O haxixe é ilegal desde 1973, mas ainda está disponível no Nepal. Thamel, o bairro turístico de Katmandu, está cheio de vendedores dessa droga e de outras. A pena para posse de drogas é de cerca de 5 anos de prisão. Cidadãos, estrangeiros ou não, pegos pela polícia traficando drogas, costumam ser presos, sem julgamento, até que se pague uma fiança. As condições das prisões nepalesas não são as mais adequadas, portanto o turista deve ter em mente os perigos que corre ao tentar ingressar no país ou dele sair portando drogas de qualquer tipo.

Feriados nacionais 

Um grande número de feriados e festivais afeta o funcionamento das instituições públicas e bancos no Nepal. As datas variam conforme o calendário lunar. Alguns dos principais são os seguintes:

Prithvi Narayan Shah: 10 de janeiro

Basanta Panchami: começo da primavera

Maha Shivaratri (aniversário de Shiva): fevereiro/março

Bisket Jatra (Ano Novo nepalês): 14 de abril

Janai Purnima: julho/agosto

Teej (Festival da Mulher): agosto/setembro

Indra Jatra (Festival Indra): setembro

Dasain: setembro/outubro

Tihar (Divali): outubro/novembro

Dia da Constituição: 9 de novembro

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

Não há, no ordenamento jurídico nepalês, nenhuma penalidade que  destoe marcadamente do ordenamento jurídico brasileiro, exceto reclusão por 20 anos e confisco do patrimônio pessoal, a punição mais severa a ser imposta a um criminoso. 

Informações adicionais

IMPORTANTE: A relação de fontes para leitura adicional é meramente indicativa. O Itamaraty não se responsabiliza pelo conteúdo do material indicado.

Informações gerais      

www.explorenepal.com;

www.nepalhomepage.com;     

www.nepaltourism.info

Página oficial do governo nepalês         

www.welcomenepal.com

 Dicas particulares de viagem   

 www.visitnepal.com

Trekking         

http://www.greathimalayatrails.com/

www.trekinfo.com;     

www.nepalmountaineering.org

Embaixada do Brasil em Katmandu:

http://katmandu.itamaraty.gov.br

Facebook da Embaixada do Brasil em Katmandu:

https://www.facebook.com/embassybrazilkathmandu

Livros

Annapurna, de Maurice Herzog;

Into thin air, de Jon Krakauer;

The Snow Leopard, de Peter Matthiessen;

Nepal Himalaya, de WH Tilman;

Himalaya, de Michael Palin.

 

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com o Nepal clique aqui.

Fim do conteúdo da página