Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Tailândia

Alertas para este país

Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Luto oficial na Tailândia26/10/2016Tailândia
Trata-se de alerta de grande urgência, que pode exigir extrema cautela. Há grande probabilidade de que os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta sejam sentidos por brasileiros que estejam no país.
Tailândia - Explosão de bombas em Hua Hin15/08/2016Tailândia
Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Recomendações devido ao referendo constitucional na Tailândia02/08/2016Tailândia
Trata-se de alerta que exige algum grau de cautela. Os efeitos ou consequências da situação descrita no alerta ainda podem ser sentidos, em grau variável, por brasileiros que se encontrem no país.
Atentado terrorista em Bangkok 18/08/2015Tailândia
Trata-se de alerta que exige pouca cautela. Muitas vezes, refere-se a uma situação já solucionada ou superada, que muito provavelmente não trará maiores efeitos ou consequências para brasileiros que estejam no país. Algum grau de alerta, no entanto, é sempre necessário.
Manifestações políticas na Tailândia 29/05/2014Tailândia

Informações básicas

Capital Bangkok
Língua Tailândes
Moeda Baht tailandês
Validade do passaporte Deve ter validade de 6 meses
Página do passaporte em branco Uma página é necessária para carimbo de entrada
Visto de turista necessário Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.
Vacinações É exigido comprovante de vacina contra febre amarela
Restrições de moeda para entrar Não há
Restrições de moeda para sair Não há

Recomendações de viagem

A recomendação de viagem do Ministério das Relações Exteriores considera o contexto de infraestrutura, segurança e saúde, bem como a situação geral do país escolhido como destino, avaliando os riscos potenciais de uma viagem a cidadãos brasileiros.

 

 

Viajar com precauções normais de segurança

 

Viajar com grau moderado de cautela

X

Viajar com alto grau de cautela

 

Evitar viagens não-essenciais  

 

Não viajar

 

Cidadãos brasileiros devem viajar à Tailândia com alto grau de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos desta página.

Cidadãos brasileiros devem ter sempre as informações de contato da Embaixada do Brasil em Bangkok, que, se necessário, poderá prestar assistência consular a nacionais na Tailândia.

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar.  Os Postos com serviço consular estão à disposição para auxiliar em casos de maior complexidade. Acesse o Portal Consular  para saber o que uma Repartição consular pode ou não pode fazer por você.

Para assuntos graves e de natureza jurídica, recomenda-se entrar em contato, inicialmente, com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais, a partir dos dados de contato informados nos tópicos “Segurança” e “Saúde” do Portal Consular. Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada.

Para solicitações fora do horário de expediente e casos de comprovada emergência, o plantão consular da Embaixada ou Consulado do Brasil poderá ser acionado. Contate a página Emergências do Portal Consular para maiores informações.

Rede Consular do Brasil

Recomenda-se que cidadãos brasileiros portem relação com os números de telefone da Embaixada e/ou do Consulado instalado na região em que pretende transitar ou permanecer. A assistência consular é um direito reconhecido por tratados internacionais, e o cidadão estrangeiro deve sempre exigir das autoridades locais a oportunidade de comunicar-se com Representação Diplomática de seu país. O Itamaraty recorda que a assistência consular prestada ao cidadão brasileiro é isenta de custos, embora não exista previsão legal para o custeio de despesas com, por exemplo, advogados e tratamento médico/hospitalar.

 

Embaixada do Brasil em Bangkok

Endereço: 34 Floor, Lumpini Tower - 1168/101 Rama IV Road - Thungmahamek, Sathorn - Bangkok 10120 - THAILAND

Telefone: 0066(02) 285-6081

Plantão Consular: 66(081)906-4238 (SOMENTE PARA EMERGÊNCIAS)

 Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 Site da Repartição:  http://bangkok.itamaraty.gov.br/pt-br

 

Para saber o que uma Embaixada ou Consulado brasileiro pode e não pode fazer por você, clique aqui.

Em caso de morte de cidadão brasileiro no exterior, acidentes, inadmissões e demais emergências consulares, clique aqui.

Em caso de dúvidas, clique aqui.

Consulados Honorários do Brasil

Consulado Honorário em Phuket

Titular: Jiratha Thavornvongwongse

Endereço: 9/55 Moo5, T. Chalong, A. Muang, Phuket 83130, Tailândia

Telefone: (66) 81-9709393

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Comunidade brasileira e principais destinos

Comunidade brasileira

A comunidade brasileira concentra-se, sobretudo, em Bangkok, capital da Tailândia e a mais populosa cidade do país. Outras cidades em que existe comunidade brasileira é Pathaya, balneário a cerca de duas horas de Bangkok, no Golfo da Tailândia. Pode ser citada, igualmente, a ilha de Phuket, no Mar de Andaman.

Principais destinos

Bangkok é conhecida, em tailandês, como Krung Thep (Cidade dos Anjos), ocupa 1,568.7 quilômetros quadrados, situada no delta do rio Chao Phraya, na planície central da Tailândia. Conta com uma população em torno de 10 milhões de habitantes, 15 milhões se considerada sua região metropolitana. O peso da capital é tão considerável que ela constitui o único centro urbano na Tailândia dessas dimensões, ou seja, a população de Bangkok é cerca de 50 vezes maior do que a de Hat Yai/Songhla, a segunda cidade do país. Cerca de 2/3 da população urbana do país estão em Bangkok, 1/6 da população total da Tailândia. A capital tailandesa é responsável por cerca da metade do PIB do país, ¾ da produção industrial, 85% dos lucros de bancos e companhias de seguro, e concentra a maior parte das despesas das administrações civil e militar. A cidade ocupa igualmente uma posição nodal nas redes de comunicação, sejam nacionais (as três linhas de estradas de ferro partem de Bangkok e todas as auto-estradas acabam em Bangkok) ou internacionais.

O "boom" de investimentos das décadas de 1980 e 1990 - época dos "Tigres Asiáticos" - levou muitas multinacionais a localizarem suas sedes regionais em Bangkok, o que contribuiu para transformar a cidade em importante centro financeiro e de negócios. O principal aeroporto internacional de Bangkok - Suvarnabhumi - é o mais importante "hub" regional. A cidade se faz conhecida também pelos serviços médicos de qualidade, destino para pacientes originários principalmente de países do Golfo. Bangkok é, igualmente, um grande centro regional para moda e entretenimento. Atrai, outrossim, turista do mundo inteiro.

O rápido crescimento de Bangkok nas últimas décadas do século XX, sem planos diretores mais definidos, ocasionou uma paisagem urbana bastante caótica, e infraestruturas deficientes. Selva de pedra turbulenta, a capital tailandesa - grande cidade asiática de todos os contrastes - vive em duas velocidades, aliás como todo o país: a modernidade globalizada convive com as flechas douradas dos templos e a arquitetura tradicional do século XIX no centro antigo da cidade; os animados e onipresentes mercados de rua com os grandes "shopping centers" abarrotados de marcas de luxo internacionais; as vilas populares com os condomínios de luxo.

Entrada

O conteúdo a seguir está sujeito a mudanças e pode não ter as informações completas que assegurem a entrada no país escolhido. Para mais informações, recomenda-se a leitura completa das páginas do Portal Consular, incluindo os alertas migratórios e a seção Vistos. Recomenda-se, ainda, que, antes de viajar, cidadãos brasileiros contatem uma Embaixada ou Consulado do país escolhido como destino para certificar-se dos requisitos de visto e entrada e permanência.

Inadmissões de cidadãos brasileiros

A prerrogativa de cada país de determinar quem pode ou não entrar em seu território é decisão soberana de cada Estado. O Governo do Brasil não poderá intervir a favor de cidadãos brasileiros não admitidos por não terem cumprido os requerimentos de entrada.

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contatos sistemáticos com autoridades estrangeiras, no sentido de sensibilizá-las sobre a necessidade de adoção de critérios claros na política de controle migratório, de maneira a serem evitados comportamentos que possam ser interpretados como discriminatórios ou que atentem contra a dignidade e moralidade dos indivíduos.

Recomenda-se a leitura da seção Inadmissões/deportações de cidadãos brasileiros para mais informações.

Febre amarela          

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. Mais informações sobre o assunto e outras vacinas eventualmente necessárias podem ser encontradas no tópico Saúde do viajante.

Visto  

Favor consultar a tabela disponível na seção Vistos.

Requisitos de entrada          

Para entrada em território tailandês, o passaporte deve ter pelo menos seis meses de validade. Além disso, é exigida de brasileiros, residentes ou não no Brasil, a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação (CIV), em que conste imunização válida para a febre amarela. Cabe recordar que a vacina tem eficácia por 10 anos, após 10 dias de sua inoculação e é tomada em duas etapas. Ao chegar no Aeroporto Internacional de Bangkok, o passageiro brasileiro deverá, antes de passar pelo controle de passaportes, dirigir-se ao balcão de controle sanitário (Health Control), onde deverá apresentar o referido Certificado Internacional de Vacinação, bem como preencher formulário que lhe é entregue pelo funcionário. Após essas formalidades poderá dirigir-se ao controle de passaportes do aeroporto.

Entrada de menores

Em esforços para prevenir sequestro internacional de menores, alguns Governos estrangeiros começaram a verificar o status de menores em pontos de entrada do país. Essas verificações frequentemente incluem exigência de documentos que comprovem a relação do menor com a pessoa que o estiver acompanhando e autorização de viagem,  por escrito,  do genitor ausente. Caso um dos genitores tenha falecido, é necessário portar cópia do certificado de óbito. Para mais informações, pode-se acessar a página Viagem de menores brasileiros ao exterior.

Entrada de animais domésticos      

Para a importação de um animal doméstico (cão ou gato) para a Tailândia necessário entrar em contato com a Estação de Quarentena Animal do Aeroporto de Suvarnabhumi, cujos dados seguem abaixo:

Suvarnabhumi Airport Animal Quarantine Station

Suvarnabhumi Internationl Airport, Cargo CE,

Customs Free Zone,

Tambon Rajathewa, Bangplee, Samutprakarn

Attn. Dr Prapas Pinyocheep / Chief of Station

Tel. 66 (0)2 134 0731 Fax. 66 (0)2 134 3640

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  

A estação de quarentena se situa frente à esteira de bagagens n.º 8 da seção de “Chegadas” do aeroporto)

Restrições alfandegárias     

Autoridades alfandegárias podem ser particularmente sensíveis a produtos que contenham a imagem de Buda. Materiais que sejam considerados ofensivos à religião do país serão apreendidos e, em casos extremos, os portadores podem ser processados e detidos.

Dupla nacionalidade 

O país permite a dupla nacionalidade. Destaca-se, no entanto, que, no Brasil, nacionais devem entrar e sair portando passaporte brasileiro. Assim, cidadãos com dupla nacionalidade devem viajar necessariamente com o passaporte brasileiro. Mais informações estão disponíveis no aviso Brasileiros com dupla nacionalidade.

Permanência

Imigração irregular

Assistência consular é prestada a todos os cidadãos brasileiros no exterior, independentemente de sua situação migratória. No entanto, o Governo brasileiro recomenda fortemente que nacionais do Brasil no exterior busquem sempre estar em situação migratória regular. A legislação de determinados países pode punir a imigração irregular de maneiras severas, prevendo multas de valor expressivo e, em alguns casos, detenção. Recomenda-se, nesse sentido, a leitura detalhada das informações publicadas na seção Imigrar para outros países.

Estudantes brasileiros no exterior  

Cidadãos que pretendem viajar ao exterior para estudar devem atentar-se à necessidade de planejar cuidadosamente sua estadia, especialmente se for a primeira vez que realizam viagem internacional. Devem solicitar visto à Embaixada do país com a devida antecedência; pesquisar e conhecer a realidade do país e da cidade onde pretendem estudar, em particular sobre seu sistema de ensino; conhecer os costumes locais; ter domínio do  idioma do ensino e verificar antes com as autoridades competentes do Ministério da Educação do Brasil e das universidades federais sobre os procedimentos para efetuar a revalidação de seus estudos e diplomas no Brasil. Antes de viajar, recomenda-se anotar os números de contato da Embaixada ou Consulado do Brasil mais próximo, em caso de necessidade, e efetuar sua matrícula consular na Representação brasileira, para que possa entrar em contato em caso de emergências.  Se tiver de usar medicamentos para condição de saúde ou enfermidade, deve-se verificar se a receita médica será válida no país de estudo ou quais seriam as exigências para receber receita médica no local. Mais informações estão disponíveis na seção Estudar em outros países.

Trabalhar no exterior            

Modelos, jogadores/técnicos de futebol e outros profissionais brasileiros que pretendem trabalhar no exterior devem ler cuidadosamente a cartilha Orientações para o Trabalho no Exterior, elaborada para ajudar cidadãos brasileiros que pretendem trabalhar no exterior. Recomenda-se vivamente que a leitura seja feita antes da assinatura de qualquer contrato de trabalho com clube, empresa ou representação estrangeira.

Viagens de até 90 dias         

O Governo tailandês está dando pleno cumprimento aos dispositivos do acordo Brasil-Tailândia de isenção recíproca de vistos de turista, em vigor desde 21 de julho de 1997. Nessas condições, ao cidadão brasileiro é facultado o direito de permanecer na Tailândia, como turista, por um período máximo de 90 dias por ano calendário. Caso o Nacional brasileiro deixe a Tailândia e retorne ao país dentro do período máximo de 90 dias, deverá poder comprovar que o objetivo de seu regresso é de natureza turística. Caso contrário, poderá ter sua entrada no país negada. Recomenda-se aos cidadãos brasileiros atenção em relação ao respeito ao prazo de 90 dias de permanência como turistas.

Viagens superiores a 90 dias          

Cidadãos brasileiros que desejam permanecer no país por mais de 90 dias precisam obter visto junto à Embaixada da Tailândia em Brasília.

Extensão do visto     

Para a eventual extensão do visto, é necessário dirigir-se a posto do "Immigration Bureau" da Tailândia.

Registro de estrangeiros     

Cidadãos brasileiros admitidos como turistas na Tailândia não têm necessidade de registro na polícia. Portadores de vistos temporários, para estudos ou trabalho, tampouco precisam de registro na polícia.

Viagens a trabalho   

No caso de desejarem trabalhar na Tailândia, é fundamental que cidadãos brasileiros regularizarem sua situação previamente, obtendo o visto adequado, seja o de trabalho, de estudante, ou de negócios, conforme o caso.

Estadia irregular      

Cidadãos que permaneçam na Tailândia por período superior àquele permitido serão multados em 500 baht por dia, até o limite máximo de 20.000 bahts. Em casos extremos, cidadãos poderão ser presos até deportação e pagamento da multa. 

Segurança

Crimes, com diferentes graus de violência, ocorrem em qualquer lugar do mundo. Durante viagens ao exterior, cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ter sempre cautela, independentemente do destino escolhido. A maior parte dos crimes não violentos, como furtos e roubos, pode ser evitada tomando-se precauções normais de segurança, com atenção redobrada a pertences pessoais e a movimentações estranhas em lugares públicos, por exemplo. Em caso de ocorrência de crimes com vítimas, cidadãos brasileiros devem contatar imediatamente as autoridades policiais locais e a  Embaixada ou Repartição consular do Brasil mais próxima. Para mais informações, pode-se acessar a informação Segurança do viajante.

Perda de documentos brasileiros    

No exterior, cidadãos brasileiros devem ter sempre o máximo de cuidado com seu passaporte brasileiro e seguir todas as orientações escritas nas páginas do documento de viagem. Durante a viagem, recomenda-se manter cópia autenticada de documento de identidade e de certidão de nascimento, além de cópia simples do passaporte em local seguro. A posse dessas cópias facilitará a emissão de novo passaporte, em caso de perda ou furto dos documentos originais. Cidadãos que estejam em retorno ao Brasil podem solicitar Autorização de Retorno ao Brasil (ARB), cuja emissão é mais rápida e mais barata que um novo passaporte, sob determinadas condições. Em caso de dúvidas, recomenda-se a leitura das informações da seção Perda de documentos brasileiros no exterior e, para saber sobre emissão de documentos brasileiros no exterior, pode-se consultar a página Emissão de documentos no exterior.

Vítimas de crimes     

Providências que o cidadão brasileiro deve tomar caso seja vítima de algum crime:

a) consultar um médico, se necessário;

b) dirigir-se imediatamente à autoridade policial mais próxima e registrar boletim de ocorrência, com as seguintes informações: data, local e hora do incidente, perdas materiais e lesões corporais da agressão ou crime (fornecendo todos os elementos úteis ao inquérito); descrição física do autor, tipo e cores de vestimenta, sinais particulares, modelo, cor e número de placa do automóvel, se for o caso;

c) informar Representação diplomática ou Repartição consular do Brasil sobre sua situação.

Segurança pública    

De modo geral, a capital da Tailândia não sofre de problemas graves de insegurança pessoal, como em outras megalópoles, parte em função da ética budista, que condena rigorosamente o roubo, parte em decorrência da crença na reencarnação e no peso das vidas anteriores ("karma"), que justifica a situação individual de cada ser humano e sua posição na escala social. Não há uma tendência significativa a resolver pela violência as questões suscitadas pelas dificuldades da vida nas periferias. São bastante reduzidos, portanto, furtos e, principalmente, assaltos a mão armada. Podem ocorrer, entretanto, pequenos roubos em locais frequentados por turistas, onde batedores de carteira costumam agir.

Instabilidade política            

Nos últimos anos, a Tailândia viveu momentos de instabilidade política, durante os quais se registraram, sobretudo em Bangkok, mas também em algumas outras localidades, desordens, confrontos entre manifestantes e as forças de segurança. Após cerca de 6 meses de manifestações contra o Governo da Primeira-Ministra Yingluck Shinawatra, eleito em 3 de julho de 2011, ocorreu o golpe militar de 24 de maio. As manifestações contra o Governo anterior acabaram, e manifestações pró-democracia foram reprimidas pelos militares. O país voltou a uma certa "normalidade".

O General Prayuth Chan-Ocha, protagonista do golpe, foi eleito e empossado como Primeiro-Ministro. Novo Governo foi, assim, constituído. A Lei Marcial, decretada dois dias antes do golpe, continua em vigor, apesar de haver sinalização de que seria abrandada. Não se pode descartar, contudo, a possibilidade de que venham a ocorrer, no futuro, novos incidentes que ponham em risco a segurança física da população do país e de visitantes.

Caso ocorra novo incidente, a Embaixada recomenda aos brasileiros que sigam as instruções das autoridades tailandesas. A Embaixada sugere evitar áreas em que haja, eventualmente, manifestações de protestos, seja dos chamados "camisas vermelhas", seja dos "camisas amarelas" ou de outros grupos.

Manifestações populares    

A Embaixada do Brasil em Bangkok informa que, desde 20 de maio de 2014, quando os militares assumiram o poder na Tailândia, encontra-se em vigor "Lei Marcial", aplicada a todo o território tailandês. A lei concede amplos poderes às autoridades militares, tais como: detenção de suspeitos, sem a necessidade de mandado de prisão; proibição de reuniões públicas; manifestações, transporte de material e deslocamento de pessoas.

Embora as manifestações políticas tenham cessado e o toque de recolher não esteja mais vigente em todo o território tailandês, a Embaixada recomenda aos turistas e cidadãos brasileiros residentes na Tailândia evitar a proximidade de áreas em que eventualmente possam ser observadas aglomerações, passeatas, operações das forças de segurança ou presença militar ostensiva, tanto em Bangkok quanto no restante do país.

A Embaixada recomenda, igualmente, o monitoramento da situação, especialmente na capital, mediante o acompanhamento regular da seção "Tailândia Segurança" do site da Embaixada bem como a leitura online dos jornais de língua inglesa da Tailândia (Bangkok Post e The Nation).

Mais informações estão disponíveis no alerta Manifestações políticas na Tailândia.

Corrupção     

Caso cidadão brasileiro seja vítima ou presencie crimes de suborno, propina, fraude eleitoral, nepotismo, cleptocracia, pilhagem legal, plutocracia ou qualquer outro tipo de corrupção, recomenda-se que a Embaixada brasileira seja imediatamente notificada com vistas a que sejam acionadas as autoridades locais para denúncia e apuramento da situação.

Furtos e roubos        

Embora o crime permaneça baixo em Bangkok e outras cidades tailandesas, crimes de oportunidade, como furtos e roubos, não são incomuns. Cidadãos devem ser vigilantes enquanto estiverem em mercados, locais turísticos e estações de ônibus e trens.

A Embaixada tem conhecimento de que vem ocorrendo, com frequência, furto de passaportes, cartões de crédito e dinheiro durante a "Full Moon Party" na ilha de Koh Phangan. Ladrões aproveitam a presença dos turistas na festa e entram nos quartos de hotéis e pensões, talvez com a ajuda de empregados desses estabelecimentos.

Há notícias de ataques de gangues contra turistas, em Koh Phangan.

Criminalidade

Crimes violentos contra turistas são raros. Há, no entanto, registro de assassinatos, estupros e assaltos com vítimas estrangeiras. Esse tipo de crime é mais comum em Bangkok, Pattaya, Chiang Mai e áreas ao sul do país, incluindo Phuket, Koh Samui, Koh Phangan e Krabi. Turistas brasileiros viajando desacompanhados devem ter atenção redobrada.

Golpes           

Golpes envolvendo motoristas de taxi e de tuk-tuk são comuns no país, e a polícia turística recebe mais de mil reclamações a cada ano sobre o assunto. Cidadãos brasileiros devem permanecer atentos e ler cuidadosamente as informações sobre meios de transporte na Tailândia.

Recomenda-se que o turista preste atenção em seu copo ao pedir bebidas em bares ou clubes noturnos e outros lugares públicos. Deve ser evitada a aceitação de bebidas, alimentos ou objetos oferecidos por desconhecidos, sobretudo em casas noturnas. Nesses casos, a vítima é drogada e induzida a revelar dados como senha de banco, cartão de crédito e outros.

Clonagem de cartões

Como em diversos centros urbanos em vários países, recomendam-se cuidados básicos para evitar a clonagem de cartões. Deve-se, sempre, solicitar que o cartão seja manuseado na presença do portador. Em comércios informais, recomenda-se preferivelmente realizar pagamentos com dinheiro em espécie. Em caixas eletrônicos, deve-se verificar, antes do uso, se não há câmeras ou qualquer tipo de alteração na máquina.

Produtos pirateados 

Produtos pirateados, como CDs e DVDs, podem ser encontrados com facilidade no país. A compra para uso pessoal de tais materiais não é considerada crime pela legislação local. No entanto, trazer tais bens para o Brasil pode resultar em repreensão, multas e, em casos mais graves, prisão.   

Relacionamentos pela internet

Recomenda-se a cidadãos brasileiros especial cuidado com os relacionamentos virtuais mantidos com cidadãos de outros países com o propósito de celebrar casamento, a fim de protegerem-se contra golpes e situações de risco. Sugere-se, entre outras precauções, buscar obter referências do cidadão estrangeiro por parte de terceiras pessoas de conhecimento comum, além de evitar manter o contato restrito aos meios de comunicação à distância. Mais informações poderão ser obtidas na cartilha Relacionamentos virtuais com estrangeiros.    

Áreas restritas         

A Embaixada desaconselha fortemente viagens às províncias de Narathiwat, Pattani, Songkhla e Yala, de população islâmica, no extremo sul da Tailândia, em razão de imprevisíveis atentados terroristas. Em 31 de março de 2012, ataques com veículos-bomba nas províncias de Songkhla e Yala resultaram em quatro mortos e aproximadamente 300 feridos. Outros atentados continuaram a ocorrer, após aquela data. A situação especial da região perdura há vários anos, mas não se estendeu ao resto do país, nem mesmo às províncias vizinhas.

Fronteira com o Camboja    

Em razão de tensões entre a Tailândia e o Camboja na região do templo de Preah Vihear, situado junto à fronteira dos dois países, bem como da presença de tropas no local, aconselha-se adiar visitas ao referido templo ou a locais próximos.

Fronteira com Myanmar     

A fronteira com Myanmar é alvo possível de conflitos entre autoridades daquele país e grupos étnicos de oposição residentes na Tailândia, bem como a conflitos entre autoridades tailandesas e traficantes de drogas que tentam ingressar no país. Fechamentos e reaberturas da fronteira podem acontecer com grande frequência, sem aviso prévio.

Terrorismo

No passado houve atentados de natureza terrorista na Tailândia. Explosões de bombas, algumas vezes com vítimas, ocorreram em Bangkok (em 2012, 2010, 2007 e 2006) e em Chiang Mai (em 2010). Em janeiro de 2012, foi descoberta, em cidade vizinha a Bangkok, quantidade expressiva de produtos químicos que poderiam ser empregados na fabricação de explosivos; um libanês foi preso. Em fevereiro de 2012, explodiram três bombas na região da Soi Sukhumvit 71, em Bangkok. Cinco pessoas foram feridas, entre elas um alegado terrorista; bombas foram descobertas em uma casa pela polícia; e foram presos alguns estrangeiros, aparentemente iranianos. Não se pode descartar a possibilidade de que venham a ocorrer, no futuro, novos incidentes que ponham em risco a segurança física da população do país e de visitantes. Caso ocorra novo incidente, a Embaixada recomenda aos brasileiros que sigam as instruções das autoridades tailandesas. Em lugares com grande aglomeração de pessoas e sítios turísticos, cidadãos brasileiros deverão ter extrema cautela. Para mais informações sobre atentados terroristas, recomenda-se seguir cuidadosamente as instruções contidas no guia Atentados terroristas no exterior.

Turismo de aventura

É grande o número de turistas no país que desejam realizar turismo de aventura (montanhismo, trilhas) ou praticar esportes radicais (surf, mergulho). Nesse sentido, turistas brasileiros devem contratar seguro-saúde que ofereça cobertura contra ferimentos decorrentes de acidentes. Mais informações podem ser obtidas no aviso Turismo de aventura.

Tsunamis

Embora na Tailândia não tenham ocorrido terremotos de grande intensidade, tremores de terra em países próximos podem gerar ameaça de tsunami. Após o tsunami de 2004, sistema de alerta foi aperfeiçoado nas regiões potencialmente de risco, incluindo alarme sonoro e indicação de pontos para refúgio. Aos turistas brasileiros em visita às praias do sul do país, na costa oeste (Mar de Andamã), a Embaixada recomenda que, ao chegarem, identifiquem locais para eventual deslocamento, em caso de ameaça de tsunami.

Afogamentos

Algumas correntes sazonais podem ser um risco a surfistas e banhistas no país. Durante a temporada de monções, de maio a outubro, afogamento é a principal causa de morte de turistas visitando a ilha de Phuket. As principais praias do país contêm bandeiras que indicam o grau de risco (bandeira vermelha: as condições do mar são perigosas para natação; bandeira amarela: deve-se nadar com cautela; bandeira verde: mar calmo).    

Polícia turística         

Caso o visitante estrangeiro necessite recorrer à polícia na Tailândia, recomenda-se contactar a "Tourist Police", que é uma divisão especial da polícia, com delegacias próprias. Seus integrantes falam inglês e têm reputação de prestar bom atendimento. Podem dar assistência em casos de furtos, acidentes de trânsito, problemas com hotéis ou lojas e outros assuntos.

 A "Tourist Police" costuma manter postos em áreas freqüentadas por turistas, tanto em Bangkok quanto nas províncias, podendo também ser contatada pelo telefone 1155 (24 horas, não é necessário discar o código de área).

Assédio sexual e crimes contra a mulher   

Denúncias de assédio sexual são raras, mas podem ocorrer em qualquer país, independentemente do destino escolhido. Mulheres devem evitar andar sozinhas pelo país, especialmente durante a noite e/ou em áreas isoladas. Mais informações estão disponíveis no aviso Mulheres em viagens ao exterior.

Tráfico de pessoas   

A polícia brasileira, em cooperação com autoridades policiais de outros países e da INTERPOL, segue investigando casos de tráfico de mulheres envolvendo nacionais do Brasil. O Governo brasileiro preparou uma cartilha sobre o tema, para a difusão de informação sobre esse tipo de crime, com o intuito de prevenir potenciais vítimas. Mais informações podem ser encontradas no Guia de Atuação no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Caso seja vítima ou tenha alguma informação sobre eventual caso de tráfico internacional de pessoas envolvendo cidadão ou cidadã brasileira, recomenda-se fortemente que procure a Representação consular, para relatar o caso e receber orientações. Os dados serão tratados com a devida confidencialidade. Mais informações estão disponíveis em http://www.justica.gov.br/sua-protecao/trafico-de-pessoas

Contatos importantes          

Emergência: 191         
Bombeiros: 199          

Saúde

A situação geral de saúde em outros países pode ser bem diferente daquela do Brasil. Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o sítio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Falecimento de cidadão brasileiro  

Na infeliz ocorrência de falecimento de cidadão brasileiro no exterior, Repartições consulares do Brasil permanecerão à disposição para prestar a assistência cabível aos familiares. Recomenda-se que a família do cidadão brasileiro falecido contate a Embaixada ou o Consulado da jurisdição para orientações, por meio dos telefones regulares ou, se for o caso, do celular de plantão. Cabe aos familiares do falecido custear as despesas de traslado dos restos mortais ao Brasil, se for o caso. Mais informações estão disponíveis na seção Emergências.            

Rede de saúde          

Bangkok conta com serviços médicos de alta qualidade. Há bons hospitais e bons médicos. A cidade é procurada por pacientes de outros países, tendo em vista a qualidade dos serviços e o baixo custo dos mesmos. A maior parte desses pacientes é originária de países do Golfo. A medicina praticada no país é baseada, entretanto, precipuamente em exames laboratoriais.

Em caso de urgências médicas, os hospitais e médicos de Bangkok têm toda competência para levar a cabo tratamento exitoso. Normalmente, não há consultórios médicos espalhados pela cidade. Os médicos concentram-se em hospitais, que dispõem de amplas facilidades para investigação de pacientes: laboratórios, serviços de raio X, "scans", etc.

Normalmente marca-se a consulta, mediante telefonema, para horário matinal ou vespertino. O paciente deve chegar cerca de 2 horas antes, para a coleta de exames. Ao ser atendido pelo médico, este já terá tido conhecimento dos resultados, que são processados em cerca de 1h a 1h30min. Seguem-se as orientações, prescrições, e a compra dos medicamentos. O preço da consulta com especialistas varia entre US$ 25.00 e US$ 40.00.

Em vista da dificuldade da expressão de sintomas em idiomas estrangeiros, a anamnese do paciente é um pouco negligenciada. Em casos, portanto, de doenças crônicas graves, é recomendável continuar o tratamento com médico brasileiro, ou de outros centros médicos reputados do Ocidente, que já venha tratando o paciente por mais tempo.

Vacinação     

Para entrada na Tailândia, é exigida de brasileiros, residentes ou não no Brasil, a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação (CIV), em que conste imunização válida para a febre amarela.

Farmácias e medicamentos 

As farmácias dos hospitais fornecem a maioria dos medicamentos prescritos pelo médico. Se porventura esses medicamentos não puderem ser fornecidos, em sua totalidade, pela farmácia do hospital, poderão ser facilmente adquiridos na extensa rede de farmácias da cidade. Os remédios encontrados na Tailândia podem ter composição diferente ou serem mais potentes que aqueles encontrados no Brasil. Recomenda-se, portanto, que cidadãos brasileiros recorram, sempre que possível, a farmácias de cadeias internacionais para compras de seus medicamentos.

Endemias em geral   

Dengue, chikungunya e encefalite japonesa são infecções gerais transmitidas por mosquitos e são endêmicas no país, particularmente nas áreas rurais.

Malária

A Malária é endêmica no país, particularmente na região de fronteira com Mianmar e Camboja. As medidas de proteção básicas incluem a preferência por locais climatizados, protegidos com telas apropriadas, isolamento de compartimentos para evitar a circulação de mosquitos no interior das instalações; usa de repelentes específicos para a pele e o vestuário, nos horários de maior risco entre o pôr do sol e o amanhecer. Note-se que o mosquito pode também apresentar risco em período diurno, sempre que tenha entrado durante a noite. A disciplina de proteção é de mais difícil manutenção no caso de crianças.

A decisão de tratamento preventivo com medicamentos disponíveis pode ser tomada com a assistência de médicos locais, em função do quadro clínico e preferências e indicações de cada individuo. O recurso ao médico no Brasil e no país de origem é indispensável para uma decisão ajuizada.

AIDS

A Tailândia já experimentou surto de AIDS, embora o número de novas infecções com o HIV estejam decrescendo. Segundo relatório do Programa Conjunto das Nações Unidas para o HIV e a AIDS (UNAIDS), cerca de 1,2% da população do país pode estar contaminada com o vírus HIV. Recorda-se a cidadãos brasileiros a importância da adoção de medidas de prevenção a doenças sexualmente transmissíveis. Para mais informações, o Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde (http://www.aids.gov.br/) poderá ser  consultado.

Intoxicação alimentar                       

Durante a estadia no país, deve-se lavar as mãos constantemente e deixar os alimentos frescos por algum tempo em água corrente. Recomenda-se evitar o consumo de alimentos servidos em mercados públicos e na rua. Cidadãos brasileiros devem levar ao país antiácidos e remédios para diarreia e dores estomacais.

Condições ambientais          

Em áreas no norte do país, a qualidade do ar pode ser comprometida por frequentes queimas agrícolas, sobretudo entre fevereiro e junho. Durante esse período, deve-se atentar ao índice de qualidade do ar emitido pelas autoridades locais em http://www.pcd.go.th/indexEng.cfm

Contatos importantes          

Há pelo menos três excelentes hospitais em Bangkok mais frequentados pela maioria dos pacientes estrangeiros, sem dificuldades de comunicação, pois inglês é língua corrente dos médicos, enfermeiras e funcionários:    

a) BNH (Bangkok Nursing Home)     

É localizado na rua Soi Convent, entre os bairros de Sathorn e de Silom (9/1, Convent Road, Silom, Bangkok 10500). O BNH tem bons centros de dermatologia, cardiologia, endocrinologia, nefrologia e clínica geral. Conta, também, com excelente pronto socorro para urgências. Telefone para marcar consultas (atendem em inglês): 02 686 2700 www.bnhhospital.com 

b) Bumrungrad Hospital:         

É um dos maiores hospitais da Ásia, localizado no início do bairro de Sukhumvit (33 Sukhumvit Soi 3, Wattana, Bangkok 10110) Tem renome internacional e atende em praticamente todas as áreas e especialidades médicas. Conhecido pelo programa de "check-up". Telefone para marcar consultas (em inglês): 02 667 1000   
www.bumrungrad.com

c) Samitivej Hospital Sukhumvit:         

Excelente nosocômio, frequentado por tailandeses e pela comunidade expatriada local. Conta com grande número de especialistas médicos, bem como com atendimento de muito bom nível para emergências.      
Endereço: 133 Sukhumvit Soi 39        
Tel.: 02-711-8000      
www.samitivejhospitals.com

Transportes

Infraestrutura de transportes          

A infraestrutura de transportes rodoviário, aéreo, ferroviário e marítimo, bem como de transportes públicos, de táxis e de aluguel de veículos pode ser bem diferente no destino escolhido, quando comparada à infraestrutura do Brasil, especialmente em regiões inóspitas. Antes de viajar, recomenda-se leitura detalhada das informações sobre meios de transporte no país escolhido, procurando, se necessário, dados adicionais. Em caso de dúvidas, a Embaixada ou Representação consular do Brasil poderá ser contatada. Outras informações podem ser obtidas, ainda, na página Carteira de Habilitação do Portal Consular.

Transporte aéreo     

A Tailândia adere aos padrões da Organização da Aviação Civil Internacional. Bangkok é importante "hub" regional. O aeroporto internacional de Suvarnabhumi, em Bangkok, inaugurado em 2006, situado a 25 quilômetros da cidade, é moderno e dotado de amplos espaços e de todas as facilidades de um importante "hub" regional e internacional. Suvarnabhumi é o 16º. maior aeroporto do mundo, o 6º. de maior movimento na Ásia. Suvarnabhumi é também o "hub" da Thai Airways International, Bangkok Airways (vôos para Luang Prabang, no Laos, local visitado por turistas brasileiros em viagem pekla região) and Orient Thai Airlines.

Bangkok conta, igualmente, com outro aeroporto internacional: Don Mueang, que recebia a maior parte do tráfego aéreo internacional antes da inauguração de Suvarnabhumi. Don Muang é o "hub" da companhia Air Asia, com linhas regionais importantes. (A Air Asia opera vôos para Siem Reap, no Camboja, um dos destinos de muitos turistas brasileiros que visitam o Sudeste Asiático) Vôos domésticos para balneários como Phuket ou Koh Samui, ou para Chiang Mai, no norte da Tailândia, partem dos dois aeroportos, de acordo com a companhia aérea responsável pelo transporte de turistas que visitam essas áreas.       

Tem havido relatos de dificuldades enfrentadas por passageiros na loja "duty free" (King Power) do aeroporto internacional de Bangkok. Recomenda-se aos passageiros que sempre solicitem a ajuda de atendentes da loja e não retirem das prateleiras os itens que desejam comprar. Além disso, relembra-se aos passageiros com destino ao Brasil e a outros países não ligados à Tailândia por vôos diretos que, pelas normas internacionais de segurança atualmente em vigor, não poderão embarcar em vôos de conexão portando líquidos adquiridos na loja "duty-free" do aeroporto internacional de Bangkok ou de outros aeroportos que não o da conexão final.

Transporte marítimo            

Barcos que fazem transportes entre as diversas ilhas do país devem carregar equipamento de segurança suficiente. Turistas devem evitar barcos com aparência duvidosa ou que estejam lotados. Há casos de fatalidades envolvendo turistas, após barcos terem afundado.

Transporte ferroviário         

Ainda que milhões de pessoas utilizem o sistema ferroviário da Tailândia, acidentes, atrasos e descarrilamentos ocorrem com alguma frequência, devido à má manutenção das vias e dos trens.

Transporte público   

A rede de transporte público de Bangkok melhorou bastante desde a entrada em serviço do BTS, sistema de trens aéreos, que conta com duas linhas. Há uma linha de metrô que está sendo ampliada. De forma geral, o sistema de transporte público de Bangkok pode ser considerado confiável, barato e eficiente, embora se deva atentar à ocorrência de furtos nesse tipo de transporte.

O trem elevado Skytrain (BTS) e metrô (MRT) são meios de transporte de fácil utilização. Os ingressos podem ser comprados em máquinas automáticas nas estações. Os funcionários nos guichês falam inglês e os sinais e as mensagens gravadas são reproduzidos em inglês.

Em outras cidades tailandesas, não há metrôs ou trens, mas apenas ônibus públicos.

Taxis  

No aeroporto, a Embaixada aconselha a utilização de táxis via agentes oficiais nos balcões localizados fora do terminal. Nesse caso o passageiro deverá pagar uma taxa extra de 50 bahts tailandeses, bem como eventuais pedágios da autoestrada, mas receberá recibo com o número do táxi e telefone para reclamação (o recibo não deve ser devolvido ao motorista). A Embaixada tem conhecimento de golpes de motoristas de táxi que abordam turistas fora da fila oficial e oferecem - enganosamente - hotéis mais baratos e melhor localizados.

Uma alternativa mais segura (mas bem mais cara) é o serviço de táxi-limusine do aeroporto, que pode ser contratado ainda dentro do saguão dos carrosséis de retirada de bagagem (terminal doméstico), ou logo após a alfândega (terminal internacional). Telefone: 021344077 (24 horas)

Bangkok é muito bem servida por táxis, e por outros meios de transporte individuais, como "tuk-tuks" - "three wheeler" aberto - e moto táxis. Esses últimos, conhecidos como "motosai", são o meio de deslocamento mais rápido, para curtas distâncias. As motos são de baixa cilindragem e não apresentam risco expressivo no tráfego de Bangkok, o qual, por sinal, não é agressivo.

Em Phuket, as taxas cobradas serão significativamente maiores que aquelas cobradas em Bangkok.

Em seus deslocamentos, o turista deve optar por meios de transporte seguros: usar os serviços de táxis com agendamento por telefone ou os táxis recomendados pelos principais hotéis, evitando tomar taxis avulsos.

A luz vermelha acesa por dentro do pára-brisa de um táxi  indica que o veículo está livre. Os motoristas de táxi em geral não falam inglês e os nomes dos lugares, falados em nossa pronúncia, geralmente não são entendidos. Se for necessário ir de táxi a algum lugar, é aconselhável pedir a alguém na recepção do hotel que escreva em tailandês o nome e o endereço de onde se deseja ir, para mostrar ao motorista do táxi. Deve-se, ademais, sair sempre com um cartão do hotel, em cujo verso haverá um mapa com instruções em tailandês, para mostrar ao motorista de táxi, ao regressar.

Os motoristas não são obrigados a aceitarem as corridas. Quando se para um táxi, comunica-se o destino desejado ao motorista, que indicará se aceita ou não o passageiro. Recomenda-se certa cautela ao tomar táxi à noite, quando sozinho.

Tuk-tuk

Sugere-se que o turista evite o uso de tuk-tuk (veículo triciclo aberto). Há casos em que o motorista não leva o passageiro ao destino desejado e procura convencê-lo, às vezes de forma agressiva, a visitar joalherias, nem sempre de boa reputação, com o objetivo de induzir o visitante a compras (sobre as quais recebem comissões). É comum que motoristas de tuk-tuk, e mesmo de táxi, afirmem que templos ou museus estão fechados, a fim de poder sugerir outras visitas, inclusive às mencionadas lojas de joias de reputação duvidosa. Este golpe é bastante comum nas imediações do Grand Palace e às vezes conta com a participação de um parceiro no local.        

Transporte rodoviário          

A Tailândia conta com boa rede de autoestradas e estradas provinciais, que podem ser usadas por turistas estrangeiros. No entanto, o trânsito composto por motocicletas, bicicletas, carros, caminhões, ônibus e tuk-tuks é sempre intenso, e acidentes de trânsito são comuns. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a Tailândia teve uma das maiores taxas de fatalidade relacionadas a acidentes no trânsito.

A Tailândia adota a mão inglesa, o que pode ser um fator de risco para motoristas inexperientes, como turistas recém-chegados que desejam dirigir. Não são poucos os acidentes provocados por situações envolvendo motoristas ou transeuntes com pouca familiaridade com o as regras de trânsito.

Um dos grandes entraves de Bangkok é o trânsito difícil e extremamente congestionado, causado pelo grande aumento no número de automóveis particulares e pela estrutura viária da cidade, caracterizada por número relativamente limitado de grandes avenidas, se comparado ao número muito expressivo de pequenas, estreitas e tortuosas ruazinhas transversais (chamadas "soi"). Há muitos canais, igualmente, pois a cidade foi construída em manguezais das margens do rio Chao Praya.

Os sérios congestionamentos continuam, entretanto, sendo a rotina da cidade. Entre o bairro de Sathorn e o bairro de Sukhumvit, que distam cerca de 4 km um do outro, a média de tempo de deslocamento, nos horários de pico, é de aproximadamente de 1h a 1h30min.

Carteira de Habilitação       

Consoante as leis tailandesas, os motoristas, para dirigir na Tailândia, devem portar carteira de motorista tailandesa. Carteiras de motorista estrangeiras ou carteiras internacionais não são aceitas para dirigir no país, nem mesmo no caso de turistas de passagem (a não ser as carteiras emitidas por alguns países vizinhos da Tailândia). A carteira de habilitação internacional obtida no Brasil não é válida legalmente na Tailândia, pois o Brasil e a Tailândia assinaram diferentes acordos internacionais sobre a matéria.

Motocicletas e jet-skis        

Antes de alugar uma motocicleta ou "jet ski", o turista deve checar se o seu seguro de viagem cobre esse tipo de locação, uma vez que normalmente as próprias companhias de aluguel não possuem qualquer tipo de seguro. O turista nunca deve deixar seu passaporte como garantia. A Embaixada tem conhecimento de vários casos onde o locador age de má fé e cobra taxas exorbitantes para devolver os documentos de viagem, alegando estragos nos veículos alugados. A Embaixada chama atenção para o fato de que se o turista não tiver carteira de motorista válida para dirigir motocicleta, a companhia de seguro de saúde não paga eventual hospitalização em caso de acidente.

Pedestres

Aconselha-se muito cuidado ao atravessar ruas a pé. Além dos carros, é preciso prestar atenção ao grande número de motocicletas que circulam entre as filas dos carros, por vezes na contramão. Mesmo quando avisos luminosos estiverem indicando permissão para cruzar as ruas, aconselha-se que turistas olhem cuidadosamente para os dois lados.

Infraestrutura turística

Orientações gerais   

Ao planejar suas viagens, cidadãos brasileiros devem estar cientes de orientações básicas, válidas para todo tipo de viagem ao exterior, independentemente do país escolhido como destino. Recomenda-se, assim, a leitura cuidadosa das informações disponíveis em Orientações gerais para quem vai viajar ao exterior.

Infraestrutura turística

A Tailândia é muito procurada por turistas, em razão de suas belezas naturais, atrativos culturais e tratamento concedido pela população aos visitantes estrangeiros. Em 2013, o país recebeu 26 milhões de visitantes estrangeiros e foi um dos países que mais recebeu turistas no mundo. Instalações turísticas de altíssima qualidade estão amplamente disponíveis no país. A Embaixada sugere aos brasileiros com planos de viagem para a Tailândia que sigam a situação no país, mediante a leitura das informações do Portal Consular, bem como pela leitura online dos jornais locais em língua inglesa (Bangkok Post e The Nation).

Opções de lazer        

Nos vários cinemas de Bangkok, localizados, amiúde, em “shopping centers”, os filmes em exibição são, em sua maioria, produções de Hollywood de grande sucesso. Todos os anos ocorre, em novembro, o “World Films Festival of Bangkok” dedicado ao circuito alternativo de produções cinematográficas. São muitas as opções de diversões noturnas em Bangkok, geralmente concentradas em determinados bairros, como Silom e Sukhumvit, ou nos grandes hotéis. Há muitos centros de entretenimento, principalmente bares e discotecas, porém manifestações de música e dança ocidentais tradicionais, modernas ou contemporâneas acontecem apenas em certas épocas do ano – o auge da “estação” é entre setembro e novembro de cada ano – ou em salas fora do centro da cidade, cujo acesso, no tráfego caótico de Bangkok, pode ser dificultado.

Opções culturais       

Concertos de música erudita e espetáculos de balê internacionais são geralmente realizados nas salas do “Thailand Cultural Center”, palco do Festival de Música e Dança de Bangkok – mais importante evento cultural do Sudeste Asiático – que ocorre nos meses de setembro e outubro de cada ano. A Orquestra Filarmônica da Tailândia costuma realizar concertos em sala apropriada da Universidade Mahidol, a cerca de 25 km do centro de Bangkok. A Mahidol é um dos grandes centros de formação acadêmica artística da Tailândia, com prestigiosa escola de música. Em 2014, foi inaugurada grande sala de concertos, cujo público é constituído por personalidades de destaque na sociedade e governo tailandeses, formadores de opinião e estudantes. A orquestra tem bom nível, e tem sido regida por maestros como o suíço Claude Villaret, o grego Alkis Baltas, o norte-americano Jeffrey Meyer e o polonês Dariusz Mikulski.

Opções de comércio

Bangkok é um dos maiores centros de comércio do Sudeste Asiático. A cidade é referência mundial, por exemplo, no comércio de pedras preciosas e de joias montadas. Há grandes “shopping centers” e lojas de departamentos na cidade, bem como cadeias de supermercados que asseguram variado abastecimento a todas as necessidades da população local e hábitos de expatriatos. Além do comércio em lojas tradicionais, sejam localizadas em ruas comerciais ou em “shopping centers, há também os grandes mercados que comercializam todo tipo de artigos, como o mercado de fim de semana de Chatuchak (talvez o maior do mundo). Há também mercados com determinadas especialidades, como o de produtos alimentícios de Klong Toei, e os inúmeros mercados de rua, inclusive os mercados noturnos, como o de Pat Pong e o mercado de flores de Paak Klong Talad. Este último funciona 24 horas por dia, porem mais intensamente à noite, quando as temperaturas mais amenas sào mais favoráveis às flores. 

Gastronomia

A cidade é conhecida pelo grande número de restaurantes, não só de culinária tailandesa, bem como chineses, vietnamitas, japoneses, coreanos e indianos. Há também muitos restaurantes de cozinha italiana, francesa e cozinha internacional em geral. A culinária tailandesa, apesar de sofisticada, abusa da pimenta e do açúcar: certos “curries” lembram sobremesas apimentadíssimas.  

Comunicação e idiomas       

O idioma oficial do país é o tailandês, além de idiomas e dialetos locais. A língua inglesa é bastante difundida no país, muito aberto ao turismo. Turistas estrangeiros não devem ter grandes dificuldades para comunicar-se em inglês.

Hospedagem

O país dispõe de ampla infraestrutura hoteleira, desde os grandes hotéis de 5 estrelas, hotéis butique e resorts de luxo, hotéis de categoria média, até albergues para turistas mochileiros. Reservas de hotel podem ser efetuadas por internet, ou por intermédio de agências de viagem.

Cartões de crédito e débito

Cartões de crédito são largamente aceitos no país.

Bancos

Bancos estrangeiros com operação no Brasil operam, também, no país. Destaca-se, na Tailândia, o HSBC.

Clima

 O clima da Tailândia é tropical, caracterizando-se por forte umidade e temperaturas bastante elevadas ao longo de todo o ano. O país tem três estações distintas: uma seca e quente, de novembro a março; uma mais quente e úmida, de abril a junho; e uma de chuvas de julho a outubro. Os meses mais quentes do ano são abril e maio, pouco antes da chegada das primeiras chuvas da estação mais úmida.  No norte, na região de Chiang Mai, o clima é mais fresco, com temperaturas correspondentes a um verão temperado. O sul do país, por seu turno, tem estação úmida mais longa, similar a um clima subequatorial. Chuvas fortes e pesadas acontecem de maio a outubro, durante a temporada de monções.

Contatos importantes          

Para informações turísticas

Tourism Authority of Thailand Central telefônica #1672 (horário de 08:00-20:00)

Para assistência a turistas – Bureau of Prevention and Assistance in Tourist Fraud a) a) No Ministério de Turismo e Esportes: 4 Ratchadamneon Nok Road, Wat Somanas Sub-District, Pom Prap Sattru Phai District, Bangkok 10100 (horário de 08:30-16:30- segunda à sexta-feira)

Telefone: 023560650 Fax: 023560655

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.             

b) No Aeroporto Suvarnabhumi

Telefone: 021344077 (24 horas)

Costumes locais e legislações específicas

Legislação local        

Durante sua estadia em outro país, cidadãos brasileiros estão sujeitos às leis locais, ainda que elas sejam bem diferentes da legislação do Brasil. Viajantes que desobedeçam às leis locais podem ser multados, processados ou presos. Recomenda-se que, antes de viajar, cidadãos brasileiros estudem a legislação e os costumes do destino escolhido, contatando, se necessário, a Embaixada ou Repartição consular do Brasil no exterior, em caso de dúvidas sobre questões pontuais.              

Questões de gênero

Normas legais e/ou religiosas que regulam o direito das mulheres podem variar consideravelmente de país a país. Cidadãs brasileiras podem encontrar, em outros países, realidade completamente diferente daquela do Brasil. Recomenda-se que mulheres em viagens ao exterior leiam  detalhadamente as informações da página Mulheres em viagens ao exterior

Prisão de cidadão brasileiro             

Em caso de prisões envolvendo cidadãos brasileiros, os detidos têm o direito de contatar agentes consulares do Brasil para pedir assistência. Nesses casos, nacionais devem sempre requisitar às autoridades policiais locais que comuniquem a situação à Embaixada ou Repartição consular brasileira o mais rápido possível. O Posto esclarecerá ao brasileiro detido quais são seus direitos no país e prestará apoio para que sua integridade física e psicológica seja respeitada. Para mais informações, deve-se acessar a página Detenção no exterior. Em casos de detenção por tráfico de drogas, recomenda-se, ainda, a leitura do guia Detenção por tráfico de drogas no exterior.

Identificação

Pela lei local, todos os cidadãos estrangeiros no país devem portar documento de identificação. Assim, recomenda-se que cidadãos brasileiros portem, a todo momento,  cópia do passaporte brasileiro, deixando o original em local seguro, para evitar perdas ou furtos.  Autoridades policiais podem requisitar, a qualquer momento, prova de identificação. Nessas ocasiões, cidadãos que não tenham em mãos documento de identidade estão sujeitos a multas, possíveis interrogatórios e, em casos mais graves, até detenção.

Respeito às leis locais         

A Tailândia é uma monarquia constitucional. O atual monarca, Bhumibol Adulyadej, cujo nome dinástico é Rama IX, subiu ao trono em 1946. O Rei e a Rainha Sirikit são objeto de grande veneração e respeito pela grande maioria dos habitantes do país. Referências ofensivas ou desrespeitosas à família real podem ser enquadradas como crime de lesamajestade, passível de prisão. Os crimes incluem postagem em sítios eletrônicos e redes sociais, e destruição de notas e moedas que contenham a foto ou imagem de Sua Majestade.

Particularidades culturais    

A sociedade tailandesa é muito complexa, e suas vertentes refletem a existência, no país, há séculos, de corte sofisticada, inicialmente instalada na cidade de Ayuthaia, e, desde o final do século XVIII, em Bangkok. Apesar das aparências globalizadas e das mudanças que realmente vêm ocorrendo, a sociedade thai, em sua profundidade, revela-se sempre ligada indelevelmente a seus valores tradicionais. Em termos gerais, três princípios regem a mentalidade tailandesa: são as chamadas "três jóias"- o Rei, o budismo e a nação - preceitos que todos os tailandeses aprendem desde a escola primária. O respeito à hierarquia também constitui fulcro importante no âmbito familiar e no conjunto da sociedade.

Na sociedade tailandesa a individualidade é pouco exprimida, a não ser que esteja conformada às regras do grupo social, no âmbito do qual a hierarquia definida por idade ocupa posição de destaque. A cultura tailandesa, de forma geral, valoriza a discrição, o respeito e a consideração com o status do interlocutor. Manter a calma, sorrir e não levantar a voz são atitudes muito apreciadas. Recomenda-se tom de voz baixo e polidez, no tratamento com a população local. Expressões físicas de afeto não são consideradas apropriadas em locais públicos. Pessoas mais idosas – com mais de 60 anos - gozam de grande autoridade moral. Esse respeito profundo impregna as relações entre mais velhos e mais moços, adultos e crianças, traduzindo-se por uma linguagem particular caracterizada por termos respeitosos e gestos apropriados: inclinação da cabeça, altura das mãos no cumprimento tradicional.

Na Tailândia é considerado pode ser considerado rude esticar as pernas apontando os pés para alguém ou para algum objeto. Deve ser evitado, igualmente, tocar na cabeça - parte do corpo considerada mais sagrada - das pessoas, crianças ou adultos. Não se deve apontar pessoas ou objetos com o pé, que é considerado a parte menos nobre do corpo. Não se deve tampouco tocar na cabeça das pessoas. Mulheres não devem tocar monges budistas.

Sincretismo cultural

Os tailandeses de origem thai constituem cerca de 80 a 85 % da população total do país. Outras comunidades importantes coabitam, entretanto, no território tailandês: os chineses, ou thai-chineses (13%), os malaios, ou thai-islam (3,5%). Há, também, minorias que usam preferencialmentre outras línguas que não o tailandês: khmers (cambojanos), mons, vietnamitas e tribos das regiões montanhosas do norte do país.

Vestuário      

Em visita a templos, é vedado o uso de camisas sem manga tipo regata ou blusas sem manga. Homens devem usar calças compridas ou bermudas abaixo dos joelhos. Mulheres devem usar vestido ou saia abaixo do joelho, ou calça comprida (bermuda, não). Dentro dos templos, é vedado o uso de calçados, que devem ser retirados e deixados junto à porta. As administrações dos templos disponibilizam vestes apropriadas para os turistas.

Tolerância religiosa

Religião estatal na Tailândia, o budismo é a fé professada por cerca de 90% da população e confere ao Rei a autoridade de um “chakravartin”, isto é, de um monarca universal guiado pela lei que defende. O budismo praticado na Tailândia está ligado à doutrina ortodoxa “Theravada”, que mantem aproximadamente 450.000 monges no país, concentrados em cerca de 30.000 templos-mosteiros. O budismo se sobrepôs, porém não obliterou, o universo de antigas crenças locais, geralmente de origem “shamânica”, difusas e muito difundidas, até hoje, no Sudeste asiático.  O número de muçulmanos no país é de cerca de 9%, principalmente nas regiões do sul do país, próximas à fronteira da Malásia. Apesar disso, há comunidades islâmicas espalhadas por outras regiões. Em Bangkok vê-se número significativo de mesquitas. Cerca de 1% da população é cristã, com cerca de 400.000 católicos no país. O restante é de denominações protestantes. Há várias igrejas católicas e protestantes em Bangkok.  O cristianismo não sofre perseguição na Tailândia, mas sua pregação não é bem acolhida pelas autoridades locais.

Tolerância LGBT     

Não há leis que criminalizem a homossexualidade no país, mas alguma discriminação social pode ocorrer.  Em bares, boates e hotéis, entrada de cidadãos LGBT pode ser negada. Para mais informações, recomenda-se a leitura cuidadosa do aviso LGBT em viagens ao exterior.

Prostituição   

A prostituição é ilegal na Tailândia. Cidadãos estrangeiros que paguem por tais serviços serão detidos e multados.    

Portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida       

A lei tailandesa protege portadores de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida e garante condições de acessibilidade a esse grupo de pessoas. Ainda que turistas com mobilidade reduzida possam encontrar algumas dificuldades para acessar prédios e construções específicas, o país tem melhorado as condições de acessibilidade, o que já inclui a maior parte das atrações turísticas, hotéis e do transporte público. Para mais informações, recomenda-se a leitura da página Pessoas com deficiência em viagens ao exterior.

Entorpecentes          

A posse e o uso de drogas, seja qual for a quantidade, são punidos com grande severidade pela lei tailandesa. Em alguns casos, é aplicável a pena de morte. Mesmo o porte de quantidades mínimas de drogas pode ser punido com muitos anos de prisão. Drogas não devem ser aceitas, em quaisquer hipóteses, durante a estadia na Tailândia.

Penalidades que destoam das leis brasileiras

A Constituição Federal brasileira de 1988 proíbe a pena de morte (em tempos de paz), prisão perpétua, banimento, trabalhos forçados e quaisquer outras penalidades consideradas cruéis. Nessa linha, o Brasil é membro do Protocolo da Convenção Americana de Direitos Humanos para a Abolição da Pena de Morte (ratificado em 13 de agosto de 1996).

No ordenamento jurídico interno de outros países, as penalidades previstas podem ser bem distintas daquelas permitidas no Brasil. Recorda-se  que cidadãos brasileiros em viagem ao exterior estarão sujeitos às leis do país em que se encontram, podendo ser condenados, inclusive, a penas proibidas no Brasil. 

Pena de morte

O Código Penal tailandês prevê pena de morte por meio de injeção letal para diversos crimes, incluindo o de  tráfico de drogas. A lista de crimes que podem acarretar pena de morte é extensa, e a sentença dependerá da gravidade da infração.

Podem ser citados:
-Traição e sedição - crimes de lesa-majestade e de lesa-pátria: assassinato ou tentativa de assassinato contra o Monarca, a Rainha, o Príncipe Herdeiro ou Princesa Herdeira, ou contra eventual Regente; assassinato ou tentativa de assassinato contra Representante de país estrangeiro acreditado na Tailândia; assassinato ou tentativa de assassinato contra Chefe de Estado estrangeiro de país amigo; apoio a país inimigo;
-Espionagem;
-Crimes previstos no Código Militar que configurem traição da Tailândia a favor de país inimigo em caso de beligerância;
-Atos de terrorismo com ou sem morte subseqüente;
-Assassinato com dolo;
-Incêndio criminoso;
-Estupro, mesmo que não resulte em morte;
-Seqüestro;
-Posse de drogas (mais de 20 gramas de estupefacientes ou mais de 100 gramas de heroína);
-Tráfico de drogas mesmo que não resulte em morte;
-Crimes de "colarinho branco", mesmo que não resultem em morte;
-Tráfico humano de mulheres e crianças.

A última execução de sentença de morte na Tailândia ocorreu em 2009, por tráfico de drogas.

De 1935 até 2009, executaram 302 condenados, por diversoscrimes, que poderiam ser resumidos da seguinte forma:
-Crimes contra a família real (4 execuções);
-Crimes contra o Estado (48);
-Assassinatos (116 execuções);
-Assaltos a mão armada, seguidos de assassinato (86 execuções)
-Assassinatos de policiais (7 execuções);
-Estupros, seguidos de assassinato (28 execuções);
-Narcotráfico (13 execuções).

Informações adicionais

IMPORTANTE: A relação de fontes para leitura adicional é meramente indicativa. O Itamaraty não se responsabiliza pelo conteúdo do material indicado.

 

Thailand - Lonely Planet. Autores: China Williams, Mark Beales, Celeste Brash, Adam Skolnick, Tim Bewer, Austin Bush, David Eimer . 800 páginas, 224 páginas em cores, 123 mapas, 123 maps

Bangkok Guide - The Essencial Guide to living in Bangkok - Australian New Zealand Women`s Group 2013, Bangkok, Thailand.

Thaïlande - Le Guide Vert - Michelin - Collection Guide Vert sous la responsabilité d`Anne Teffo. Edição: Forence Dyan, Archipel studio. Paris, Michelin Guides Touristiques, 2012.

Le Grand Guide de la Thaïlande - Bibliothèque du Voyageur. Editions Gallimard, Paris.

Kerr, Alex. Bangkok Found, Reflections on the City. River City, 2010.          

Informações turísticas: http://www.tripadvisor.com

 

Recomenda-se leitura da seção Guia de países para verificar se há mais informações sobre o destino escolhido.

 

Para informações sobre as relações diplomáticas do Brasil com a Tailândia clique aqui.

Fim do conteúdo da página